UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É falso que patente prove que farmacêuticas espalharam novo coronavírus para vender vacinas
24.01.2020 - 18h37
Rio de Janeiro - RJ
Circula pelas redes sociais um post com a afirmação de que já existe uma patente para uma versão atenuada (ou seja, inofensiva) do coronavírus, causador de 26 mortes na China até esta sexta-feira (24). Segundo o texto da publicação, epidemias têm sido criadas para que depois se venda a cura para essas doenças. A existência da patente seria uma prova disso, uma vez que a versão atenuada de um vírus é matéria-prima para a produção de vacinas. Depois de aparecer na cidade chinesa de Wuhan em dezembro, o coronavírus já infectou 830 pessoas no país e tem despertado a atenção de cientistas em todo o mundo. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da ​Lupa​:
“Problema-Reação-Solução. A regra de três há muito tempo utilizada pelo Sistema Ocultista. Eles criam epidemias, causam transtornos fisiológicos, mortes e histeria e subsequentemente apresentam suas vacinas para ‘solucionar’ a questão.
Patente do Coronavírus ‘atenuado’: https://patents.justia.com/patent/10130701
Texto em post no Facebook que, até as 15h de 24 de janeiro de 2020, tinha 312 compartilhamentos
Falso
A informação analisada pela Lupa é falsa. A patente realmente existe, mas se trata de uma versão atenuada do vírus da bronquite infecciosa (IBV), um coronavírus que infecta aves. Não há qualquer relação com a variante que começou a circular na China no ano passado. A patente foi obtida pelo Instituto Pirbright, localizado no Reino Unido, e deve ajudar no desenvolvimento de uma vacina que possa ser injetada nos ovos de pássaros. Em sua página, o centro de pesquisa explica que não estuda nenhuma cepa que atinja os seres humanos. O instituto é especializado em doenças virais que atingem animais de fazenda.
Os coronavírus são uma família de vírus que provocam doenças respiratórias tanto em animais quanto em pessoas, segundo informações do Ministério da Saúde. Uma das suas variantes é causadora da síndrome respiratória aguda grave (SARS, sigla em inglês para Severe Acute Respiratory Syndrome). Essa doença, também conhecida como pneumonia asiática, foi detectada na China pela primeira vez no final de 2002. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a SARS atingiu 8.096 pessoas em mais de 25 países e provocou 774 mortes até 31 de julho de 2003.
Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


28.02.2024 - 17h27
Saúde
É falso que Israel cancelou contrato de importação de tecnologia que detecta câncer de mama e de próstata

Post que circula pelas redes sociais afirma que o ex-presidente Jair Bolsonaro teria importado uma nova tecnologia que detecta câncer de Israel, mas o contrato teria sido rompido por parte de Israel. É falso. O Ministério da Saúde informou que não existe contrato de importação de aparelho para tratamento oncológico junto ao governo israelense.

Catiane Pereira
28.02.2024 - 14h58
Crime
Vídeos de crianças em carro e de homem beijando menina não foram gravados na Ilha do Marajó

Circula nas redes sociais um vídeo que mostra um homem beijando uma menina e, em outro trecho, um carro com várias crianças. Segundo a narrativa que acompanha o post, as filmagens mostram a exploração infantil na Ilha do Marajó, no Pará. É falso. As gravações não têm relação com casos de abuso sexual naquela região.

Evelyn Fagundes
26.02.2024 - 17h43
Política
É falso que PT bloqueou estradas para impedir patriotas de chegarem a ato na Avenida Paulista

Post nas redes sociais alega que o PT bloqueou estradas para impedir a chegada de patriotas em ato na Avenida Paulista a favor de Jair Bolsonaro, em 25 de fevereiro, em São Paulo. É falso. A publicação engana ao utilizar trechos antigos do programa Cidade Alerta, da TV Record, gravados em 31 de outubro de 2022.

Maiquel Rosauro
26.02.2024 - 16h55
Saúde
É falso que as vacinas contra Covid-19 causam efeitos colaterais em todo o organismo

Circula na internet o vídeo de uma conferência realizada por médicos japoneses que alegam que as vacinas contra Covid-19 são tóxicas e causam danos a “todos os órgãos, sem exceção”. É falso. Não há evidências científicas que confirmem as alegações. As vacinas são comprovadamente seguras e eficazes.

Gabriela Soares
26.02.2024 - 16h28
Política
É falso que CCR fechou rodovia para impedir acesso de bolsonaristas a ato em SP

Circula nas redes vídeo de um bolsonarista afirmando que a Concessionária CCR, alinhada com a esquerda, fechou estradas para impedir acesso ao ato convocado por Bolsonaro na Avenida Paulista, no domingo. É falso. A empresa vem realizando obras de manutenção na rodovia desde o início de fevereiro e vem comunicando o alerta aos motoristas em seu site

Ítalo Rômany
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital