UOL - O melhor conteúdo
Lupa
Vacinação contra febre amarela é para todos? Dose fracionada funciona?
16.01.2018 - 06h00
Rio de Janeiro - RJ
Entre fevereiro e março, Bahia, São Paulo e Rio de Janeiro farão a campanha de vacinação contra febre amarela. Entre julho de 2017 e janeiro de 2018, ocorreram 35 novos casos da doença, segundo o Ministério da Saúde. No último boletim epidemiológico, divulgado nesta terça-feira, 20 mortes foram confirmadas em função da doença no país. A Lupa checou frases sobre a vacinação contra a febre amarela. Veja o resultado:
“Já sou vacinado contra febre amarela e, por isso, não preciso repetir a dose”
Quem toma a dose padrão da vacina contra a febre amarela não precisa repetir a aplicação. Essa vacina imuniza para a vida toda. Mas quem toma a dose fracionada precisa repetir, já que a validade dela é de oito anos.

“Todas as pessoas devem ser vacinadas contra febre amarela”
Devem ser vacinadas as pessoas que vivem, visitaram ou irão visitar as áreas com recomendação de vacinação, definidas pelo Ministério da Saúde. Atualmente, essa área abrange boa parte do território brasileiro – apenas seis estados, todos no Nordeste, estão fora dela.

“Recém-nascidos devem tomar a vacina contra febre amarela”
A recomendação do Ministério da Saúde é que, de modo geral, bebês sejam vacinados apenas a partir dos nove meses. Entre seis e nove meses, aplica-se a vacina caso a criança resida em áreas onde o vírus esteja se propagando ou haja registro de mortes de macacos por febre amarela. Antes dos seis meses, não é recomendada a aplicação da vacina.

“Gestantes podem ser vacinadas contra febre amarela”
Gestantes podem tomar a vacina, mas apenas se residirem em locais próximos de onde ocorreu circulação do vírus e se não tiverem nenhuma outra contraindicação. Nesses casos, a mulher deve passar por avaliação médica, e a vacina pode ser aplicada em qualquer período da gestação.

“Quem está tentando engravidar não deve tomar a vacina contra febre amarela”
Quem está tentando engravidar deve ter os mesmos cuidados de quem já está grávida. Se for necessária a aplicação da vacina, para casos de mulheres que vivem em áreas de risco, por exemplo, recomenda-se um intervalo de 15 a 30 dias para uma nova tentativa de engravidar.

“A vacina contra febre amarela não pode ser tomada por pessoas com baixa imunidade”
Pessoas com baixa imunidade são aquelas que estão com as defesas do organismo alteradas de alguma forma, como as que se recuperam de um câncer, por exemplo, ou tomam medicações como corticóides em taxas elevadas, ou, ainda, portadores de HIV. Para essas pessoas, não é recomendada a aplicação da vacina contra febre amarela.

“A vacina contra febre amarela pode ter efeitos colaterais”
Assim como outras vacinas, a da febre amarela pode provocar reações, como incômodo no local da aplicação, febre e mal estar. Segundo o Ministério da Saúde, esses efeitos colaterais são raros.

“A vacinação contra febre amarela impede a doação de sangue”
A vacinação impede a doação, mas apenas por quatro semanas. Depois desse período, é possível doar sangue normalmente.

“No dia em que eu for vacinada contra febre amarela, eu não poderei tomar bebida alcoólica”
Não há nenhuma recomendação neste sentido, seja do Ministério da Saúde, seja da Fiocruz, que fabrica a vacina e também orienta sobre interações com outras substâncias.

“É preciso fazer jejum para tomar a vacina contra febre amarela”
Não existe necessidade de nenhuma preparação especial para tomar a vacina contra a febre amarela. A orientação é apenas procurar o posto de saúde mais próximo com a carteira de vacinação.

“Se a pessoa perdeu o cartão de vacinação, ela pode ir ao posto se vacinar contra febre amarela”
Um novo cartão de vacinação será confeccionado no momento em que a vacina for feita, ou seja, a perda do cartão anterior não impede que se tome a vacina.

“Pessoas que farão viagens internacionais e não tomaram vacina antecipadamente podem ser impedidas de viajar por não estar em dia com a vacina”
Isso se aplica às pessoas que têm como destino países que exigem o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP). Neste caso, a pessoa deve receber a vacina pelo menos 10 dias antes da viagem. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) só emite o CIVP com a dose padrão da vacina.

“A campanha de vacinação contra febre amarela será realizada em todo o território nacional”
A campanha de vacinação ocorrerá apenas em 76 municípios dos estados da Bahia, de São Paulo e do Rio de Janeiro, onde já foi identificada a circulação do vírus. Para as demais áreas, a recomendação do Ministério da Saúde segue a da vacinação de rotina, ou seja, devem se vacinar as pessoas que estão na área identificada como de risco pelo ministério, pessoas que viajarão para essas áreas e viajantes internacionais que tenham como destino países que exijam a vacina contra a febre amarela.

“A campanha de vacinação contra febre amarela conta com a aplicação de doses normais e fracionadas”
As duas modalidades da vacina serão aplicadas durante a campanha de vacinação nos três estados.

“A dose fracionada da vacina oferece proteção similar a da dose padrão”
A dose fracionada protege contra a febre amarela da mesma forma que a dose padrão, porém por um período menor, de oito anos.

“Qualquer pessoa pode tomar a dose fracionada da vacina contra febre amarela”
A aplicação da dose fracionada da vacina contra febre amarela não é recomendada para menores de dois anos, gestantes, pessoas com condições clínicas adversas e viajantes internacionais.

“Quem tomar a dose fracionada contra febre amarela deverá tomar outra dose para reforço”
A dose fracionada da vacina contra febre amarela protege por oito anos, de acordo com estudos da Fiocruz. Ainda há pesquisas sendo feitas, segundo Ministério da Saúde, e que poderão avaliar a continuação da proteção depois desse período. Por enquanto, é possível afirmar apenas que a dose padrão protege para toda a vida e não precisa de uma nova aplicação.
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Checagem
Conteúdo de verificação e classificação de uma ou mais falas específicas de determinada pessoa, seguindo metodologia própria.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


26.06.2024 - 18h01
Checagem
No UOL, Lula erra sobre economia e ao negar críticas à gestão Bolsonaro

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) concedeu entrevista ao UOL, nesta quarta (26), e tratou de assuntos como economia, aborto, drogas e a saída temporária de detentos. O petista errou ao dizer que todos os dados econômicos melhoraram depois que assumiu o governo e ao negar ter criticado o governo de Jair Bolsonaro (PL).

Gabriela Soares
07.06.2024 - 15h51
Sabatina MyNews
Kim erra dados sobre desaprovação de Haddad e atendimento psicossocial

A Lupa deu a largada à cobertura das eleições de 2024 com a checagem da sabatina promovida pelo MyNews com os pré-candidatos à prefeitura de São Paulo (SP). O sexto entrevistado foi o deputado federal por SP Kim Kataguiri (União Brasil), que errou dados sobre desaprovação do ex-prefeito Fernando Haddad e de leitos de atendimento psicossocial.

Carol Macário
07.06.2024 - 13h49
Sabatina MyNews
Marina Helena erra sobre acidentes em SP e exagera sobre educação no Ceará

A Lupa deu a largada nesta semana à cobertura das eleições municipais de 2024 com a checagem da sabatina promovida pelo MyNews com os pré-candidatos à prefeitura de São Paulo (SP). A quinta entrevistada foi Marina Helena (Novo), que errou ao citar dado sobre acidentes envolvendo motocicletas e exagerou sobre professores temporários no Ceará

Carol Macário
07.06.2024 - 09h49
Sabatina MyNews
Tabata erra sobre dados de trânsito e vagas para dependentes químicos

A Lupa deu a largada nesta semana à cobertura das eleições municipais de 2024 com a checagem da sabatina promovida pelo MyNews com os pré-candidatos à prefeitura de São Paulo (SP). A quarta entrevistada foi a deputada federal Tabata Amaral (PSB-SP), que errou sobre dados de trânsito e a quantidade de CEUs e vagas para tratar dependentes químicos

Carol Macário
06.06.2024 - 15h49
Sabatina MyNews
Pablo Marçal erra sobre candidatura indeferida, obras e combate à dengue

A Lupa deu a largada nesta semana à cobertura das eleições municipais de 2024 com a checagem da sabatina promovida pelo MyNews com os pré-candidatos à prefeitura de São Paulo (SP). O terceiro entrevistado é Pablo Marçal (PRTB) que errou ao falar sobre sua candidatura indeferida à presidência em 2022, obras e combate à dengue.

Carol Macário
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital