UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É falso que Bill Gates disse que vacina contra Covid-19 vai alterar o DNA das pessoas
28.09.2020 - 20h17
Rio de Janeiro - RJ
Circula pelas redes sociais que Bill Gates, cofundador da Microsoft, afirmou que a vacina contra a Covid-19 vai alterar o DNA das pessoas. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:
“Bill Gates afirmou que a vacina contra Covid-19 vai alterar o DNA das pessoas”Texto em imagem publicada no Facebook  que, até às 13h20 de 28 de setembro de 2020, tinha 467 compartilhamentos
Falso
A informação analisada pela Lupa é falsa. Bill Gates nunca afirmou que a vacina contra a Covid-19 vai alterar o DNA das pessoas. A publicação distorce um trecho de um texto publicado em 30 de abril de 2020 pelo próprio empresário em seu blog, o Gates Notes, intitulado “O que você precisa saber sobre a vacina contra a covid-19”. Esse conteúdo teve uma versão em vídeo. Nele, Gates demonstrou como as vacinas funcionam no organismo para combater uma doença. Mostrou também como agem as vacinas de RNA e DNA, que usam novas tecnologias consideradas por ele como promissoras contra a Covid-19.
Diferentemente do que sugere o post, o cofundador da Microsoft explicou que esse tipo de imunização “dá ao corpo o código genético necessário para produzir o próprio antígeno”, e não que altera o DNA das pessoas. As vacinas tradicionais introduzem uma versão inativa do vírus no corpo para levar o organismo a produzir anticorpos. As vacinas de DNA e RNA estimulam o sistema imunológico a neutralizar a doença de forma diferente, ao inserir no corpo um fragmento modificado do código genético do vírus. No caso da Covid-19, os cientistas têm usado uma receita para produzir a proteína spike, que permite a entrada do vírus nas células. Depois disso, essa molécula é reconhecida como inimiga pelo organismo, provocando uma resposta imune. Nada disso afeta o DNA das pessoas imunizadas.
A Fundação Bill e Melinda Gates é patrocinadora do laboratório Moderna, pioneiro no desenvolvimento desse tipo de vacina. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), esse método oferece vantagens sobre as abordagens tradicionais. Uma delas é a ausência de qualquer agente infeccioso no organismo, como um vírus inativo. A outra é a relativa facilidade de fabricação em grande escala. Por ser uma tecnologia recente, no entanto, os testes em humanos só avançaram até os estágios finais na pandemia da Covid-19.
Embora tenha demonstrado entusiasmo, o próprio Bill Gates afirmou em seu blog que, mesmo que as vacinas de DNA e RNA sejam promissoras, é preciso seguir buscando outras opções. “Ainda não sabemos como será a vacina da Covid-19. Até que o façamos, temos que seguir em frente com o máximo de abordagens possíveis”, escreveu ele em abril.
Até 3 de setembro, 321 vacinas eram candidatas a combater a Covid-19. Dessas, 40 já estão nos testes clínicos, conforme o boletim da OMS divulgado nesta segunda (28). Entre as 40 candidatas, seis são de DNA e quatro de RNA. Os laboratórios Moderna/NIAID e BioNTech/Fosun Pharma/Pfizer, que desenvolvem vacinas na plataforma de RNA, já iniciaram a terceira fase de testes.
A publicação verificada pela Lupa reproduz o título de um conteúdo publicado no site Blog do Dina e classificado como falso, omitindo o contexto original daquele texto. Em julho deste ano, outra peça de desinformação sobre vacinas de RNA e DNA circulou pelas redes sociais e foi verificada pela Lupa.
Conteúdos similares também foram verificados pelo Estadão Verifica e Boatos.org.
Nota: ‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


16.04.2024 - 17h50
Política
Lula segue recomendação do Ministério da Justiça e sanciona, com veto, PL da ‘saidinha’ de presos

Circula pelas redes sociais que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vetou o PL 2.253, de 2022, que restringe a chamada 'saidinha' de presos. Falta Contexto. Lula sancionou o projeto com veto, o presidente acatou recomendação do Ministério da Justiça e manteve o direito à saída temporária dos presos do semiaberto para visita a familiares.

Catiane Pereira
16.04.2024 - 17h22
Política
Homem que acusa governo brasileiro de solicitar dados de usuários do X não é diretor da rede

Circula nas redes um vídeo no qual um homem alega que o governo brasileiro teria solicitado aos líderes do X, antigo Twitter, informações pessoais dos usuários. Segundo a legenda do post, o homem seria o diretor da plataforma. É falso. A pessoa que aparece no vídeo é um jornalista estadunidense que levantou as tais suposições em uma reportagem.

Evelyn Fagundes
16.04.2024 - 16h27
Política
É falso que Polícia Federal realizou busca e apreensão na casa de Elon Musk

Post alega que a Polícia Federal realizou uma busca e apreensão na casa do empresário Elon Musk, no Vale do Silício, nos Estados Unidos. É falso. A imagem que acompanha o post foi registrada durante a Operação Narcobroker, da Receita Federal, PF e MPF, em novembro de 2020. Além disso, a PF não tem autonomia para atuar em solo estrangeiro.

Maiquel Rosauro
16.04.2024 - 15h18
Política
É falso que dívida da Petrobras nos EUA causou “holocausto econômico” no Brasil

Mensagem diz que teria sido decretado o “holocausto econômico brasileiro”. Segundo o texto, a situação se desencadeou por uma ação nos Estados Unidos contra a Petrobras que gerou uma dívida na casa do trilhão. É falso. O valor é exagerado. Em nota, a empresa contestou o número e disse que suas obrigações judiciais nos EUA já foram cumpridas.

Evelyn Fagundes
16.04.2024 - 14h20
Redes Sociais
É falso que Felipe Neto recebia ordens de Moraes para pedir remoção de posts

Circula nas redes vídeo cuja legenda afirma que Felipe Neto recebia ordens do ministro do STF Alexandre de Moraes para pedir a dirigentes de plataformas no Brasil para banir posts de opositores. É falso. Não há provas que mostrem que Felipe Neto recebia ordens de Moraes ou de que o influenciador teria influência para remover posts

Ítalo Rômany
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital