UOL - O melhor conteúdo
Lupa
Novo golpe oferece kits gratuitos de produtos de limpeza e higiene na pandemia
29.04.2020 - 12h51
Rio de Janeiro - RJ
Circulam pelas redes sociais posts que oferecem kits gratuitos de produtos de limpeza e higiene durante a pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Uma das publicações prevê a doação de material de limpeza e higiene de marcas da Unilever para quem participar, enquanto outra promete distribuir gratuitamente 100 pacotes de fraldas Pampers para cada município brasileiro. Para receber, basta digitar o nome da cidade nos posts. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:
“Cada um faz o bem – Unilever. Comente sua cidade, e receba esse kit limpeza e higiene agora! Todos contra o coronavírus”
Texto em post no Facebook que, até as 10h30 de 29 de abril de 2020, tinha 278 compartilhamentos
Falso
O post analisado pela Lupa é um golpe. A assessoria de imprensa da Unilever afirmou, em nota, que a publicação é falsa e utiliza indevidamente as marcas da companhia. A empresa destacou ainda que segue a legislação brasileira para a realização de qualquer tipo de promoção ou sorteio. “A Unilever reitera ter feito a doação de mais de 700 toneladas de produtos de higiene, limpeza e alimentos em apoio ao combate da Covid-19 para comunidades carentes, lares de idosos e hospitais após interlocução com órgãos governamentais e entidades filantrópicas idôneas. Os canais de comunicação oficiais da companhia são @UnileverBrasil e @CarreirasUnilever”, diz o texto. Há também um site que lista as ações da empresa durante a pandemia.
A fraude é similar a outras já verificadas pela Lupa, que ofereciam vagas de emprego ou cestas básicas por meio de posts no Facebook. Para convencer as pessoas a participar, os criminosos usam o nome de empresas conhecidas nas imagens. Também procuram fazer ofertas atraentes, capazes de mobilizar uma grande quantidade de pessoas. Assim, muitos usuários acabam seguindo as instruções e deixam um comentário no post. Logo em seguida, um chatbot – ou seja, um programa automatizado que simula uma conversa – entra em contato pelo Facebook Messenger.
O golpe ocorre a partir das interações no bate-papo. Primeiro, o chatbot pergunta o nome da pessoa. Depois, diz que ela ganhou um prêmio. No caso do kit de higiene e limpeza, o benefício seria um cartão com limite de R$ 2 mil para que seja realizada a compra dos produtos. O chatbot então pressiona o usuário, dizendo que restam poucas unidades e que, para garantir o prêmio, a pessoa deve compartilhar cinco vezes o post em cinco grupos diferentes. Uma nova mensagem dá um prazo de cinco minutos para isso, afirmando que o sistema detecta quem já cumpriu a tarefa.
Algum tempo depois, mesmo que os compartilhamentos não tenham sido feitos, vem uma nova mensagem, dando os parabéns: “Estou com uma parceira (sic) com um dos maiores bancos do Brasil, queremos lhe ajudar! Estou liberando a você UM VALE CARTÃO no limite de 2.000,00 já liberado em seu nome! Apenas para você ir e pegar seu premio (sic). Solicite abaixo, aprovamos o seu pedido hoje mesmo!” Um link direciona para outro site, onde serão pedidas informações que permitam extrair dados do usuário ou forçá-lo a fazer um pagamento. A conta usada nesse endereço estava suspensa, no entanto, no momento de publicação desta checagem.

“Comente agora sua cidade, quantos filhos você tem e receba o kit 1 com: 100 pacotes de fraudas (sic) Pampers. Doação para todas cidades do Brasil! Família Pampers. Todos contra o coronavírus”
Texto em post no Facebook que, até as 10h30 de 29 de abril de 2020, tinha 227 compartilhamentos
Falso
A publicação analisada pela Lupa é um golpe. O post com a oferta de fraldas foi feito pela mesma página que ofereceu o kit de produtos de limpeza e higiene. A assessoria de imprensa da Procter & Gamble afirmou, em nota, que não se trata de uma campanha oficial da empresa. “É falso”, diz o texto. A fraude funciona da mesma maneira que a dos kits de limpeza, pedindo para a pessoa fazer um comentário na publicação. O chatbot, no entanto, ainda não estava em funcionamento quando foi feita esta checagem.
Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


19.06.2024 - 17h48
Tecnologia
É falso que Starlink controla desde tornozeleiras eletrônicas até GPS

Post alega que a Starlink controla tornozeleiras eletrônicas; GPS; sistemas de navegação por satélites; comunicações e armamentos das Forças Armadas. É falso. A Starlink é uma empresa que oferece conexão à internet via satélite.

Maiquel Rosauro
19.06.2024 - 17h30
Cultura
Performances com terra, tinta e manteiga em vídeo viral não foram financiadas com impostos do Brasil

Post traz um vídeo com cinco apresentações artísticas. A legenda que acompanha a publicação alega que as performances foram pagas com impostos, o que dá a entender que foram realizadas no Brasil. É falso. As cinco cenas foram gravadas no exterior e não tiveram financiamento de leis de incentivo à cultura do país.

Maiquel Rosauro
19.06.2024 - 13h09
Enchentes
Caminhões em vídeo não levavam doações de Bolsonaro para Caxias do Sul

Circula nas redes um vídeo de três caminhões escoltados por carros do Batalhão de Polícia de Choque de Caxias do Sul (RS). Segundo a legenda da publicação, os veículos transportavam mantimentos enviados pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) para a cidade. É falso. Os caminhões transportavam materiais para a Brigada Militar.


Gabriela Soares
19.06.2024 - 12h36
Política
Deputado de PL do Aborto mente sobre venda de fetos para fazer cosméticos

 Em vídeo, o deputado federal Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), que é um dos autores do Projeto de Lei 1904/2024, conhecido como PL do Aborto, afirma que a indústria utiliza fetos humanos na produção de cosméticos. É falso. O deputado utilizou informações falsas para embasar seu argumento.

Gabriela Soares
19.06.2024 - 11h51
Rio Grande do Sul
É falso que barragem rompeu em São Leopoldo, no RS, em maio

Vídeo alega que uma barragem rompeu em São Leopoldo e que prefeituras locais processaram pessoas por alertar contra a catástrofe. É falso. São Leopoldo não possui uma barragem hidrelétrica, mas um sistema de diques. O vídeo mostra um dique que extravasou. A Prefeitura afirma que não processou ninguém sobre avisos quanto às cheias.

Maiquel Rosauro
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital