UOL - O melhor conteúdo
Lupa
FALSO: morte de Marielle pode aumentar ‘nível de alerta do Rio’ e suspender eleições
15.03.2018 - 15h15
Rio de Janeiro - RJ
Uma teoria envolvendo a morte da vereadora Marielle Franco (PSOL), ocorrida na noite desta quarta-feira (14) no Rio de Janeiro sugere que as eleições de 2018 podem ser suspensas pelo governo federal. De acordo com a mensagem – que circula sobretudo pelo WhatsApp -, a morte da vereadora faria o governo federal “subir o estado de alerta do Rio para estado emergencial” e, “de acordo com a Constituição, o presidente poderia suspender as eleições”.
De acordo com a Constituição, não existe “estado de alerta”, nem “estado de emergência”. E também não há qualquer previsão de restrição ao voto. O que o texto constitucional prevê é a decretação de estado de defesa (“para preservar ou prontamente restabelecer, em locais restritos e determinados, a ordem pública ou a paz social ameaçadas por grave e iminente instabilidade institucional ou atingidas por calamidades de grandes proporções na natureza”) e estado de sítio (em caso de  insuficiência do estado de defesa, ou declaração de guerra e resposta à invasão estrangeira).
Nem no estado de sítio, nem no defesa, há previsão de restrição de direito ao voto.
No estado de defesa, podem ser restritos os direitos de reunião, sigilo de correspondência e de comunicação eletrônica. No estado de sítio, além desses, podem ser restringidos os direitos de liberdade de imprensa, além da possibilidade de busca e apreensão em domicílio.
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Checagem
Conteúdo de verificação e classificação de uma ou mais falas específicas de determinada pessoa, seguindo metodologia própria.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


21.04.2024 - 19h00
Checagem
Ato no RJ: Bolsonaro desinforma ao atacar Lula e se contradiz sobre contestar eleições

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) realizou um ato com aliados e apoiadores neste domingo (25), no Rio de Janeiro (RJ). A defesa da liberdade de expressão, com elogios ao empresário Elon Musk, e ataques à oposição e ao Judiciário deram o tom das cerca de duas horas de pronunciamentos. A Lupa checou algumas frases do discurso de Bolsonaro

Carol Macário
19.04.2024 - 14h30
Política
Ministra da Saúde erra ao negar aumento de mortes dos Yanomami sob Lula

Em audiência no Senado, a ministra da Saúde, Nísia Trindade, citou o negacionismo ao explicar a baixa adesão à vacina da dengue no Brasil. Ela errou ao afirmar que o número de óbitos dos Yanomami não cresceu no governo Lula. Confira a checagem completa.

Carol Macário
20.03.2024 - 17h44
Roda viva
Ministro Silvio Costa Filho erra ao falar sobre militância religiosa do presidente do Republicanos

Em entrevista ao Roda Viva, da TV Cultura, o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho (Republicanos-PE), destacou dados e números sobre investimentos no setor. Ele errou ao dizer que o atual presidente nacional do Republicanos não mistura religião com política. A Lupa checou algumas das declarações do ministro.

Carol Macário
12.03.2024 - 20h15
Política
No SBT, Lula exagera dados sobre erradicação da fome e reajuste salarial

Em entrevista ao SBT no dia 11 de março, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) exagerou ao lembrar dados de mandatos anteriores, como a suposta erradicação da fome no país em 2014. Ele também exagerou dados sobre reajustes salariais acima da inflação em 2023. A Lupa checou algumas das declarações do chefe do Executivo.

Carol Macário
25.02.2024 - 19h45
Checagem
Ato em SP: Bolsonaro erra dados e ignora contextos ao lembrar seu governo

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) reuniu aliados em um ato em São Paulo para se defender das acusações de tentativa de golpe. No discurso, citou dados sem contexto sobre auxílio emergencial e errou ao falar sobre o preço do etanol. Também se contradisse ao afirmar que ninguém pode ganhar uma eleição 'afastando os opositores do cenário político'

Ítalo Rômany
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital