UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É falso que vacinados contra a Covid-19 não podem mais viajar de avião
15.10.2021 - 19h16
Rio de Janeiro - RJ
Circula pelas redes sociais um texto dizendo que pessoas vacinadas contra a Covid-19 não podem mais viajar de avião. Segundo o post, os imunizados têm grande risco de ter trombose. A publicação diz ainda que as companhias aéreas têm feito essa recomendação. Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:
“Liberdade? Vacinados do Covid não poderão voar devido ao grande risco de terem coágulos sanguíneos (…) As companhias aéreas agora recomendam aos vacinados do Covid que não viagem de avião devido ao risco de terem trombose”
Título de texto publicado no site Stylo Urbano e que, até às 19h do dia 15 de outubro de 2021, tinha sido compartilhado por 84 pessoas no Facebook
Falso
A informação analisada pela Lupa é falsa. A Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) informou, em nota, que não há qualquer recomendação das companhias aéreas de proibir que vacinados contra a Covid-19 viajem de avião. As empresas seguem avisos sinalizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e, até o momento, não houve nenhuma instrução da agência nesse sentido.
No site da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), também não há essa recomendação. O órgão destaca apenas a necessidade de cuidados como a higiene das mãos e o uso de máscara como algumas recomendações para os passageiros. Em nota, a agência informou que “o assunto abordado não faz parte do escopo regulatório da Anac”.
O texto analisado pela Lupa afirma que vacinas que utilizam a tecnologia do RNA mensageiro, como a da Pfizer, podem causar trombose. Contudo, até o momento, os efeitos adversos relatados para imunizantes com essas tecnologias não falam nesse risco (bula da Pfizer). Segundo a  Anvisa, esse tipo de ocorrência pode acontecer em vacinas de tecnologia de vetor viral, como a AstraZeneca e a Janssen, mas a incidência é rara. “Este é um evento adverso já conhecido e descrito em bula”, diz.
Em nota técnica, o Ministério da Saúde informou que a Síndrome de Trombose com Trombocitopenia após o ato da vacinação contra a Covid-19 é um evento raro. O documento indica que a incidência de trombose dentro de um período de 30 dias após a vacinação foi de 1 caso a cada 100 mil doses aplicadas, o que corresponde a 0,001% dos imunizados.
A infectologista do Hospital Sírio-Libanês Carla Kobayashi também destacou a importância da vacinação, já que esse efeito adverso é raro. Kobayashi lembrou ainda que é possível ter trombose depois de ficar um período muito longo sentado em um carro ou avião. Isso mesmo se o indivíduo não tomou uma das vacinas contra a Covid-19. Por essa razão, a recomendação é tentar esticar as pernas e, se possível, andar em alguns momentos para manter a circulação.
Essa informação também foi verificada pelo Aos Fatos.
Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


21.02.2024 - 20h28
Segurança pública
Fuga de 17 presos no Piauí foi em penitenciária estadual, não federal

Vídeo aborda as fugas de presos no Piauí e em Rondônia. Segundo o post, esses acontecimentos teriam relação com o ministro Ricardo Lewandowski, uma vez que, ainda neste mês, dois detentos fugiram da Penitenciária de Mossoró. É falso. Ao contrário da unidade de Mossoró, que é federal, as prisões do Piauí e de Rondônia são de administração estadual.

Evelyn Fagundes
21.02.2024 - 16h42
Saúde
Repelente caseiro com cravo-da-índia, álcool e óleo corporal não tem eficácia contra dengue

Circula nas redes vídeo de um bombeiro ensinando uma receita de repelente caseiro com cravo-da-índia, álcool e óleo corporal para repelir o mosquito da dengue. Não há comprovação científica. Repelentes precisam ter o aval da Anvisa e seguir as orientações descritas na rotulagem do produto. Especialistas negam eficácia de repelentes caseiros

Ítalo Rômany
21.02.2024 - 14h50
Política
Vídeo em que deputado português chama Lula de ‘bandido’ é de 2023

Circula pelas redes um vídeo no qual o deputado português André Ventura chama o presidente Lula de "bandido". A legenda afirma que o discurso ocorreu “ontem”. É falso. A fala não é recente. O político de fato atacou o presidente brasileiro, mas a declaração foi dada em janeiro de 2023.

Catiane Pereira
21.02.2024 - 14h10
Eleições
É falso que urnas foram programadas para conceder vitória a Lula nas eleições de 2022

Vídeo afirma que urnas eletrônicas utilizadas no pleito eleitoral de 2022 continham um “algoritmo” que concederia uma margem de vitória ao então candidato à presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT). É falso. As urnas eletrônicas registram automaticamente todos os votos, e seu sistema não altera, adiciona e ou subtrai os votos dos eleitores.

Catiane Pereira
20.02.2024 - 16h47
Política
Paulo Pimenta não admitiu fraude ao dizer que Lula venceu eleição com 39% dos votos

Circula na internet um vídeo no qual o ministro-chefe da Secom, Paulo Pimenta, afirma que o presidente Lula ganhou as eleições de 2022 com 39% dos votos. Falta contexto. Pimenta considerou o universo total de eleitores, cálculo diferente do adotado pelo TSE, que exclui brancos, nulos e ausentes.

Gabriela Soares
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital