UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É falso que general Luna demitiu 300 funcionários da Petrobras ‘ligados a José Dirceu’
23.02.2021 - 19h40
Rio de Janeiro - RJ
Circula pelo WhatsApp um áudio que diz que funcionários da Petrobras supostamente ligados ao ex-ministro da Casa Civil José Dirceu estariam passando informações para governadores sobre os preços dos combustíveis. Por essa razão, o general Joaquim Silva e Luna, novo presidente da empresa, teria demitido 300 funcionários e decidido desocupar um andar inteiro do prédio principal para dar espaço para agentes da Polícia Federal e do Exército. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:
“Disse que até às 11 horas ele [general Luna] tinha demitido do prédio central da Petrobras 300 funcionários. Demitido para a rua. O que tinha de gente que recebia e tava lá na folha de pagamento não faz ideia. E mandou a Petrobras, eu conheço o prédio dela, tem 22 andares. Ele mandou desocupar um andar inteiro, um andar inteiro e botou a inteligência do Exército e a Polícia Federal (…)”
Áudio que circula pelo WhatsApp
Falso
A informação analisada pela Lupa é falsa. A assessoria de imprensa da Petrobras informou que não demitiu 300 funcionários e nem desocupou um andar para colocar agentes da Polícia Federal e do Exército. Procurada, a assessoria de imprensa da Polícia Federal também disse que não tem informações de agentes que estariam ocupando um andar do prédio da estatal. “Eventuais solicitações de cessão de servidor para qualquer entidade da administração direta ou indireta são sempre avaliadas nos termos da lei”, afirmou a assessoria.
O áudio que circula pelo WhatsApp começou a ser compartilhado após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciar que trocaria o atual presidente da estatal, o economista Roberto Castello Branco, pelo general Joaquim Silva e Luna, na última sexta-feira (19). Contudo, essa troca ainda não foi efetuada. Ou seja, o general nem sequer tomou posse como presidente da Petrobras, quanto mais demitiu funcionários da empresa. Nesta terça-feira (23), Bolsonaro disse que não está brigando com a empresa, mas que demanda mais “transparência e previsibilidade” da Petrobras.

“(…) Diz que tá uma zoada tão grande lá em Brasília que você não faz ideia…que o Bolsonaro ficou horrorizado do que ele descobriu da Petrobrás. Ela tem vários e vários funcionários ligados ainda a Zé Dirceu, aquele petista, que eles se reportam a todos os governadores do Brasil. É uma maracutaia que eles fazem para a gasolina e o óleo diesel estarem a esse preço. Só para favorecer  o imposto estadual. Quanto mais alto o combustível ficar, melhor para o imposto estadual, que eles ganham mais. É tudo gente dentro da Petrobrás que faz a transação”
Áudio que circula pelo WhatsApp
Falso
A assessoria de imprensa da Petrobras comunicou que a informação de que funcionários da empresa são “ligados” ao ex-ministro  da Casa Civil José Dirceu “não tem qualquer fundamento”. Procurado, Dirceu também negou o esquema relatado no áudio. Entre dezembro e fevereiro, o custo do barril de petróleo cresceu 35% no mercado internacional, o que elevou o preço dos combustíveis — e não uma “maracutaia” de governadores com funcionários da empresa.
Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


01.03.2024 - 14h25
Mudanças Climáticas
É falso que o Sol é o principal fator responsável pelo aquecimento global

Post afirma que o aquecimento global está relacionado principalmente com as variações do Sol, e não seria causado prioritariamente pela atividade humana. É falso. Esse entendimento é contrário ao conhecimento científico sobre a origem humana das mudanças climáticas dos últimos anos, conforme atestam os informes do IPCC, da ONU.

Catiane Pereira
01.03.2024 - 13h29
Segurança
É falso que Fernandinho Beira-Mar fugiu de presídio de segurança máxima em Mossoró

Post que circula pelas redes sociais afirma que Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, teria fugido junto com outros detentos da Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte. É falso. Beira-Mar segue sob a custódia do Sistema Penitenciário Federal.

Catiane Pereira
01.03.2024 - 12h55
Saúde
É falso que Lula ‘liberou’ o aborto em qualquer tempo gestacional no Brasil

Circula pelas redes sociais que o governo Lula teria liberado o aborto no Brasil em qualquer idade gestacional. É falso. O governo não  legalizou o aborto. Uma nota técnica do Ministério da Saúde de 28 de fevereiro revogou uma orientação de 2022, do governo Bolsonaro, que fixava um prazo para os procedimentos. Essa nota foi suspensa em 29 de fevereiro.

Carol Macário
01.03.2024 - 12h47
Política
Soldados queimados em vídeo são turcos, não israelenses mortos pelo Hamas

Post mostra um vídeo com soldados sendo queimados vivos. A legenda que acompanha a publicação diz que são israelenses assassinados pelo Hamas. É falso. O vídeo é antigo e circula desde 2016. O Estado Islâmico assumiu a autoria do ato contra soldados turcos

Maiquel Rosauro
01.03.2024 - 12h16
Política
Nota das Forças Armadas é antiga e trata de protestos em quartéis de 2022

 Circula nas redes o vídeo de uma reportagem sobre uma nota das Forças Armadas que menciona “o que vem acontecendo no Brasil”. A publicação dá a entender que o documento se refere a supostos “descaminhos autocráticos” do poder Judiciário. Falta Contexto. A notícia é de 2022 e foi tirada de contexto.

Gabriela Soares
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital