UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É falso que general Luna demitiu 300 funcionários da Petrobras ‘ligados a José Dirceu’
23.02.2021 - 19h40
Rio de Janeiro - RJ
Circula pelo WhatsApp um áudio que diz que funcionários da Petrobras supostamente ligados ao ex-ministro da Casa Civil José Dirceu estariam passando informações para governadores sobre os preços dos combustíveis. Por essa razão, o general Joaquim Silva e Luna, novo presidente da empresa, teria demitido 300 funcionários e decidido desocupar um andar inteiro do prédio principal para dar espaço para agentes da Polícia Federal e do Exército. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:
“Disse que até às 11 horas ele [general Luna] tinha demitido do prédio central da Petrobras 300 funcionários. Demitido para a rua. O que tinha de gente que recebia e tava lá na folha de pagamento não faz ideia. E mandou a Petrobras, eu conheço o prédio dela, tem 22 andares. Ele mandou desocupar um andar inteiro, um andar inteiro e botou a inteligência do Exército e a Polícia Federal (…)”
Áudio que circula pelo WhatsApp
Falso
A informação analisada pela Lupa é falsa. A assessoria de imprensa da Petrobras informou que não demitiu 300 funcionários e nem desocupou um andar para colocar agentes da Polícia Federal e do Exército. Procurada, a assessoria de imprensa da Polícia Federal também disse que não tem informações de agentes que estariam ocupando um andar do prédio da estatal. “Eventuais solicitações de cessão de servidor para qualquer entidade da administração direta ou indireta são sempre avaliadas nos termos da lei”, afirmou a assessoria.
O áudio que circula pelo WhatsApp começou a ser compartilhado após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciar que trocaria o atual presidente da estatal, o economista Roberto Castello Branco, pelo general Joaquim Silva e Luna, na última sexta-feira (19). Contudo, essa troca ainda não foi efetuada. Ou seja, o general nem sequer tomou posse como presidente da Petrobras, quanto mais demitiu funcionários da empresa. Nesta terça-feira (23), Bolsonaro disse que não está brigando com a empresa, mas que demanda mais “transparência e previsibilidade” da Petrobras.

“(…) Diz que tá uma zoada tão grande lá em Brasília que você não faz ideia…que o Bolsonaro ficou horrorizado do que ele descobriu da Petrobrás. Ela tem vários e vários funcionários ligados ainda a Zé Dirceu, aquele petista, que eles se reportam a todos os governadores do Brasil. É uma maracutaia que eles fazem para a gasolina e o óleo diesel estarem a esse preço. Só para favorecer  o imposto estadual. Quanto mais alto o combustível ficar, melhor para o imposto estadual, que eles ganham mais. É tudo gente dentro da Petrobrás que faz a transação”
Áudio que circula pelo WhatsApp
Falso
A assessoria de imprensa da Petrobras comunicou que a informação de que funcionários da empresa são “ligados” ao ex-ministro  da Casa Civil José Dirceu “não tem qualquer fundamento”. Procurado, Dirceu também negou o esquema relatado no áudio. Entre dezembro e fevereiro, o custo do barril de petróleo cresceu 35% no mercado internacional, o que elevou o preço dos combustíveis — e não uma “maracutaia” de governadores com funcionários da empresa.
Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


19.02.2024 - 19h50
Política
É falso que Infraero e Anac confirmaram pouso de Trump em Guarulhos no dia de ato bolsonarista

Circula nas redes sociais uma suposta notícia afirmando que a Infraero e a Anac teriam confirmado que o ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump teria um pouso agendado no Aeroporto Internacional de Guarulhos para o dia 25 de fevereiro. É falso. Ambas as organizações negaram que emitiram tal informação.


Evelyn Fagundes
19.02.2024 - 18h10
Política
É antiga foto que mostra Eduardo Paes ajoelhado próximo a Sérgio Cabral na Sapucaí

Post insinua que o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral e o prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes, se encontraram na Marquês de Sapucaí no carnaval deste ano. Falta contexto. As imagens que mostram os dois durante a festividade são antigas e foram relembradas recentemente por Cabral em sua conta no Instagram.

Catiane Pereira
19.02.2024 - 17h31
Meio ambiente
Vídeo de extração de madeira é antigo e não tem relação com governo Lula

Circula nas redes sociais um vídeo que mostra caminhões carregando toras de madeira extraídas de uma área florestal. Segundo a legenda que acompanha o conteúdo, a gravação teria sido feita recentemente, durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). É falso. A Lupa identificou o mesmo vídeo em uma publicação feita no YouTube em 2018.

Evelyn Fagundes
16.02.2024 - 18h54
Saúde
Vigilância Sanitária não recomenda colocar cloro com sal em ralos contra a dengue

Mensagem afirma que a Vigilância Sanitária pediu para a população inserir meio copo de cloro e uma colher de sal nos ralos para combater focos de dengue. É falso. A Anvisa não emitiu o comunicado. Apesar de o cloro ser eficaz no combate a larvas do mosquito, o produto só mostra benefício em determinadas circunstâncias quando dissolvido em água.

Evelyn Fagundes
16.02.2024 - 17h30
Saúde
É falso que Globo fez comercial defendendo o direito de abortar

Circula nas redes sociais um vídeo que aborda o direito das mulheres em escolherem sobre a continuidade de uma gravidez. Segundo a narrativa que acompanha o post, a gravação seria um comercial produzido pela Rede Globo. É falso. O clipe foi desenvolvido em 2015 pelo estúdio Busca Vida Filmes, da cineasta Petra Costa.

Evelyn Fagundes
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital