UOL - O melhor conteúdo
Lupa
Vídeo não mostra professoras obrigando menino a usar batom
01.11.2017 - 15h31
Rio de Janeiro - RJ
Circula nas redes sociais um vídeo que mostra uma criança sendo supostamente forçada por uma professora a usar batom. Levantamento produzido pelo Monitor do Debate Político no Meio Digital, projeto de análise de redes mantido pela Universidade de São Paulo (USP), mostra que, só no Facebook, a gravação já tem mais de dois milhões de visualizações e 80 mil compartilhamentos.
O site Jornal da Cidade Online difundiu o vídeo e, sozinho, já computou mais de 25 mil compartilhamentos dele. Em sua postagem, a página relaciona a gravação a um  abaixo-assinado contra a participação da filósofa Judith Butler em um seminário que o SESC Pompeia pretende realizar em São Paulo na próxima terça-feira (7). Para o site, Judith é a “idealizadora e uma das principais promotoras da ideologia de gênero” e o vídeo seria um exemplo do que pode acontecer nas escolas do país.
A gravação, no entanto, não tem qualquer associação com esse assunto, com a filósofa nem com batom.
De acordo com o Ministério Público do Distrito Federal, as imagens foram feitas em junho de 2015 e fazem parte de uma denúncia por maus tratos de crianças apresentada contra o Colégio Ipê Centro Educacional, em Águas Claras, no Distrito Federal.
Segundo o MP, a gravação não mostra professoras obrigando um menino a usar batom nem tem qualquer conexão com o debate sobre ideologia de gênero.
Nas imagens, feitas por outra funcionária da escola, as professoras obrigam uma criança a ingerir uma cápsula de Ômega 3. Essa informação consta na sentença que levou à condenação da escola. No documento oficial da 3ª Vara Cível de Taguatinga, a juíza descreveu a cena com clareza: “Em 19/06/2015, as educadoras teriam lhe obrigado, de forma vexatória, a ingerir uma cápsula de Ômega 3”. Novamente, nada de batom, filosofia ou ideologia de gênero. Esse vídeo, inclusive, é apenas um de uma série em que foram flagrados outros casos de maus tratos.
Apesar disso, em discurso feito no último dia 24, o deputado Lincoln Portela (PRB-MG) proliferou a informação equivocada. Na tribuna, disse o seguinte: “Hoje, por exemplo, eu vi. Ainda não me preocupei em saber de qual foi o país [porque] eu precisava fazer este pronunciamento aqui. Mas duas professoras obrigando uma criança de seis anos a passar batom”.
Procurado para comentar o vídeo e as informações do MP sobre sua verdadeira história, o deputado não retornou.
Em setembro, o Jornal da Cidade Online foi flagrado postando fotos de uma edição antiga do Rock in Rio como se tratasse de uma informação sobre a edição de 2017. O material também foi checado pela Lupa.
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


26.02.2024 - 17h43
Política
É falso que PT bloqueou estradas para impedir patriotas de chegarem a ato na Avenida Paulista

Post nas redes sociais alega que o PT bloqueou estradas para impedir a chegada de patriotas em ato na Avenida Paulista a favor de Jair Bolsonaro, em 25 de fevereiro, em São Paulo. É falso. A publicação engana ao utilizar trechos antigos do programa Cidade Alerta, da TV Record, gravados em 31 de outubro de 2022.

Maiquel Rosauro
26.02.2024 - 16h55
Saúde
É falso que as vacinas contra Covid-19 causam efeitos colaterais em todo o organismo

Circula na internet o vídeo de uma conferência realizada por médicos japoneses que alegam que as vacinas contra Covid-19 são tóxicas e causam danos a “todos os órgãos, sem exceção”. É falso. Não há evidências científicas que confirmem as alegações. As vacinas são comprovadamente seguras e eficazes.

Gabriela Soares
26.02.2024 - 16h28
Política
É falso que CCR fechou rodovia para impedir acesso de bolsonaristas a ato em SP

Circula nas redes vídeo de um bolsonarista afirmando que a Concessionária CCR, alinhada com a esquerda, fechou estradas para impedir acesso ao ato convocado por Bolsonaro na Avenida Paulista, no domingo. É falso. A empresa vem realizando obras de manutenção na rodovia desde o início de fevereiro e vem comunicando o alerta aos motoristas em seu site

Ítalo Rômany
26.02.2024 - 13h58
Política
É falso que a Globo e a Folha tenham noticiado que entre 350 e 500 pessoas compareceram ao ato pró-Bolsonaro

Circulam na internet vídeos afirmando que a Rede Globo e o Datafolha, da Folha de S.Paulo, teriam noticiado que compareceram entre 350 e 500 pessoas no ato convocado por Jair Bolsonaro que aconteceu neste domingo (25) na Av.Paulista. É falso. O número de participantes divulgado pelos veículos foi entre 185 e 750 mil pessoas. 


Gabriela Soares
26.02.2024 - 10h13
Política
É falso que mais de 300 milhões de pessoas participaram de ato de Bolsonaro na Avenida Paulista

Post nas redes sociais alega que mais de 300 milhões de pessoas participaram de manifestação em favor do ex-presidente Jair Bolsonaro, em 25 de fevereiro, na Avenida Paulista. É falso. O Brasil inteiro, conforme o IBGE, tem 200,3 milhões de habitantes. Instituições públicas e imprensa estimam um público entre 185 mil até 750 mil pessoas.

Maiquel Rosauro
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital