UOL - O melhor conteúdo
Lupa
Governo Bolsonaro não inaugurou trem de passageiros entre Pará e Maranhão
06.04.2022 - 18h12
Rio de Janeiro - RJ
Circulam pelas redes sociais dois vídeos de trens de passageiros atribuídos a uma linha de quase mil quilômetros que liga os estados do Pará e do Maranhão. De acordo com as postagens, trata-se de “mais uma obra entregue” pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (PL). Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:
“Mais uma obra entregue. Trem que liga o Pará ao Maranhão. Se você não compartilhar a imprensa também não.”
Legenda de vídeo que, até 14h do dia 6 de abril de 2022, havia sido visualizado por 5,3 mil usuários no Facebook
Falso
A informação analisada pela Lupa é falsa. O transporte de passageiros pela Estrada de Ferro Carajás, ligando Parauapebas (PA) a São Luís (MA), existe há 36 anos. Logo, sua criação não está relacionada com o governo Bolsonaro. Além disso, o serviço é prestado por uma empresa privada, a Vale.
No vídeo de um minuto que circula nas redes sociais, a influenciadora digital Hannah Azevedo relata, de forma positiva, sua experiência viajando pelo trem. Em nenhum momento ela diz se tratar de uma obra do governo federal. Contudo, a legenda do vídeo, escrita por outros usuários, atribui a disponibilização do serviço à atual gestão.
Em junho de 1997, a então estatal Companhia Vale do Rio Doce — posteriormente privatizada e transformada na Vale S.A. — firmou um novo contrato com a União que concedia, pelo período de 30 anos, a exploração dos serviços de transporte ferroviário na Estrada de Ferro Carajás. O transporte de passageiros já era realizado nessa época — foi iniciado em 1986, segundo a empresa.
Não houve, dessa forma, “obra entregue” pela gestão Bolsonaro relacionada ao transporte de passageiros no trecho. Em dezembro de 2020, o governo federal apenas assinou a renovação antecipada da concessão da ferrovia por mais 30 anos, a partir de 2027. Parte do valor da outorga será usada na construção de uma outra ferrovia, entre Mara Rosa (GO) e Água Boa (MT).
O atual trem que realiza o transporte de passageiros foi inaugurado em 2015 pela Vale. Segundo a empresa informou à época, a aquisição não contou com recursos públicos.

“Mais uma obra entregue👏👏👏👏 Um trem que vai do Pará até o Maranhão 👇👇👇👇 e olha quem está no trem 😎😎😎😎😎 Jair Messias Bolsonaro 🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷”
Legenda de vídeo que, até 14h do dia 6 de abril de 2022, havia sido visualizado por 292 usuários no Facebook
Falso
A informação analisada pela Lupa é falsa. O vídeo foi registrado durante a inauguração de uma estação de trem em Parnamirim (RN), na quarta-feira (30). Não há relação com o serviço de transporte de passageiros pela Estrada de Ferro Carajás — que também não foi “entregue” pela gestão Bolsonaro, como explicado acima.
A gravação de 49 segundos mostra um trem em movimento com a inscrição “CBTU” na parte da frente. Em um dos vagões está o atual presidente, que é cumprimentado por apoiadores pelo caminho.
A sigla CBTU faz referência à Companhia Brasileira de Trens Urbanos, empresa pública vinculada ao governo federal que opera sistemas ferroviários em diversas regiões do país. Em 30 de março, o órgão inaugurou a Estação Cajupiranga, ligando o município de Parnamirim à capital Natal, com a presença de ministros e de Bolsonaro.
Registros do dia da inauguração mostram o presidente sobre o mesmo trem mostrado no vídeo que circula pelas redes sociais acenando para apoiadores.
Em janeiro, a Lupa checou outra informação falsa sobre as obras da Ferrovia do Sol, que tinha como objetivo interligar as principais cidades da região Nordeste, mas não está sendo construída.
Nota:‌ ‌esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.‌ ‌Dúvidas‌ sobre‌ ‌o‌ ‌projeto?‌ ‌Entre‌ ‌em‌ ‌contato‌ ‌direto‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌‌Facebook‌.
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


21.02.2024 - 20h28
Segurança pública
Fuga de 17 presos no Piauí foi em penitenciária estadual, não federal

Vídeo aborda as fugas de presos no Piauí e em Rondônia. Segundo o post, esses acontecimentos teriam relação com o ministro Ricardo Lewandowski, uma vez que, ainda neste mês, dois detentos fugiram da Penitenciária de Mossoró. É falso. Ao contrário da unidade de Mossoró, que é federal, as prisões do Piauí e de Rondônia são de administração estadual.

Evelyn Fagundes
21.02.2024 - 16h42
Saúde
Repelente caseiro com cravo-da-índia, álcool e óleo corporal não tem eficácia contra dengue

Circula nas redes vídeo de um bombeiro ensinando uma receita de repelente caseiro com cravo-da-índia, álcool e óleo corporal para repelir o mosquito da dengue. Não há comprovação científica. Repelentes precisam ter o aval da Anvisa e seguir as orientações descritas na rotulagem do produto. Especialistas negam eficácia de repelentes caseiros

Ítalo Rômany
21.02.2024 - 14h50
Política
Vídeo em que deputado português chama Lula de ‘bandido’ é de 2023

Circula pelas redes um vídeo no qual o deputado português André Ventura chama o presidente Lula de "bandido". A legenda afirma que o discurso ocorreu “ontem”. É falso. A fala não é recente. O político de fato atacou o presidente brasileiro, mas a declaração foi dada em janeiro de 2023.

Catiane Pereira
21.02.2024 - 14h10
Eleições
É falso que urnas foram programadas para conceder vitória a Lula nas eleições de 2022

Vídeo afirma que urnas eletrônicas utilizadas no pleito eleitoral de 2022 continham um “algoritmo” que concederia uma margem de vitória ao então candidato à presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT). É falso. As urnas eletrônicas registram automaticamente todos os votos, e seu sistema não altera, adiciona e ou subtrai os votos dos eleitores.

Catiane Pereira
20.02.2024 - 16h47
Política
Paulo Pimenta não admitiu fraude ao dizer que Lula venceu eleição com 39% dos votos

Circula na internet um vídeo no qual o ministro-chefe da Secom, Paulo Pimenta, afirma que o presidente Lula ganhou as eleições de 2022 com 39% dos votos. Falta contexto. Pimenta considerou o universo total de eleitores, cálculo diferente do adotado pelo TSE, que exclui brancos, nulos e ausentes.

Gabriela Soares
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital