UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É falso que governadores estão ‘escondendo’ vacinas para ‘desestabilizar’ Bolsonaro
12.03.2021 - 19h51
Rio de Janeiro - RJ
Circula nas redes sociais a informação de que governadores de 14 estados do país estão “escondendo” vacinas da Covid-19 para “desestabilizar” o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Segundo o texto, os estados aplicaram somente 60% das doses recebidas pelo Ministério da Saúde. “Por incompetência ou má-fé, os governadores enfrentam o problema da superlotação nas unidades de saúde e aumentam o número de óbitos”, diz a publicação. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação:
“Governadores ‘escondem’ vacinas para desestabilizar o presidente Bolsonaro.”
Título de texto publicado pelo site Roteiro de Notícias que, até as 13h de 12 de março de 2021, tinha mais de 1,2 mil compartilhamentos
Falso
A informação analisada pela Lupa é falsa. A orientação do próprio Ministério da Saúde é que os estados façam a reserva para a aplicação da segunda dose da CoronaVac, da Fundação Butantan e da farmacêutica chinesa Sinovac.
Inicialmente, o ministério havia sinalizado com a possibilidade de aplicação de todas as doses de CoronaVac (como acontece com a vacina Oxford/Fiocruz) entregues pelo governo federal aos estados, sem a necessidade de reserva para a segunda aplicação. Isso porque havia a previsão de entrega de novos lotes por parte do Butantan dentro do prazo recomendado entre a primeira e a segunda aplicação, que é de 28 dias. Mas houve mudanças no cronograma de entrega das doses do Instituto Butantan e, por isso, em 25 de fevereiro, o Ministério da Saúde emitiu uma nota orientando os municípios a reservarem doses da CoronaVac para a segunda aplicação. “Diante das alterações no cronograma de entregas do Instituto Butantan, mantém-se a orientação para reserva da segunda dose da vacina. Isso vai nos dar segurança para que as pessoas vacinadas possam completar seu esquema vacinal no prazo correto”, afirmou o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.
A distribuição e a aplicação das doses de vacinas contra a Covid-19 seguem uma série de protocolos que estão previstos no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, do Ministério da Saúde. Além da reserva de imunizantes para aplicação da segunda dose, há também a estimativa de perda operacional. O Plano Nacional de Imunização Contra a Covid-19 recomenda 5% de reserva técnica, prevendo uma perda operacional, que pode ocorrer por diversos motivos, como quebra de frasco, problemas no transporte ou mal acondicionamento das vacinas.
Outro ponto é que os estados são responsáveis pela distribuição das vacinas, mas a aplicação é responsabilidade dos municípios. O texto do Ministério da Saúde diz ainda que o armazenamento da segunda dose deve ser feito, preferencialmente, nas centrais estaduais (página 114).
Dados atualizados do Ministério da Saúde, com informações até 11 de março, mostram que foram distribuídos aos estados 20 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19. Desse total, 16,7 milhões de doses já foram entregues às secretarias municipais de cada estado. Essa distribuição é feita de acordo com a logística de cada federação.

Carta de 14 estados

O texto compartilhado cita governadores de 14 estados que assinaram uma carta ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), cobrando medidas “mais enérgicas” diante da pandemia da Covid-19. Segundo a reportagem, esses estados teriam aplicado só 60% das doses recebidas, “escondendo” o restante das doses. No entanto, a publicação omite que a recomendação do Ministério da Saúde é fazer a reserva técnica e que o mesmo acontece em estados cujos governadores não assinaram a carta.
Em Minas Gerais, por exemplo, o Ministério da Saúde enviou 2,1 milhão de doses. O estado, por sua vez, já distribuiu 1,6 milhão de doses aos municípios. Desse total, 794,9 mil foram destinados a aplicações da primeira dose e 367,1 mil, para a segunda. Do total, 68,5% das doses distribuídas foram aplicadas até o momento. O governo do Paraná recebeu 1 milhão de doses do Ministério da Saúde até o momento. Foram aplicadas 613.088 doses, sendo 458.954 da primeira dose e 154.134, da segunda dose. A proporção de doses recebidas contra doses aplicadas é de 61,2%.
Dados do Ministério da Saúde, atualizados com informações até 11 de março, mostram que 7,3 milhões de doses foram distribuídas pelo governo federal aos 14 estados signatários da carta. Desse total, 85,7% da remessa recebida já foi enviada pelos estados aos municípios.
Na Bahia, a título de exemplo, já foram administradas 88,2% das doses reservadas à primeira aplicação, o que corresponde a 624.690 pessoas vacinadas. Foram aplicadas 70,8% das doses para a segunda aplicação. “Ressaltamos ainda que o estado, seguindo orientação do Ministério da Saúde, armazena cerca de 50% das doses da CoronaVac para que seja garantida a aplicação da segunda dose. Desta forma, novas remessas são liberadas à medida que chega o momento do início desta segunda dose”, afirmou a Secretaria de Saúde da Bahia em nota.
Veja a situação dos outros 13 estados:
Amapá
O painel de vacinação do governo do Amapá mostra que já foram distribuídas 63.044 doses de vacinas, sendo 30.300 doses aplicadas, o que corresponderia a 48%. Em seu site, a Secretaria de Saúde explica que tem enviado somente aos municípios o montante para a primeira dose. A outra metade, reservada para a segunda dose, fica armazenada para ser distribuída posteriormente.
Alagoas
O ranking mostra que, das 159.107 doses de vacinas enviadas pela Secretaria de Estado da Saúde para os municípios alagoanos, 128.401 doses já foram aplicadas, representando 80,7%. Segundo a órgão, cada município precisa apresentar a utilização mínima de 70% das doses entregues anteriormente para receber novos lotes. Caso esse percentual não tenha sido atingido, o município só irá receber as novas vacinas após atingir a proporção determinada.
Ceará
O estado informa que já foram distribuídas 559.890 vacinas. A primeira dose foi aplicada em 398.043 pessoas, correspondendo a 83,54%. Em relação à segunda administração, já foram aplicadas 161.847 doses, cerca de 70,6% do total distribuído. Assim como outros estados, o Ceará reserva as doses referentes à segunda aplicação para serem distribuídas posteriormente.
Espírito Santo
O governo do Estado já distribuiu 366.820 doses. Desse total, informa que atingiu 78% da cobertura referente à aplicação da primeira dose; em relação à segunda dose, a cobertura alcançada é de 34%.
Maranhão
Já foram distribuídas 388,4 mil doses, informa a Secretaria de Saúde do Maranhão. Desse total, 73% já foi aplicada, correspondendo a 283,5 mil doses (somando primeiras e segundas aplicações)
Mato Grosso
Mato Grosso já aplicou, até esta quinta-feira (11), 155.619 doses de vacina contra a Covid-19. Desse total, 107.925 mato-grossenses receberam a 1ª dose e 47.694 receberam a 2ª dose.
Pará
Os municípios do Pará já aplicaram 319 mil doses, desse total, 76,4% foram destinados à primeira aplicação.
Piauí
O estado distribuiu 190.410 doses. Em relação às aplicações, foram 104.195 para a primeira e 34.182, para a segunda dose. No total, 73,3% das doses distribuídas já foram aplicadas.
Paraíba
A Secretaria de Saúde da Paraíba informa que foram distribuídas 368.898 doses aos municípios. Desse total, 229.161 já foram aplicadas, correspondendo a 62,1% das doses.
Pernambuco
Do total, 575.173 doses das vacinas contra a Covid-19 foram aplicadas no público prioritário em Pernambuco. O estado não informa o total de doses distribuídas.
Rio Grande do Norte
O Portal RN+Vacina, alimentado pela Secretaria de Saúde do Rio Grande do Norte, mostra que 137.585 pessoas já foram vacinadas no Estado. O quantitativo de doses distribuídas é feito por município.
Rio Grande do Sul
O governo gaúcho já distribuiu 1,28 milhão de doses da vacina da Covid-19, sendo 765,5 mil aplicações, somadas às primeiras e segundas doses, equivalente a 59,5% do total.
Sergipe
Boletim divulgado pelo governo de Sergipe mostra que foram enviadas 128 mil doses aos municípios, de um total de 173,5 mil doses recebidas pelo Ministério da Saúde. Do total, 117,2 mil foram aplicadas.
Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


26.02.2024 - 17h43
Política
É falso que PT bloqueou estradas para impedir patriotas de chegarem a ato na Avenida Paulista

Post nas redes sociais alega que o PT bloqueou estradas para impedir a chegada de patriotas em ato na Avenida Paulista a favor de Jair Bolsonaro, em 25 de fevereiro, em São Paulo. É falso. A publicação engana ao utilizar trechos antigos do programa Cidade Alerta, da TV Record, gravados em 31 de outubro de 2022.

Maiquel Rosauro
26.02.2024 - 16h55
Saúde
É falso que as vacinas contra Covid-19 causam efeitos colaterais em todo o organismo

Circula na internet o vídeo de uma conferência realizada por médicos japoneses que alegam que as vacinas contra Covid-19 são tóxicas e causam danos a “todos os órgãos, sem exceção”. É falso. Não há evidências científicas que confirmem as alegações. As vacinas são comprovadamente seguras e eficazes.

Gabriela Soares
26.02.2024 - 16h28
Política
É falso que CCR fechou rodovia para impedir acesso de bolsonaristas a ato em SP

Circula nas redes vídeo de um bolsonarista afirmando que a Concessionária CCR, alinhada com a esquerda, fechou estradas para impedir acesso ao ato convocado por Bolsonaro na Avenida Paulista, no domingo. É falso. A empresa vem realizando obras de manutenção na rodovia desde o início de fevereiro e vem comunicando o alerta aos motoristas em seu site

Ítalo Rômany
26.02.2024 - 13h58
Política
É falso que a Globo e a Folha tenham noticiado que entre 350 e 500 pessoas compareceram ao ato pró-Bolsonaro

Circulam na internet vídeos afirmando que a Rede Globo e o Datafolha, da Folha de S.Paulo, teriam noticiado que compareceram entre 350 e 500 pessoas no ato convocado por Jair Bolsonaro que aconteceu neste domingo (25) na Av.Paulista. É falso. O número de participantes divulgado pelos veículos foi entre 185 e 750 mil pessoas. 


Gabriela Soares
26.02.2024 - 10h13
Política
É falso que mais de 300 milhões de pessoas participaram de ato de Bolsonaro na Avenida Paulista

Post nas redes sociais alega que mais de 300 milhões de pessoas participaram de manifestação em favor do ex-presidente Jair Bolsonaro, em 25 de fevereiro, na Avenida Paulista. É falso. O Brasil inteiro, conforme o IBGE, tem 200,3 milhões de habitantes. Instituições públicas e imprensa estimam um público entre 185 mil até 750 mil pessoas.

Maiquel Rosauro
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital