UOL - O melhor conteúdo
Lupa
Lula não disse que ‘arrastará todo o STF junto’ se um de seus filhos for preso
16.02.2024 - 12h47
Porto Alegre - RS
Post que circula nas redes sociais alega que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que arrastará todo o Supremo Tribunal Federal (STF) junto se um de seus filhos for preso. É falso.
Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:
Se um dos meus filhos for preso, arrasto todo o STF junto [diz Lula]”
– Texto em imagem que circula nas redes sociais
Falso
Não há registros de que Lula tenha dito a frase. Uma busca na internet não traz nenhuma reportagem ou entrevista em que ele teria feito esse pronunciamento. Aparecem apenas verificações de outras agências que também desmentiram o conteúdo nos últimos anos - o que indica que a publicação é antiga e circula pelo menos desde julho de 2022. Em nota enviada à Lupa, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) informou que o conteúdo é claramente falso. "O presidente Lula jamais proferiu tal declaração", disse o órgão.
Uma busca reversa na imagem usada no post revela que o registro foi feito na tarde de 4 março de 2016, em uma coletiva de imprensa, pelo fotógrafo André Penner, da Associated Press. Naquele mesmo dia, pela manhã, Lula foi conduzido coercitivamente para prestar depoimento à Polícia Federal, durante a Operação Lava Jato, no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo. 
O petista era investigado por supostamente ter recebido vantagens indevidas de empreiteiras, suspeitas de desvios na Petrobras, seja em dinheiro, presentes ou benfeitorias em um sítio em Atibaia e um triplex no Guarujá. Na coletiva, transmitida ao vivo pelas redes sociais, ele não disse a frase citada no post nem ameaçou o STF.
Filhos de Lula foram alvo de diferentes investigações da Lava Jato. Em 2021, por falta de provas, a Justiça Federal de São Paulo arquivou o processo contra Fabio Luis, Marcos Claudio e Sandro Luis Lula da Silva por suspeita de sonegação fiscal. No ano seguinte, a Justiça arquivou um inquérito policial contra Fabio Luis – suspeito receber repasse de mais de R$ 100 milhões da Oi/Telemar – após o STF decidir pela suspeição do ex-juiz da Vara Federal de Curitiba, Sergio Moro, nos processos em relação a Lula e pessoas ligadas ao ex-presidente.

Sítio e triplex

O ministro Edson Fachin, do STF, anulou, em março de 2021, as condenações de Lula na Lava Jato – incluindo os 12 anos e 11 meses de prisão pelo caso do sítio de Atibaia e a do triplex do Guarujá (sentenciado a 12 anos e 1 mês de prisão) – por entender que os casos deveriam tramitar em Brasília e não em Curitiba. Com isso, as ações retornaram à primeira instância, mas, quando foram reiniciadas, já estavam prescritas.
Esse conteúdo também foi verificado por Projeto Comprova, Estadão Verifica e Observador

Leia também


Esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


18.05.2024 - 16h51
Rio Grande do Sul
É falso que barragem da Usina 14 de Julho causou enchente no RS; vídeo é antigo

Vídeo que circula nas redes sociais afirma que a abertura de comportas das barragens do Rio das Antas e do Rio Carreiro teria resultado nas enchentes do Rio Grande do Sul. É falso. Trata-se de um vídeo antigo que não tem relação com as recentes enchentes. Além disso, as barragens citadas não têm capacidade de impactar nas cheias.


Evelyn Fagundes
18.05.2024 - 12h46
Rio Grande do Sul
Vídeo de resgate de criança por civis em enxurrada foi gravado na Turquia, não no RS

Circula nas redes sociais um vídeo que mostra o resgate de duas pessoas em uma enchente. A legenda afirma se tratar do salvamento de duas crianças que ocorreu recentemente no Rio Grande do Sul. É falso. A gravação mostra o resgate de uma mulher e de uma criança em março de 2023 na Turquia.

Catiane Pereira
18.05.2024 - 09h46
Rio Grande do Sul
É falso que 2 mil corpos foram congelados em frigorífico de Canoas (RS)

Vídeo nas redes sociais alega que estão congelando corpos em câmaras frigoríficas no bairro Mathias Velho, em Canoas (RS). É falso. O Instituto Geral de Perícias do Rio Grande do Sul e a Prefeitura de Canoas desmentiram o boato. Além disso, o boletim da Defesa Civil, divulgado às 9h de sábado (18), aponta 22 óbitos em Canoas.

Catiane Pereira
17.05.2024 - 17h30
Rio Grande do Sul
É falso que foram destruídas doações para o RS mostradas em vídeo viral

Circula nas redes sociais um vídeo alegando que doações enviadas para o Rio Grande do Sul foram destruídas. É falso. Trata-se de um registro de 2023, em que donativos estavam sendo movidos por uma retroescavadeira para organizar o local. O conteúdo desinformativo ainda conta com outras narrativas falsas.


Evelyn Fagundes
16.05.2024 - 17h15
Rio Grande do Sul
É falso que lista com 53 nomes seja de crianças desacompanhadas em abrigo na Ulbra, em Canoas

Circula pelas redes sociais uma lista com supostos nomes de crianças sem seus responsáveis que estariam abrigadas no Campus da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), em Canoas (RS). É falso. Na verdade a lista traz os nomes de pessoas desabrigadas e que foram acolhidas em outro local, não de crianças desacompanhadas.

Catiane Pereira
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital