UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É falso que Ministério da Justiça vai indenizar invasor ferido por portão
23.11.2023 - 17h17
Rio de Janeiro - RJ
Circula nas redes sociais um vídeo em que um homem se machuca ao pular um portão de ferro. Segundo a legenda do post, o invasor cometeria um furto quando se feriu e, por conta do acidente, o Ministério da Justiça e o senador Randolfe Rodrigues (Sem partido-AP) indenizariam o rapaz em R$ 70 mil. É falso.
Por WhatsApp, leitores sugeriram que o conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:
Noticia G1
Jovem tenta pular o muro de residência para possível furto, porém ao escorregar e cair sobre as lanças se feriu rasgando seu glúteo.
O ministério da justiça entende que o objeto não possuía refletor o que dificultou o jovem a enxergar as lanças. Assim sendo, o jovem será indenizado em 70 mil reais e terá o tratamento pago pela família.
Randolf Rodrigues entende que objetos perfurantes devem ser evitados em portões por colocarem a vida de cidadãos em risco iminente de morte.
[...]
– Legenda que acompanha o vídeo que circula nas redes sociais
Falso
A legenda que acompanha o vídeo que circula nas redes sociais não faz parte de nenhuma notícia veiculada pelo G1. De fato, um homem feriu-se no dia 5 de novembro ao pular um portão quando tentou invadir uma residência, e o site publicou uma reportagem sobre o assunto. No entanto, não existe qualquer menção sobre indenização ou uma suposta atuação do Ministério da Justiça ou do senador Randolfe Rodrigues no episódio. Procurados pela Lupa, a pasta e o político negaram envolvimento com o caso.
O homem perfurou a nádega e a coxa direita. A Lupa contatou a Polícia Civil de São Paulo para obter mais detalhes sobre o caso. Em nota, o órgão disse que o episódio foi registrado como furto. “Um homem, de 18 anos, se feriu ao fugir pulando uma grade, na madrugada do domingo (5), na Rua São José, centro de Guapiara. A vítima, uma mulher de 48, compareceu na delegacia após ser informada por vizinhos que um indivíduo havia entrado em sua residência, que estava em reforma. No local dos fatos não foram localizados indícios de que o autor estaria usando a residência para dormir, conforme alegou. O caso foi registrado como furto na Delegacia de Capão Bonito”, disse, no comunicado.
Em nota, o Ministério de Justiça e Segurança Pública lamentou a disseminação da peça desinformativa e disse que não é dever da pasta julgar crimes de civis. “Não cabe ao MJSP julgar fatos criminosos e determinar penas ou indenizações de civis que tenham praticado crimes”, disse, em comunicado enviado à Lupa
A assessoria de imprensa do senador Randolfe Rodrigues também negou vínculo do político com o caso. “É falsa a afirmação que o senador Randolfe Rodrigues teria se pronunciado na ‘notícia’ do portal G1 sobre o jovem que se feriu ao tentar pular um muro para possível furto. Essa fake news não passa de mais uma absurda e fantasiosa desinformação deliberada, produzida com o único intuito de confundir e manipular a população sobre o trabalho realizado pelo senador em defesa do Brasil e da democracia”, afirmou, em nota encaminhada à Lupa. “Ainda, é falso que o Ministério da Justiça vai indenizar o jovem.” 
O mesmo conteúdo também foi verificado pelos sites Boatos.org e Aos Fatos.

Leia mais


Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


01.03.2024 - 14h25
Mudanças Climáticas
É falso que o Sol é o principal fator responsável pelo aquecimento global

Post afirma que o aquecimento global está relacionado principalmente com as variações do Sol, e não seria causado prioritariamente pela atividade humana. É falso. Esse entendimento é contrário ao conhecimento científico sobre a origem humana das mudanças climáticas dos últimos anos, conforme atestam os informes do IPCC, da ONU.

Catiane Pereira
01.03.2024 - 13h29
Segurança
É falso que Fernandinho Beira-Mar fugiu de presídio de segurança máxima em Mossoró

Post que circula pelas redes sociais afirma que Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, teria fugido junto com outros detentos da Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte. É falso. Beira-Mar segue sob a custódia do Sistema Penitenciário Federal.

Catiane Pereira
01.03.2024 - 12h55
Saúde
É falso que Lula ‘liberou’ o aborto em qualquer tempo gestacional no Brasil

Circula pelas redes sociais que o governo Lula teria liberado o aborto no Brasil em qualquer idade gestacional. É falso. O governo não  legalizou o aborto. Uma nota técnica do Ministério da Saúde de 28 de fevereiro revogou uma orientação de 2022, do governo Bolsonaro, que fixava um prazo para os procedimentos. Essa nota foi suspensa em 29 de fevereiro.

Carol Macário
01.03.2024 - 12h47
Política
Soldados queimados em vídeo são turcos, não israelenses mortos pelo Hamas

Post mostra um vídeo com soldados sendo queimados vivos. A legenda que acompanha a publicação diz que são israelenses assassinados pelo Hamas. É falso. O vídeo é antigo e circula desde 2016. O Estado Islâmico assumiu a autoria do ato contra soldados turcos

Maiquel Rosauro
01.03.2024 - 12h16
Política
Nota das Forças Armadas é antiga e trata de protestos em quartéis de 2022

 Circula nas redes o vídeo de uma reportagem sobre uma nota das Forças Armadas que menciona “o que vem acontecendo no Brasil”. A publicação dá a entender que o documento se refere a supostos “descaminhos autocráticos” do poder Judiciário. Falta Contexto. A notícia é de 2022 e foi tirada de contexto.

Gabriela Soares
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital