UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É falso que vinagre de álcool previna dengue
02.02.2024 - 11h50
Rio de Janeiro - RJ
Circula nas redes sociais o vídeo de um homem que se identifica como presidente do Comitê da Dengue de São Miguel do Iguaçu, no Paraná, instruindo a usar vinagre de álcool para prevenir a dengue. Segundo ele, a substância consegue matar o Aedes aegypti, transmissor da doença. É falso. 
Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:
“Eu sou presidente do Comitê da Dengue de São Miguel do Iguaçu. (...) Queira deixar uma dica simples, fácil e barata para evitar que tenham dengue. Você compra um vidrinho de vinagre (...) pega esse vinagre, tem que ser o de álcool, aí você coloca em um recipiente (...) aí você coloca no local [da sua casa] onde tem mais proliferação do mosquito da dengue. Ele [o vinagre] vai matar tanto o pernilongo da dengue, quanto o pernilongo comum"
– Trecho de fala em vídeo circula nas redes sociais
Falso
Não há comprovação científica de que usar vinagre de álcool seja eficaz para eliminar o mosquito da dengue. Em nota enviada à Lupa, o Ministério da Saúde (MS) negou as alegações do vídeo e reforçou que o principal método de prevenção da doença é a eliminação de focos de água parada, usados pelo mosquito como locais de reprodução
O biólogo e pesquisador do Laboratório de Biologia, Controle e Vigilância de Insetos Vetores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), Ademir Martins, também apontou para ineficácia da prática. Segundo ele, o Aedes aegypti tem hábitos diurnos e que, portanto, não faria sentido colocar uma vasilha com vinagre à noite para evitar a ação do mosquito. 
Ele também destacou  o risco da prática. “Em muitas casas há crianças e animais domésticos e não seria adequado que bebessem esse líquido. Além disso, todo recipiente que acumule água pode se tornar um criadouro de Aedes”, explicou Martins.
A coordenadora dos agentes de endemias de São Miguel do Iguaçu, onde o vídeo foi gravado, Dejane Dondossola, também não reconhece o uso de vinagre de álcool como uma recomendação oficial para prevenir a dengue. Além disso, nenhuma sugestão do gênero foi localizada no site do município.
Segundo a assessoria da prefeitura do município, o homem que aparece nas imagens afirmando a eficácia do produto chegou a fazer parte do comitê contra a dengue da cidade, mas não integra mais o grupo. Decretos municipais apontam que ele foi da equipe entre setembro de 2015 e abril de 2020
Em áudio enviado à Lupa, Dondossola também informou que o vídeo é antigo e que circula na cidade há cerca de quatro anos. 

Prevenção contra dengue

A dengue é uma doença causadas pelo vírus dengue (DENV), no Brasil, transmitido pela fêmea do mosquito Aedes aegypti — também conhecido como “mosquito da dengue”. Este ano, o Brasil registrou mais de 80 mil casos prováveis de doença, segundo dados do Painel de Monitoramento das Arboviroses, do Ministério da Saúde, atualizados em 30 de janeiro de 2024. A pasta informou à Lupa que desde o ano passado monitora e coordena ações para controlar o cenário epidemiológico no Brasil.
A forma mais eficaz de prevenir a doença é evitar a proliferação do mosquito, eliminando toda água de locais que possam se transformar em criadouro, como vasos de plantas, recipientes de água, pneus, garrafas plásticas, piscinas sem uso e manutenção, e até mesmo em recipientes pequenos, como tampas de garrafas. Além das medidas de proteção individual, como o uso de repelente e roupas que protejam os braços e pernas durante o dia, período em que o Aedes aegypti está mais ativo. 
A vacinação é outra forma de prevenção. O imunizante Qdenga, fabricado pela Takeda Pharma, está disponível para compra e começará a ser oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS) a partir deste mês.
As doses serão  aplicadas em crianças e adolescentes de 10 a 14 anos — grupo com maior número de internações pela doença —, em  cerca de 500 municípios em 16 estados. A limitação na cobertura de vacinação é devido à baixa capacidade de produção do imunizante pelo laboratório. O Brasil é o primeiro país do mundo a oferecer o imunizante no sistema público. 
Conteúdo semelhante foi verificado pelo Fato ou Fake e Estadão Verifica.

SAIBA MAIS:

Esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.



Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


18.05.2024 - 16h51
Rio Grande do Sul
É falso que barragem da Usina 14 de Julho causou enchente no RS; vídeo é antigo

Vídeo que circula nas redes sociais afirma que a abertura de comportas das barragens do Rio das Antas e do Rio Carreiro teria resultado nas enchentes do Rio Grande do Sul. É falso. Trata-se de um vídeo antigo que não tem relação com as recentes enchentes. Além disso, as barragens citadas não têm capacidade de impactar nas cheias.


Evelyn Fagundes
18.05.2024 - 12h46
Rio Grande do Sul
Vídeo de resgate de criança por civis em enxurrada foi gravado na Turquia, não no RS

Circula nas redes sociais um vídeo que mostra o resgate de duas pessoas em uma enchente. A legenda afirma se tratar do salvamento de duas crianças que ocorreu recentemente no Rio Grande do Sul. É falso. A gravação mostra o resgate de uma mulher e de uma criança em março de 2023 na Turquia.

Catiane Pereira
18.05.2024 - 09h46
Rio Grande do Sul
É falso que 2 mil corpos foram congelados em frigorífico de Canoas (RS)

Vídeo nas redes sociais alega que estão congelando corpos em câmaras frigoríficas no bairro Mathias Velho, em Canoas (RS). É falso. O Instituto Geral de Perícias do Rio Grande do Sul e a Prefeitura de Canoas desmentiram o boato. Além disso, o boletim da Defesa Civil, divulgado às 9h de sábado (18), aponta 22 óbitos em Canoas.

Catiane Pereira
17.05.2024 - 17h30
Rio Grande do Sul
É falso que foram destruídas doações para o RS mostradas em vídeo viral

Circula nas redes sociais um vídeo alegando que doações enviadas para o Rio Grande do Sul foram destruídas. É falso. Trata-se de um registro de 2023, em que donativos estavam sendo movidos por uma retroescavadeira para organizar o local. O conteúdo desinformativo ainda conta com outras narrativas falsas.


Evelyn Fagundes
16.05.2024 - 17h15
Rio Grande do Sul
É falso que lista com 53 nomes seja de crianças desacompanhadas em abrigo na Ulbra, em Canoas

Circula pelas redes sociais uma lista com supostos nomes de crianças sem seus responsáveis que estariam abrigadas no Campus da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), em Canoas (RS). É falso. Na verdade a lista traz os nomes de pessoas desabrigadas e que foram acolhidas em outro local, não de crianças desacompanhadas.

Catiane Pereira
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital