UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É falso que governo Bolsonaro concluiu asfaltamento da BR-319 entre Manaus e Porto Velho
28.03.2019 - 16h03
Rio de Janeiro - RJ
Uma montagem com duas fotos que circula nas redes sociais mostra o que seria o antes e depois da Rodovia Álvaro Maia (BR-319), na Amazônia. Segundo a publicação, em três meses, o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) terminou o asfaltamento da rodovia, o que não ocorreu em “16 anos” do PT no poder. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:
“BR-319 Manaus/Porto Velho: 3 meses de governo [estrada asfaltada]. PT: 16 anos no poder [caminhões atolados na rodovia]”
Legenda de montagem que, até as 13h do dia 28 de março de 2019, tinha sido compartilhada mais de 16 mil vezes no Facebook.
Falso
O governo atual não terminou de asfaltar toda a BR-319, que liga Manaus (AM) a Porto Velho (RO). A pavimentação de cerca de 400 quilômetros da rodovia entre as duas cidades, o chamado “trecho do meio”, ainda espera pelo licenciamento ambiental e pela elaboração do projeto. Há asfalto apenas nas áreas próximas às duas cidades. Além disso, a rodovia não está entre as estradas que terão prioridade de investimentos da União.
Em 29 de janeiro, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, apresentou um plano de investimentos de mais de R$ 100 bilhões em rodovias federais nos próximos quatro anos. O asfaltamento da BR-319 não faz parte desse pacote de obras. O ministro reuniu-se em 5 de fevereiro com governadores e parlamentares da bancada do Amazonas, de Rondônia e de Roraima e disse que estavam reservados R$ 100 milhões no Orçamento de 2019 para iniciar o licenciamento ambiental e a elaboração do projeto de asfaltamento dos trechos ainda de terra da estrada. A promessa, no entanto, foi de que o trabalho estará concluído em 2020. “A BR-319 é para além deste governo”, disse Freitas.
No dia 27 de março, entidades que defendem a pavimentação da BR-319, lideradas pela Associação dos Amigos e Defensores da BR-319, fizeram um protesto para pressionar por uma solução para a rodovia, que segue sem asfaltamento em sua maior parte. Eles levaram um bolo de lama até o quilômetro zero. O grupo programou outro ato para o dia 5 de abril. A estrada era completamente asfaltada na sua inauguração, há 43 anos, mas acabou abandonada e perdeu a maior parte dessa cobertura.
A foto da montagem que mostra um atoleiro é antiga e não há confirmação de que seja da rodovia. A primeira publicação exibida pelo serviço de busca TinEye tem data de 23 de abril de 2008, e o registro aparece em um fotolog que não menciona o nome da estrada. De acordo com o Google Imagens, a mesma foto aparece em uma apresentação de slides sobre o Mato Grosso, feita no serviço SlideShare, em 7 de maio de 2008. Nos anos posteriores a foto foi associada a duas outras estradas federais: a BR-163, que atravessa o Mato Grosso e outros estados; e a BR-230, a rodovia Transamazônica.
Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


16.04.2024 - 17h50
Política
Lula segue recomendação do Ministério da Justiça e sanciona, com veto, PL da ‘saidinha’ de presos

Circula pelas redes sociais que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vetou o PL 2.253, de 2022, que restringe a chamada 'saidinha' de presos. Falta Contexto. Lula sancionou o projeto com veto, o presidente acatou recomendação do Ministério da Justiça e manteve o direito à saída temporária dos presos do semiaberto para visita a familiares.

Catiane Pereira
16.04.2024 - 17h22
Política
Homem que acusa governo brasileiro de solicitar dados de usuários do X não é diretor da rede

Circula nas redes um vídeo no qual um homem alega que o governo brasileiro teria solicitado aos líderes do X, antigo Twitter, informações pessoais dos usuários. Segundo a legenda do post, o homem seria o diretor da plataforma. É falso. A pessoa que aparece no vídeo é um jornalista estadunidense que levantou as tais suposições em uma reportagem.

Evelyn Fagundes
16.04.2024 - 16h27
Política
É falso que Polícia Federal realizou busca e apreensão na casa de Elon Musk

Post alega que a Polícia Federal realizou uma busca e apreensão na casa do empresário Elon Musk, no Vale do Silício, nos Estados Unidos. É falso. A imagem que acompanha o post foi registrada durante a Operação Narcobroker, da Receita Federal, PF e MPF, em novembro de 2020. Além disso, a PF não tem autonomia para atuar em solo estrangeiro.

Maiquel Rosauro
16.04.2024 - 15h18
Política
É falso que dívida da Petrobras nos EUA causou “holocausto econômico” no Brasil

Mensagem diz que teria sido decretado o “holocausto econômico brasileiro”. Segundo o texto, a situação se desencadeou por uma ação nos Estados Unidos contra a Petrobras que gerou uma dívida na casa do trilhão. É falso. O valor é exagerado. Em nota, a empresa contestou o número e disse que suas obrigações judiciais nos EUA já foram cumpridas.

Evelyn Fagundes
16.04.2024 - 14h20
Redes Sociais
É falso que Felipe Neto recebia ordens de Moraes para pedir remoção de posts

Circula nas redes vídeo cuja legenda afirma que Felipe Neto recebia ordens do ministro do STF Alexandre de Moraes para pedir a dirigentes de plataformas no Brasil para banir posts de opositores. É falso. Não há provas que mostrem que Felipe Neto recebia ordens de Moraes ou de que o influenciador teria influência para remover posts

Ítalo Rômany
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital