UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É antiga foto que mostra Eduardo Paes ajoelhado próximo a Sérgio Cabral na Sapucaí
19.02.2024 - 18h10
Rio de Janeiro - RJ
Circula pelas redes sociais uma imagem que mostra o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), ajoelhado em frente ao ex-governador Sérgio Cabral na Marquês de Sapucaí. A legenda da publicação insinua que o registro é recente e que mostra o prefeito da capital fluminense reverenciando um “condenado”. Falta contexto, a foto é antiga. 
Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:
Esse é o retrato do RJ...o prefeito ajoelhado para um condenado por 400 anos
– Legenda de imagem que circula pelo WhatsApp
Falta contexto
A imagem que mostra o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, próximo ao ex-governador Sérgio Cabral, na Marquês de Sapucaí, não é do carnaval de 2024. O registro é antigo e foi compartilhado recentemente pelo ex-governador em sua conta no Instagram, nos stories, para relembrar carnavais passados
Registros dos políticos com roupas semelhantes às usadas na foto que circula nas redes foram feitas no carnaval de 2014 (veja aqui, aqui e aqui). Vale ressaltar que o ex-governador foi preso em novembro de 2016, e este foi o último ano de registros públicos de Cabral na festividade (pela foto é possível ver que a roupa que o ex-governador usou em 2016 também é diferente da imagem que circulou no post).
Cabral utilizou as redes sociais e publicou uma sequência de fotos antigas, algumas delas ao lado de Eduardo Paes, para expressar nostalgia por terem se passado oito anos desde sua última visita ao sambódromo da Marquês de Sapucaí. "Nesse carnaval, completo oito anos sem pisar na Sapucaí. Daqui, torço pela minha Mangueira e oro por um carnaval de paz, alegria e muito amor", escreveu Cabral em uma publicação no Instagram.
Em 2024, Eduardo Paes participou de desfiles de escolas de samba e publicou uma homenagem à escola Viradouro, campeã do carnaval carioca este ano, no X, antigo Twitter, onde aparece festejando na Sapucaí. Não há qualquer registro público que mostre um encontro entre Paes e Cabral no carnaval deste ano. 
Sérgio Cabral foi condenado a mais de 400 anos de prisão em 23 processos decorrentes da Operação Lava-Jato, mas nenhum transitou em julgado, ou seja, ainda cabe recurso. O ex-chefe do Executivo estadual foi solto em dezembro de 2022 após o Supremo Tribunal Federal (STF) revogar o mandado de prisão preventiva contra ele, o liberando para aguardar a conclusão de outras ações penais em prisão domiciliar.
Em fevereiro de 2023, no entanto, a prisão domiciliar de Cabral também foi revogada pela Justiça. Desde então, novas medidas cautelares foram estabelecidas, como o uso de tornozeleira eletrônica e apreensão de passaporte.
Leia também
Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco.
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


12.04.2024 - 17h28
Eleições
Musk não entregou aos EUA provas de interferência de Moraes nas eleições

Publicação nas redes sociais alega que Elon Musk entregou às autoridades dos Estados Unidos documentos evidenciando a interferência do ministro Alexandre de Moraes, do STF, nas eleições de 2022. É falso. Não há nenhum registro sobre o fato. Além disso, um especialista em Direito Constitucional afirma que tal ação não teria efeito prático no Brasil.

Maiquel Rosauro
12.04.2024 - 17h02
Política
É falso que Elon Musk conseguiu o impeachment de Alexandre de Moraes

Circula nas redes um vídeo do deputado federal Gustavo Gayer (PL-GO), que estaria comemorando o impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, após o empresário Elon Musk pedir o afastamento do magistrado. É falso. O vídeo mostra Gayer comemorando a aprovação da PEC que limita decisões monocráticas no STF.

Catiane Pereira
12.04.2024 - 16h16
STF
É de 2016 vídeo sobre ação da PF que cita Alexandre de Moraes; caso foi arquivado

Circula nas redes um vídeo que mostra que o nome do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes apareceu em documentos apreendidos pela PF de uma empresa investigada em esquema de fraude. Falta contexto. O vídeo é antigo, de 2016. Pagamentos à firma de Moraes foram para honorários advocatícios. O caso foi arquivado.

Ítalo Rômany
12.04.2024 - 15h13
Política
É falso que Moraes tenha ‘censurado’ o jornalista Augusto Nunes

Circula nas redes sociais um vídeo em que um homem alega que o jornalista Augusto Nunes teria sido censurado pelo Supremo Tribunal Federal em um processo liderado pelo ministro Alexandre de Moraes. É falso. A Suprema Corte negou que exista uma decisão desse gênero em vigor.


Evelyn Fagundes
12.04.2024 - 14h21
Política
É antigo vídeo no qual Cármen Lúcia fala sobre liberdade de expressão

Um vídeo no qual a vice-presidente do TSE, Cármen Lúcia, fala sobre ‘censura’ em uma sessão da corte circula com uma legenda que insinua que ela estaria se posicionando contra o ministro Alexandre de Moraes em sua disputa com o empresário Elon Musk. É falso. O vídeo é de 2022. A sessão do TSE tratou sobre desmonetização de canais no YouTube.

Catiane Pereira
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital