UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É falso que governo Bolsonaro passou a permitir inspeção de bagagens em comitivas presidenciais
02.07.2019 - 18h26
Rio de Janeiro - RJ
Circula pelas redes sociais um texto afirmando que as comitivas presidenciais, incluindo os tripulantes de voos internacionais, contavam com proteção para revistas de bagagem definida pelo Ministério das Relações Exteriores. Isso teria ocorrido durante os governos dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB).
Sem aviso, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) teria retirado essa ‘inviolabilidade’, o que permitiu a prisão, no dia 26 de junho, do sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues na Espanha. Ele foi detido com 39 quilos de cocaína na mala quando viajava em um avião da Presidência. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:
“[O sargento] Só foi preso agora porque, sem comunicação prévia, o governo Bolsonaro retirou a inviolabilidade de bagagens diplomáticas nas comitivas presidenciais”
Texto de post que, até as 17h de 2 de julho de 2019, tinha mais de 4,2 mil compartilhamentos no Facebook
Falso
A informação analisada pela Lupa é falsa. O Ministério das Relações Exteriores, também conhecido como Itamaraty, informou, em nota, que não tem qualquer competência sobre procedimentos de segurança em aeroportos, o que inclui o exame de bagagens. Logo, nunca houve nenhum tipo de proteção contra inspeções nos governos Lula, Dilma e Temer. E também não ocorreu uma mudança nas regras determinada por Bolsonaro. “Em suma, o caso envolvendo o sargento das Forças Armadas não tem nenhuma relação com imunidades diplomáticas”, afirmou o ministério.
Até mesmo a bagagem pessoal de indivíduos com imunidades diplomáticas pode ser submetida a inspeção antes do embarque. “Tripulantes e funcionários do governo brasileiro em aeronaves oficiais não gozam, nem nunca gozaram, de status diplomático. O simples fato de ser tripulante/passageiro de aeronave oficial não lhes confere esse status. Sua bagagem, portanto, nunca teve qualquer imunidade, podendo ser inspecionada a qualquer momento”, informa o texto.
O Itamaraty ainda explicou que não houve qualquer mudança de regras em relação a imunidades diplomáticas ou inviolabilidades pelo atual governo. Só há proteção para a bagagem carregada por um diplomata, que tem inviolabilidade de acordo com a Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas. “Ela só pode ser aberta caso haja suspeita fundada de irregularidade (como importação de bens proibidos no país), e sempre na presença do diplomata. Isso não se confunde, como explicado acima, com a varredura de segurança pré-embarque, que é procedimento privado”, diz a nota.
Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


28.05.2024 - 17h27
Educação
É falso que PT está escondendo tablets doados por Bolsonaro a Niterói (RJ)

Circula nas redes um vídeo cuja legenda alega que um deputado descobriu em Niterói doações de tablets feitas por Bolsonaro e que o governo Lula estaria 'escondendo' os aparelhos para não entregar à população. É falso. Os tablets foram comprados com recursos próprios do município. A distribuição não ocorreu devido a determinação do TCE

Ítalo Rômany
27.05.2024 - 19h19
Rio Grande do Sul
É falso que vídeo mostre abertura de comportas no RS; imagens são antigas

Circula nas redes um vídeo mostrando o avanço de uma enxurrada. A legenda alega que funcionários abriram as comportas das barragens para causar a tragédia das enchentes no Rio Grande do Sul. É falso. O vídeo é de 2023 e, segundo  a empresa administradora, a barragem não tem comportas que possam ser abertas.

Evelyn Fagundes
27.05.2024 - 17h13
Rio Grande do Sul
Não é do Rio Grande do Sul vídeo que mostra enxurrada invadindo casa. Imagens foram registradas em Goiás

Vídeo nas redes sociais mostra uma enxurrada invadindo o pátio de uma casa. A legenda que acompanha o post alega que as cenas foram gravadas no Rio Grande do Sul, estado que sofre as consequências de enchentes. É falso. Uma busca reversa revelou que as imagens foram registradas em Anápolis, município de Goiás, em novembro de 2021.

Maiquel Rosauro
27.05.2024 - 16h29
Justiça
Lei que impõe sigilo em casos de violência doméstica não beneficia filho de Lula acusado de agressão

Circula pelas redes sociais que uma lei sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) beneficia seu filho, Luís Cláudio Lula da Silva, acusado de agredir a ex-namorada. É falso. Publicações distorcem o objetivo da lei, que declara sigilo apenas sobre a identidade da vítima, não sobre o nome do agressor ou outros dados do processo.

Catiane Pereira
27.05.2024 - 14h45
Rio Grande do Sul
É falso que o governo Lula adquiriu “arroz de plástico chinês”

Vídeo mostra produção sintética de arroz. Segundo a legenda, esse seria o produto adquirido pelo Brasil para suprir o mercado. É falso. A Conab, responsável pela mediação e aquisição, afirma que se trata de desinformação. O edital de compra – que está suspenso – estabelece que o produto deve obedecer a diversos critérios de qualidade e segurança. 


Evelyn Fagundes
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital