UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É falso que estabilidade em percentual de votos na eleição em São Paulo é indício de fraude
16.11.2020 - 20h38
Rio de Janeiro - RJ
Circula pelas redes sociais uma publicação que associa a estabilidade em percentual na totalização de votos na eleição à prefeitura de São Paulo ontem (15) com uma suposta fraude. A publicação compara o resultado com 0,39% das urnas totalizadas e 37,77%, que registraram percentuais semelhantes nas apurações de cada um dos candidatos Bruno Covas (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Márcio França (PSB) e Celso Russomano (Republicanos). Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:
“ALGO ERRADO NÃO ESTÁ CERTO!
DE 24 MIL VOTOS, 5 HORAS DE PARALIZAÇÃO SE QUALQUER EXPLICAÇÃO, PRA 2 MILHÕES E 400 MIL VOTOS APURADOS E AS PORCENTAGENS NÃO MUDARAM?
– Texto em publicação no Facebook que tinha 790 compartilhamentos até 19h30 de hoje (16).
Falso
A informação analisada pela Lupa é falsa. Não há indícios de que a estabilidade no percentual de votos de candidatos seja um sinal de fraude. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), “indica apenas homogeneidade nos votos recebidos durante a totalização”.
Segundo o Tribunal, à medida em que os boletins de urna são recebidos pelo sistema de totalização, eles são consolidados e têm os resultados preliminares imediatamente divulgados.
O TSE também afirma que os resultados da totalização das eleições são completamente transparentes e podem ser verificados por qualquer pessoa
“Cada urna eletrônica emite um Boletim de Urna (BU), que é impresso ao final da votação e pode ser comparados com os dados dos boletins recebidos pelo TSE. A partir desses boletins de urna, qualquer cidadão pode verificar a totalização feita pelo Tribunal”, diz o comunicado. Os dados relativos ao Boletim de Urna estarão disponíveis a partir de quarta-feira (18), no site de Resultados do TSE.
Sobre o atraso na divulgação dos resultados, o Tribunal informou ontem que ocorreu devido à uma falha em processadores de um computador usado no processo de totalização.
Esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


11.04.2024 - 15h23
Política
G1 não noticiou que influenciador foi multado por curtir comentário de Elon Musk contra Alexandre de Moraes

Circula nas redes sociais um post que aparenta ser uma publicação feita pelo G1 no X, antigo Twitter. Segundo a publicação, um influenciador teria sido multado por curtir um post do empresário Elon Musk que criticava o ministro Alexandre de Moraes, do STF. É falso. Trata-se de uma montagem. Em nota, o portal disse que não publicou tais afirmações.

Evelyn Fagundes
11.04.2024 - 15h14
Saúde
É falso que Lula tenha recusado comprar vacina contra dengue existente há anos

Vídeo afirma que a vacina contra a dengue existe há anos, mas que o presidente Lula negou a aquisição do imunizante. É falso. Não cabe a ele a decisão de incluir uma vacina ao SUS. Questões de segurança foram consideradas pelo Ministério da Saúde para não incluir a Dengvaxia, aprovado pela Anvisa em 2015, na estratégia de prevenção à dengue.

Gabriela Soares
11.04.2024 - 15h05
Saúde
Anvisa não aprovou remédio ‘100dores’ para tratar dores nas articulações

Publicações mostram trechos de telejornais que supostamente recomendavam medicamentos para dores nas articulações. É falso. As gravações que mostram trechos do Cidade Alerta, da Record, e do Fantástico, da Globo, foram manipuladas. Os medicamentos não têm aprovação da Anvisa.

Catiane Pereira
10.04.2024 - 17h03
Política
É falso que evento de Lula no Parque Dona Lindu, em Recife, não teve público

Circula nas redes sociais um vídeo que mostra a parte externa do Teatro Luiz Mendonça, no Parque Dona Lindu, em Recife (PE). O post alega que um evento realizado no local com a presença do presidente Lula (PT) não teve público, uma vez que o parque estava vazio. É falso. A cerimônia foi realizada na parte interna do teatro, não na parte externa.

Evelyn Fagundes
10.04.2024 - 16h01
Política
Não é filho de Lula homem que agride mulher em vídeo viral

Circula pelas redes sociais um vídeo em que um homem agride uma mulher com tapas, socos, empurrões e pontapés. A legenda sugere que o agressor seria Lulinha, filho do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). É falso. O criminoso, que já foi identificado pela polícia, se chama Gabriel da Silva Teixeira, da região de Samambaia, no Distrito Federal.

Carol Macário
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital