UOL - O melhor conteúdo
Lupa
Com vídeo editado, Bolsonaro insiste que Barbosa o citou como ‘único deputado’ não comprado pelo PT no Mensalão
27.10.2018 - 18h00
Rio de Janeiro - RJ
Na tarde deste sábado (27), o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, publicou em seus perfis oficiais de Facebook e Twitter um vídeo do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa seguido da informação de que o magistrado teria dito que ele havia sido “o único” deputado que “não foi comprado pelo PT no esquema de corrupção conhecido como Mensalão”. A Lupa analisou a postagem e detectou que o vídeo foi editado e que a informação de Bolsonaro foi distorcida. Veja a checagem
“Já está na história que [Joaquim Barbosa] disse que só Bolsonaro não foi comprado pelo PT no esquema de corrupção conhecido como Mensalão”
Vídeo postado no perfil oficial de Jair Bolsonaro (PSL) e que, até às 17h30 do dia 27 de outubro de 2017, já tinha mais de 26 mil compartilhamentos no Facebook
Exagerado
O vídeo postado por Bolsonaro para referendar sua afirmação de que “só” ele não foi “comprado” pelo PT é do voto de Joaquim Barbosa no julgamento da Ação Penal 470 – aquela que tratou do escândalo do Mensalão. Mas a versão postada pelo presidenciável do PSL foi editada. Durante a campanha, a Lupa checou essa afirmação cinco vezes.
No trecho destacado, o então ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) indica que as reformas da Previdência e Tributária foram “os principais exemplos de votações do interesse do governo na Câmara dos Deputados” que envolveram pagamentos aos parlamentares. “De fato, essas reformas receberam o fundamental apoio dos parlamentares comprados pelo Partido dos Trabalhadores e das bancadas por eles orientadas ou dirigidas, exatamente no momento em que foram realizados os maiores repasses de dinheiro aos parlamentares acusados”, afirma Barbosa.
Ao fim dessa frase, há, no entanto, um corte que dificulta a compreensão do momento em que o nome de Jair Bolsonaro é mencionado por Joaquim Barbosa.
A Lupa esclarece: no voto proferido, Barbosa prossegue a argumentação sobre a compra de votos no Câmara e usa como exemplo a votação da Lei das Falências, em 2003.
De fato o ex-ministro menciona o nome de Bolsonaro, mas afirma que ele foi um dos – e não o único – deputado a votar contra a aprovação daquela lei.
Veja – na íntegra – como foi a fala de Barbosa naquele dia:
“Os relatórios dessa votação demonstram que vários parlamentares do Partido dos Trabalhadores também desobedeceram à orientação da liderança do Partido e do Governo e votaram contra a sub-emenda em referência. Por outro lado, os líderes dos quatro partidos  [PTB, PP, PL e PMDB] cujos principais parlamentares receberam recursos em espécie do Partido dos Trabalhadores orientaram suas bancadas a aprovar o projeto, que fora encaminhado pelo Governo. Somente o Sr. Jair Bolsonaro, do PTB, votou contra a aprovação da referida lei. Todos os demais votaram no sentido orientado pelo líder do Governo e do Partido dos Trabalhadores na Câmara dos Deputados.
Veja a comparação entre os dois discursos – o publicado por Bolsonaro e o original, publicado pelo próprio STF – no vídeo abaixo, editado pela equipe do Fato ou Fake:
Por fim, vale ressaltar que, neste sábado, Joaquim Barbosa declarou voto em Fernando Haddad (PT) em uma postagem no Twitter. Na mesma plataforma, o ex-ministro também comentou o fato de Jair Bolsonaro frequentemente mencionar esse episódio do julgamento do Mensalão:
Você também pode reler a transcrição do voto de Barbosa aqui. O trecho destacado está na página 15.   Ou assistir a seguir, entre os minutos 35:03 e 38:45
A Lupa procurou a assessoria de imprensa de Jair Bolsonaro, mas até o momento não teve retorno.
Neste sábado e domingo a equipe da Agência Lupa se uniu a outras cinco agências de checagens de notícias no Brasil para checar as mensagens de conteúdo suspeito nesta reta final das eleições. A ideia de juntar forças é para ganhar mais agilidade e aumentar o alcance das checagens. A parceria reúne o Fato ou Fake, Projeto Comprova, Lupa, Boatos.org, E-Farsas e Aos Fatos.
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Checagem
Conteúdo de verificação e classificação de uma ou mais falas específicas de determinada pessoa, seguindo metodologia própria.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


07.06.2024 - 15h51
Sabatina MyNews
Kim erra dados sobre desaprovação de Haddad e atendimento psicossocial

A Lupa deu a largada à cobertura das eleições de 2024 com a checagem da sabatina promovida pelo MyNews com os pré-candidatos à prefeitura de São Paulo (SP). O sexto entrevistado foi o deputado federal por SP Kim Kataguiri (União Brasil), que errou dados sobre desaprovação do ex-prefeito Fernando Haddad e de leitos de atendimento psicossocial.

Carol Macário
07.06.2024 - 13h49
Sabatina MyNews
Marina Helena erra sobre acidentes em SP e exagera sobre educação no Ceará

A Lupa deu a largada nesta semana à cobertura das eleições municipais de 2024 com a checagem da sabatina promovida pelo MyNews com os pré-candidatos à prefeitura de São Paulo (SP). A quinta entrevistada foi Marina Helena (Novo), que errou ao citar dado sobre acidentes envolvendo motocicletas e exagerou sobre professores temporários no Ceará

Carol Macário
07.06.2024 - 09h49
Sabatina MyNews
Tabata erra sobre dados de trânsito e vagas para dependentes químicos

A Lupa deu a largada nesta semana à cobertura das eleições municipais de 2024 com a checagem da sabatina promovida pelo MyNews com os pré-candidatos à prefeitura de São Paulo (SP). A quarta entrevistada foi a deputada federal Tabata Amaral (PSB-SP), que errou sobre dados de trânsito e a quantidade de CEUs e vagas para tratar dependentes químicos

Carol Macário
06.06.2024 - 15h49
Sabatina MyNews
Pablo Marçal erra sobre candidatura indeferida, obras e combate à dengue

A Lupa deu a largada nesta semana à cobertura das eleições municipais de 2024 com a checagem da sabatina promovida pelo MyNews com os pré-candidatos à prefeitura de São Paulo (SP). O terceiro entrevistado é Pablo Marçal (PRTB) que errou ao falar sobre sua candidatura indeferida à presidência em 2022, obras e combate à dengue.

Carol Macário
06.06.2024 - 13h49
Sabatina MyNews
Boulos exagera sobre dívida de SP e promessa de Doria para cracolândia

A Lupa segue na cobertura das eleições municipais de 2024 com a checagem da sabatina promovida pelo MyNews com os pré-candidatos à prefeitura de São Paulo (SP). O segundo entrevistado é o deputado federal Guilherme Boulos (PSOL-SP), que exagerou sobre a dívida de São Paulo com a União e omitiu dados ao falar sobre a avaliação dos governos do PT na capital paulista.

Carol Macário
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital