UOL - O melhor conteúdo
Lupa
Procon não obrigou Havan a vender smartphones por R$ 174,49. É golpe
07.12.2023 - 17h24
Porto Alegre - RS
Uma página na internet com o logo da CNN Brasil alega que o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) obrigou a Havan a vender smartphones por R$ 174,49. Há também um vídeo com o apresentador César Tralli, do Jornal Hoje, da TV Globo, em que ele supostamente fala sobre o assunto. Ao final da página, um link leva para um site de vendas que possui o logo da Havan e oferece o produtor.
Além disso, nas redes sociais, circula outro vídeo no qual o dono da Havan, Luciano Hang, afirma que receberá uma intimação. Em seguida, ele supostamente afirma que o Procon obrigou a loja a vender 200 unidades do celular Samsung S22 por R$ 179 devido a um erro em um anúncio. É golpe.
Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:
PROCON obriga Havan a vender celular de última geração por R$ 179,49; Unidades estão disponíveis”
“Empresa cometeu um erro ao anunciar celular Samsung de R$ 4.889 por apenas R$ 179,49 e PROCON entendeu que a Havan deveria vender 200 unidades pelo preço que foi anunciado de forma equivocada".
– Texto em página na internet
Falso
A Havan não foi obrigada pelo Procon a comercializar smartphones de última geração por R$ 179,49. A empresa publicou uma nota, em seu site, no qual afirma que se trata de um golpe utilizando a imagem de Hang. 
“Golpistas usaram parte de um antigo vídeo e, com auxílio da inteligência artificial, reproduziram uma voz parecida com a do empresário. Diversos clientes têm ido em lojas da Havan em todo o Brasil em busca da “promoção” anunciada no vídeo, porém, ela não existe, afinal, trata-se de uma fraude”, diz trecho da nota.
A Havan ainda informa que o setor jurídico da empresa atua para responsabilizar os criminosos e que todas as ofertas ou promoções podem ser confirmadas nos nos perfis oficiais da empresa ou ainda pelo site havan.com.br.
Além disso, nenhum site noticiou a suposta decisão do Procon, presente na maioria dos estados e em alguns municípios. Em nota enviada à Lupa, o Procon de São Paulo afirma que essa alegação é falsa. “O Procon-SP esclarece que não intimou a empresa Havan para cumprir qualquer obrigação e, portanto, também não publicou nenhuma notícia em seu portal sobre este assunto”, diz o órgão, em nota. 
Ainda segundo o Procon, a recomendação é que toda informação seja confirmada diretamente no www.procon.sp.gov.br e não apenas por imagens e vídeos em posts. “A circulação de notícias falsas bem como o envio de e-mails em nome do órgão tem sido constante, recomendando que consumidores e fornecedores tenham o máximo cuidado ao receberem informações que façam qualquer menção ao Procon-SP”, diz a nota do órgão.
A página que traz as informações enganosas imita o layout da CNN Brasil e possui diversos elementos que comprovam que se trata de um golpe. O vídeo com César Tralli possui o símbolo da TV Globo, concorrente da CNN, e a voz do apresentador não soa natural no vídeo, o que indica que foi criada por inteligência artificial. Além disso, o endereço do site da CNN é https://www.cnnbrasil.com.br/ e não “https://cnniformativo.com/…” como consta na página.
O site de vendas imita o layout da página de relações institucionais da Havan, cujo endereço real é https://ri.havan.com.br/ e não "https://havanpromo.online/..." como consta na página fake.
Na página oficial da Havan são oferecidos smartphones de diferentes marcas e valores variados. Porém, os aparelhos de última geração possuem preço superior a R$ 649,90

Leia também


Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco.
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


21.06.2024 - 16h32
Fraude
É golpe publicação no Facebook que promete dar três Toyotas Hilux

Post no Facebook alega que irá dar três Toyotas Hilux que não podem ser vendidas porque possuem alguns amassados e arranhões. É golpe. Os usuários são ludibriados a acessar um site falso com o logotipo da Toyota e a fornecer dados pessoais.

Maiquel Rosauro
21.06.2024 - 15h56
Política
É falso que homem diz receber R$ 4 mil de auxílio-reclusão em vídeo viral

Circula nas redes sociais um vídeo em que um homem diz ganhar o auxílio-reclusão. Segundo a legenda do conteúdo, ele recebe R$ 4 mil por mês desse benefício. É falso. Na gravação, o homem não diz que recebe “4 mil”, e sim “quase mil”. Por lei, o auxílio é fixado em um salário mínimo – ou seja, R$ 1.412 em 2024. 


Evelyn Fagundes
21.06.2024 - 15h49
Política
É falso que Lula comprou a companhia Azul Linhas Aéreas

Post que circula nas redes sociais diz que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) comprou a companhia Azul Linhas Aéreas. É falso. A Azul informou em nota que o presidente Lula não é acionista da empresa. Além disso, Lula não faz parte do conselho administrativo nem está envolvido na estrutura de capital da companhia.

Catiane Pereira
21.06.2024 - 13h20
Mundo
É falso que atriz Scarlett Johansson disse que nenhum dinheiro no mundo a colocaria contra Israel

Circula pelas redes sociais que a atriz Scarlett Johansson teria dito que “nenhum dinheiro no mundo” a convenceria a ser contra Israel. É falso. Embora seja judia, não existem registros públicos de que a atriz tenha feito declarações similares.

Carol Macário
21.06.2024 - 10h38
Covid-19
Índia não processou OMS por bloquear o uso da ivermectina contra Covid-19

Circula pelas redes sociais um post com a afirmação de que o governo da Índia teria pedido pena de morte para cientistas da OMS por “bloquearem” o acesso à ivermectina no tratamento da Covid-19. É falso. Não há nenhuma notícia sobre a suposta ação, tampouco publicações a respeito do tema no site da OMS ou na página oficial do governo indiano.

Gabriela Soares
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital