UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É falso que Camila Pitanga tem Covid-19 e ‘fingiu pegar malária’
12.08.2020 - 19h20
Rio de Janeiro - RJ
Circula pelas redes sociais que a atriz Camila Pitanga estaria com Covid-19, mas que teria dito que está com malária para tomar cloroquina “sem dar o braço a torcer”. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:
“Malandra é a Camila Pitanga que diz que pegou malária no Leblon para poder tomar cloroquina sem dar o braço a torcer”
Texto em imagem publicada no Facebook que_, até às 19h do dia 12 de agosto de 2020, tinha sido compartilhado mais de 900 pessoas_
Falso
A informação analisada pela Lupa é falsa. Diferente do que o post afirma, a atriz Camila Pitanga realmente foi diagnosticada com malária após permanecer em isolamento social em Barra do Una, praia localizada no litoral de São Paulo. Na última segunda-feira (10), Camila publicou, em seu Instagram, fotos de documentos médicos que mostram que ela e sua filha, Antonia Pitanga, testaram positivo para a doença.
No Instagram, a atriz contou que se sentiu mal nos últimos dias e temia que estivesse com Covid-19, já que seus sintomas – febre alta e calafrios – também podem ser causados pelo novo coronavírus. Contudo, Camila realizou um teste RT-PCR e o resultado foi negativo. Pelo WhatsApp, a assessoria da atriz encaminhou uma foto que mostra que ela, de fato, não testou positivo para Covid-19.
Depois que a Covid-19 foi descartada, Camila conversou com especialistas sobre os seus sintomas. “Com orientação de infectologistas, suspeitou que pudesse ser Malária, diagnóstico então confirmado pela equipe da Superintendência de Controle de Endemias (Sucen), do Hospital das Clínicas [da USP], diz nota encaminhada pela assessoria. “Informamos ainda que Camila e sua filha estão bem e seguem em tratamento clínico. Quaisquer informações diferentes destas são, portanto, inverídicas.”
Camila está tomando cloroquina e primaquina para se recuperar. A cloroquina é utilizada desde os anos de 1930 para tratar malária e tem a sua eficácia comprovada para essa doença específica.
Desde o início da pandemia da Covid-19, esse remédio foi amplamente divulgado como a “cura do novo coronavírus”. Contudo, essa informação é incorreta. Há estudos clínicos randomizados e duplo-cegos que comprovaram que a hidroxicloroquina não é eficaz no tratamento da Covid-19 nem no início da doença, nem em casos mais graves.

Malária

A malária é uma doença infecciosa, causada por protozoários e transmitida por mosquitos do gênero Anopheles, que causa febre, calafrios, tremores, sudorese e dor de cabeça. Ela é considerada um doença grave, endêmica em regiões tropicais e subtropicais do planeta. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que, em 2018, 228 milhões pessoas foram diagnosticada com a doença, sendo que 405 mil morreram.
No Brasil, os casos de malária se concentram especialmente na região Amazônica, porém também há casos registrados em áreas de Mata Atlântica – bioma no qual se situa a Barra do Una. O Ministério da Saúde informa que os dados preliminares de 2019 mostram 157.453 casos da doença no Brasil.
Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


18.06.2024 - 13h25
Meio Ambiente
É falso que pesquisa da Nasa desmente ambientalistas

Circula pelas redes sociais que um estudo da Nasa teria mostrado que a agricultura brasileira ocupa apenas 7,6% do território nacional. Esse dado seria uma forma de desmentir ambientalistas e provar que existe “pressão e manipulação” no setor agro do país. É falso. A pesquisa é antiga e não considera as áreas de pastagens.

Carol Macário
18.06.2024 - 13h22
Política
É falso que vídeo mostra ‘ministro de Lula’ roubando dinheiro em culto

Post traz um vídeo no qual um homem aparentemente retira dinheiro de uma sacola durante coleta de ofertas em um culto. A legenda diz que o homem seria um ‘ministro de Lula’. É falso. O vídeo foi invertido e está sendo exibido de trás para frente. Além disso, quem aparece nas imagens é o ex-presidente do Paraguai Horacio Cartes.

Catiane Pereira
17.06.2024 - 18h12
Política
Condenação anulada pelo TSE não permite que Bolsonaro concorra em 2026

Circulam nas redes sociais publicações afirmando que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anulou uma condenação contra Jair Bolsonaro (PL). Falta contexto. Embora isso tenha ocorrido, o ex-presidente continua inelegível até 2030 devido a outras duas condenações na Corte.


Gabriela Soares
17.06.2024 - 17h28
Polícia
É falso que polícias emitiram alerta por ‘saidinha’ de 50 mil presos

Post alega que as polícias estão alertando as pessoas para andarem com carros fechados, vidros travados, evitar passear a pé com crianças e não andar com celular na mão porque 50 mil presos saíram da prisão na "última saidinha”. É falso. Nenhuma força de segurança dos estados divulgou alerta sobre saída de presos. 

Maiquel Rosauro
17.06.2024 - 16h48
Internacional
Proposta de Milei que proíbe condenados por corrupção de se candidatar não foi aprovada

Post alega que o presidente da Argentina, Javier Milei, anunciou que condenados por corrupção não poderão concorrer como candidatos nas eleições nacionais. Falta contexto. A iniciativa faz parte de um projeto de lei que ainda não foi enviado ao Congresso. A proposta visa proibir condenados por corrupção em 2ª instância de se candidatar.

Maiquel Rosauro
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital