UOL - O melhor conteúdo
Lupa
Homem que acusa governos petistas de aparelhamento do STF não é ex-ministro Eros Grau
09.11.2021 - 16h15
Rio de Janeiro - RJ
Circula pelo WhatsApp o vídeo de um homem que faz críticas às gestões petistas e alerta que o país, em breve, pode “virar uma Venezuela”. De acordo com a legenda, ele seria Eros Grau, ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), que supostamente teria deixado o tribunal por “vergonha das barbáries” feitas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:
“Esse senhor foi ministro do STF colocado por Lula em 2004 e saiu em 2010 com vergonha das barbáries que Lula fazia na época. Isso é real. Ele rompeu com o Lula e saiu do STF. Foi ele que antecedeu o Luís Fux. Repassem ao máximo. Seu nome é Eros Grau.”
Legenda de vídeo que circula em grupos de WhatsApp
Falso
A informação analisada pela Lupa é falsa. O homem que aparece na gravação é o ex-pastor presbiteriano Caio Fábio, e não o ex-ministro do STF Eros Grau. Além disso, Grau não deixou a corte em 2010 por “vergonha das barbáries que Lula fazia”, mas porque naquele ano completou 70 anos e foi aposentado compulsoriamente.
O vídeo que circula no WhatsApp tem pouco menos de três minutos e mostra Caio Fábio fazendo críticas às gestões dos ex-presidentes petistas Lula e Dilma Rousseff. Ele alertava que o Brasil poderia, em um prazo de quatro a oito anos, “virar uma Venezuela”. O religioso acusou o PT de aparelhar o Judiciário, inclusive o STF, além de tentar calar a “mídia livre”.
As imagens são um trecho do programa “Papo de Graça”, comandado pelo próprio religioso, que foi ao ar em 3 de outubro de 2014, às vésperas do primeiro turno das eleições daquele ano que acabariam reelegendo Dilma. A gravação está disponível no canal de Caio Fábio no YouTube.
De fato, em 2004, o então advogado Eros Grau foi indicado pelo ex-presidente Lula para ocupar uma vaga no STF. No entanto, diferentemente do que diz a legenda do vídeo, sua saída da corte, em 2010, se deu devido à idade do ministro. Em 19 de agosto daquele ano, Grau completou 70 anos e foi aposentado compulsoriamente nos termos do artigo 40 da Constituição Federal, que prevê uma idade máxima para a saída de funcionários públicos. Em 2015, o Congresso elevou para 75 anos a idade para aposentadoria compulsória de membros do poder Judiciário.
Em uma carta de despedida lida pelo então presidente do STF, ministro Cezar Peluso, Grau declarou ter sido uma “honra e orgulho” ocupar o cargo na corte e agradeceu o “convívio com respeito e boas lembranças” de colegas do tribunal. Não há qualquer menção ao ex-presidente Lula. Já durante o mandato da ex-presidente Dilma, o atual presidente do STF, Luiz Fux, foi o indicado para assumir a vaga de Grau.
Em maio, a Lupa verificou uma informação falsa relacionada a outro vídeo de Caio Fábio, também crítico a Lula, que circulava nas redes sociais. De acordo com a legenda, o ex-pastor seria irmão do ex-presidente petista.
Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco pelo número +55 21 99193-3751.
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


22.05.2024 - 12h12
Enchentes no RS
Exército não montou tendas para atender equipe do Jornal Nacional no RS

Circula nas redes o trecho de podcast em que voluntários no RS afirmam que o Exército montou duas tendas para atender exclusivamente a equipe do Jornal Nacional. É falso. As tendas foram montadas para apoiar as vítimas das enchentes, e a imprensa apenas acompanhou o processo. Em vídeo, as voluntárias esclareceram o engano. 


Gabriela Soares
22.05.2024 - 11h42
Enchentes no RS
É falso que avião da Força Aérea dos EUA pousou no RS com toneladas de doações

Circula pelas redes sociais um vídeo afirmando que uma aeronave da Força Aérea dos EUA (USAF) pousou no Rio Grande do Sul com toneladas de donativos. É falso. O consulado americano e a embaixada dos Estados Unidos desmentiram o boato.


Gabriela Soares
21.05.2024 - 18h50
Rio Grande do Sul
Não é do RS vídeo viral de enchente que invade estrada; imagens são do Japão

Circula nas redes sociais um vídeo que mostra carros desviando de uma enxurrada que alaga uma estrada e casas sendo levadas por uma inundação. A legenda afirma: “enchente capturada por câmera de segurança - RS”. É falso. A gravação não foi feita no Rio Grande do Sul, mas no Japão, em 2011, durante um tsunami registrado após um terremoto.

Evelyn Fagundes
21.05.2024 - 17h44
Rio Grande do Sul
É falso que ministro Paulo Pimenta não bebeu água de purificador enviado ao RS

Circula pelas redes sociais que o ministro Paulo Pimenta, da Secretaria de Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul, não bebeu a água filtrada por um dos purificadores enviados pelo governo federal ao Rio Grande do Sul. É falso. O vídeo  omite o trecho no qual o ministro aparece de fato bebendo água.

Catiane Pereira
21.05.2024 - 14h39
Política
Falta contexto ao post sobre deputados gaúchos que votaram contra anistia da dívida do Estado

Post alega que sete deputados RS votaram contra uma emenda que anistiava as parcelas da dívida do Estado pelos próximos 36 meses. Falta contexto. Os parlamentares votaram contra duas emendas nesse sentido, mas votaram a favor do projeto que permitirá ao Estado direcionar cerca de R$ 11 bilhões para ações de reconstrução.

Maiquel Rosauro
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital