UOL - O melhor conteúdo
Lupa
Vídeo que mostra veículos incendiados em protesto foi gravado na Colômbia, não na Venezuela
15.06.2021 - 20h39
Rio de Janeiro - RJ
Circula pelo WhatsApp um vídeo que mostra um pátio com dezenas de carros e motocicletas sendo incendiados e depredados por manifestantes. Um narrador diz que, naquele dia, foi promulgada a nova Constituição da Venezuela, que tirou direitos de todas as pessoas. Um grupo também faz uma barricada no meio de uma rua próxima, com motos. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:
“Pois é, pessoal. Hoje foi promulgada a nova Constituição da Venezuela. (…) Isso é o comunismo. Vale lembrar as pessoas que gostam do PT, né? Então repasse esse vídeo porque isso pode acontecer aqui no Brasil em breve. Isso que está acontecendo, que vocês estão vendo nesse vídeo, é a revolta das pessoas”
Áudio em vídeo compartilhado no WhatsApp
Falso
A informação analisada pela Lupa é falsa. O vídeo não foi gravado na Venezuela, mas no município de Popayán, na Colômbia, no dia 28 de maio deste ano. Naquela data, houve uma série de protestos na cidade, parte da onda de manifestações contra o governo colombiano iniciada em abril. O epicentro do movimento é Cali, localizada no estado de Vale do Cauca. Popayán é a capital do estado vizinho, Cauca, e fica a apenas 139 quilômetros de distância, no sudoeste do país. Além disso, não houve promulgação de uma nova Constituição na Venezuela. Essa e outras das informações narradas na gravação foram desmentidas pela Lupa recentemente.
As cenas exibidas no vídeo ocorreram no estacionamento mantido pela Secretaria de Trânsito de Popayan. Por meio de uma busca reversa de imagens no Google, foi possível localizar uma reportagem de 30 de maio que falava do acontecimento, sem especificar a cidade ou o dia, mas que situava a cena na Colômbia. Ao pesquisar usando as palavras-chaves “protesto”, “motos” e “Colômbia” no Google, filtrando apenas os resultados de maio anteriores ao dia 30, chega-se a outra matéria, do dia 28, que fala especificamente sobre o incêndio no estacionamento de Popayán e inclui cenas de outro ângulo.
Uma busca no Twitter delimitando as publicações apenas ao dia 28 de maio e com as palavras-chave “Tránsito” e “Popayán” traz uma série de vídeos do protesto, inclusive registros feitos pela polícia e uma das primeiras publicações da gravação que motivou essa verificação. O post foi feito pelo usuário @criscamp35, que apoia as manifestações. “Hoje, sexta-feira, a @ColombiaHumana_ obedece o chamado de @petrogustavo“, diz a legenda. O ex-prefeito de Bogotá, ex-guerrilheiro e atualmente senador Gustavo Petro, citado no tuíte, é o fundador do movimento de oposição Colômbia Humana.
O vídeo que circula pelas redes sociais traz pelo menos outros três sinais de que o incidente ocorreu na Colômbia. Bem no início, aos 8 segundos, e perto do final, aos 52 segundos, é possível ver manifestantes carregando a bandeira do país. Aos 35 segundos, a câmera mostra a rua ao lado do estacionamento e aparece uma empresa chamada Oxicauca. Uma busca no Google Maps mostra a localização exata do estabelecimento e, consequentemente, do estacionamento que foi alvo da manifestação. Uma gravação do dia 29 mostra as consequências do incêndio. A prefeitura da cidade também foi incendiada.
Uma versão similar desta checagem foi feita pelo Boatos.org.
Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


01.03.2024 - 14h25
Mudanças Climáticas
É falso que o Sol é o principal fator responsável pelo aquecimento global

Post afirma que o aquecimento global está relacionado principalmente com as variações do Sol, e não seria causado prioritariamente pela atividade humana. É falso. Esse entendimento é contrário ao conhecimento científico sobre a origem humana das mudanças climáticas dos últimos anos, conforme atestam os informes do IPCC, da ONU.

Catiane Pereira
01.03.2024 - 13h29
Segurança
É falso que Fernandinho Beira-Mar fugiu de presídio de segurança máxima em Mossoró

Post que circula pelas redes sociais afirma que Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, teria fugido junto com outros detentos da Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte. É falso. Beira-Mar segue sob a custódia do Sistema Penitenciário Federal.

Catiane Pereira
01.03.2024 - 12h55
Saúde
É falso que Lula ‘liberou’ o aborto em qualquer tempo gestacional no Brasil

Circula pelas redes sociais que o governo Lula teria liberado o aborto no Brasil em qualquer idade gestacional. É falso. O governo não  legalizou o aborto. Uma nota técnica do Ministério da Saúde de 28 de fevereiro revogou uma orientação de 2022, do governo Bolsonaro, que fixava um prazo para os procedimentos. Essa nota foi suspensa em 29 de fevereiro.

Carol Macário
01.03.2024 - 12h47
Política
Soldados queimados em vídeo são turcos, não israelenses mortos pelo Hamas

Post mostra um vídeo com soldados sendo queimados vivos. A legenda que acompanha a publicação diz que são israelenses assassinados pelo Hamas. É falso. O vídeo é antigo e circula desde 2016. O Estado Islâmico assumiu a autoria do ato contra soldados turcos

Maiquel Rosauro
01.03.2024 - 12h16
Política
Nota das Forças Armadas é antiga e trata de protestos em quartéis de 2022

 Circula nas redes o vídeo de uma reportagem sobre uma nota das Forças Armadas que menciona “o que vem acontecendo no Brasil”. A publicação dá a entender que o documento se refere a supostos “descaminhos autocráticos” do poder Judiciário. Falta Contexto. A notícia é de 2022 e foi tirada de contexto.

Gabriela Soares
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital