UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É falso que Bill Gates disse que vacina contra Covid-19 vai alterar o DNA das pessoas
28.09.2020 - 20h17
Rio de Janeiro - RJ
Circula pelas redes sociais que Bill Gates, cofundador da Microsoft, afirmou que a vacina contra a Covid-19 vai alterar o DNA das pessoas. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:
“Bill Gates afirmou que a vacina contra Covid-19 vai alterar o DNA das pessoas”Texto em imagem publicada no Facebook  que, até às 13h20 de 28 de setembro de 2020, tinha 467 compartilhamentos
Falso
A informação analisada pela Lupa é falsa. Bill Gates nunca afirmou que a vacina contra a Covid-19 vai alterar o DNA das pessoas. A publicação distorce um trecho de um texto publicado em 30 de abril de 2020 pelo próprio empresário em seu blog, o Gates Notes, intitulado “O que você precisa saber sobre a vacina contra a covid-19”. Esse conteúdo teve uma versão em vídeo. Nele, Gates demonstrou como as vacinas funcionam no organismo para combater uma doença. Mostrou também como agem as vacinas de RNA e DNA, que usam novas tecnologias consideradas por ele como promissoras contra a Covid-19.
Diferentemente do que sugere o post, o cofundador da Microsoft explicou que esse tipo de imunização “dá ao corpo o código genético necessário para produzir o próprio antígeno”, e não que altera o DNA das pessoas. As vacinas tradicionais introduzem uma versão inativa do vírus no corpo para levar o organismo a produzir anticorpos. As vacinas de DNA e RNA estimulam o sistema imunológico a neutralizar a doença de forma diferente, ao inserir no corpo um fragmento modificado do código genético do vírus. No caso da Covid-19, os cientistas têm usado uma receita para produzir a proteína spike, que permite a entrada do vírus nas células. Depois disso, essa molécula é reconhecida como inimiga pelo organismo, provocando uma resposta imune. Nada disso afeta o DNA das pessoas imunizadas.
A Fundação Bill e Melinda Gates é patrocinadora do laboratório Moderna, pioneiro no desenvolvimento desse tipo de vacina. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), esse método oferece vantagens sobre as abordagens tradicionais. Uma delas é a ausência de qualquer agente infeccioso no organismo, como um vírus inativo. A outra é a relativa facilidade de fabricação em grande escala. Por ser uma tecnologia recente, no entanto, os testes em humanos só avançaram até os estágios finais na pandemia da Covid-19.
Embora tenha demonstrado entusiasmo, o próprio Bill Gates afirmou em seu blog que, mesmo que as vacinas de DNA e RNA sejam promissoras, é preciso seguir buscando outras opções. “Ainda não sabemos como será a vacina da Covid-19. Até que o façamos, temos que seguir em frente com o máximo de abordagens possíveis”, escreveu ele em abril.
Até 3 de setembro, 321 vacinas eram candidatas a combater a Covid-19. Dessas, 40 já estão nos testes clínicos, conforme o boletim da OMS divulgado nesta segunda (28). Entre as 40 candidatas, seis são de DNA e quatro de RNA. Os laboratórios Moderna/NIAID e BioNTech/Fosun Pharma/Pfizer, que desenvolvem vacinas na plataforma de RNA, já iniciaram a terceira fase de testes.
A publicação verificada pela Lupa reproduz o título de um conteúdo publicado no site Blog do Dina e classificado como falso, omitindo o contexto original daquele texto. Em julho deste ano, outra peça de desinformação sobre vacinas de RNA e DNA circulou pelas redes sociais e foi verificada pela Lupa.
Conteúdos similares também foram verificados pelo Estadão Verifica e Boatos.org.
Nota: ‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


01.03.2024 - 14h25
Mudanças Climáticas
É falso que o Sol é o principal fator responsável pelo aquecimento global

Post afirma que o aquecimento global está relacionado principalmente com as variações do Sol, e não seria causado prioritariamente pela atividade humana. É falso. Esse entendimento é contrário ao conhecimento científico sobre a origem humana das mudanças climáticas dos últimos anos, conforme atestam os informes do IPCC, da ONU.

Catiane Pereira
01.03.2024 - 13h29
Segurança
É falso que Fernandinho Beira-Mar fugiu de presídio de segurança máxima em Mossoró

Post que circula pelas redes sociais afirma que Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, teria fugido junto com outros detentos da Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte. É falso. Beira-Mar segue sob a custódia do Sistema Penitenciário Federal.

Catiane Pereira
01.03.2024 - 12h55
Saúde
É falso que Lula ‘liberou’ o aborto em qualquer tempo gestacional no Brasil

Circula pelas redes sociais que o governo Lula teria liberado o aborto no Brasil em qualquer idade gestacional. É falso. O governo não  legalizou o aborto. Uma nota técnica do Ministério da Saúde de 28 de fevereiro revogou uma orientação de 2022, do governo Bolsonaro, que fixava um prazo para os procedimentos. Essa nota foi suspensa em 29 de fevereiro.

Carol Macário
01.03.2024 - 12h47
Política
Soldados queimados em vídeo são turcos, não israelenses mortos pelo Hamas

Post mostra um vídeo com soldados sendo queimados vivos. A legenda que acompanha a publicação diz que são israelenses assassinados pelo Hamas. É falso. O vídeo é antigo e circula desde 2016. O Estado Islâmico assumiu a autoria do ato contra soldados turcos

Maiquel Rosauro
01.03.2024 - 12h16
Política
Nota das Forças Armadas é antiga e trata de protestos em quartéis de 2022

 Circula nas redes o vídeo de uma reportagem sobre uma nota das Forças Armadas que menciona “o que vem acontecendo no Brasil”. A publicação dá a entender que o documento se refere a supostos “descaminhos autocráticos” do poder Judiciário. Falta Contexto. A notícia é de 2022 e foi tirada de contexto.

Gabriela Soares
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital