UOL - O melhor conteúdo
Lupa
Paulo Pimenta não admitiu fraude ao dizer que Lula venceu eleição com 39% dos votos
20.02.2024 - 16h47
Rio de Janeiro - RJ
Circula na internet um vídeo no qual o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), Paulo Pimenta, afirma que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ganhou as eleições de 2022 com 39% dos votos. Publicações nas redes sugerem que teria sido uma confissão de que houve fraude no pleito. Falta contexto.  
Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:
“Bomba!!!
Explica essa!!! Paulo Pimenta diz que Lula venceu com 39% dos votos”

– Texto em vídeo que circula nas redes sociais
Falta contexto
A declaração de Pimenta circula de forma descontextualizada. Na gravação, o ministro-chefe da Secom falava sobre o universo total de eleitores, incluindo aqueles que votaram branco, nulo ou não compareceram às seções — e Lula, de fato, recebeu 38,5% dos votos nesse cenário. Não há, portanto, qualquer relação com uma suposta confissão de fraude nas eleições.
De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no segundo turno da última eleição presidencial, 156,4 milhões de eleitores estavam aptos a votar, dos quais 124,2 milhões compareceram às seções. Votos brancos e nulos somaram 5,7 milhões.
Após a apuração dos resultados, a Justiça Eleitoral concluiu que Lula recebeu 60,3 milhões de votos, enquanto Jair Bolsonaro (PL) registrou 58,2 milhões.
Para definir o resultado dos pleitos, o TSE faz o cálculo dos chamados votos válidos, considerando apenas aqueles que foram dados diretamente a candidatos na urna. Nessa conta — excluindo, portanto, votos brancos, nulos e ausentes —, Lula venceu com 50,9% dos votos válidos, contra 49,1% de Bolsonaro.
O cálculo de Pimenta, no entanto, considerava os 156,4 milhões de eleitores que estavam aptos a votar. Nesse cenário, os 60,3 milhões de votos recebidos pelo candidato petista representam 38,5% desse total.
A fala do ministro-chefe foi dada em entrevista ao programa Jornal PT Brasil, da TV PT, em 29 de janeiro de 2024. Pimenta argumentava que o primeiro ano do governo Lula “superou todas as expectativas”, já que havia recebido 39% dos votos, mas tem um patamar de aprovação de 55%.
“Quer dizer, um terço das pessoas que aprovam o governo não votaram no presidente Lula. Isso mostra que nós temos conseguido ampliar o apoio, a aprovação, o respeito da população brasileira pelo nosso jeito de governar”, disse o ministro-chefe. Esse trecho, no entanto, foi cortado da peça desinformativa que circula nas redes.
Após repercussão do trecho da entrevista, Pimenta publicou um vídeo em sua conta no X explicando o cálculo. Na publicação, ele também classificou os conteúdos compartilhados na internet que tiraram a fala de contexto como “fake news”.
Este conteúdo também foi verificado por Reuters e Aos Fatos.

SAIBA MAIS:

Esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.




Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


16.04.2024 - 17h50
Política
Lula segue recomendação do Ministério da Justiça e sanciona, com veto, PL da ‘saidinha’ de presos

Circula pelas redes sociais que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vetou o PL 2.253, de 2022, que restringe a chamada 'saidinha' de presos. Falta Contexto. Lula sancionou o projeto com veto, o presidente acatou recomendação do Ministério da Justiça e manteve o direito à saída temporária dos presos do semiaberto para visita a familiares.

Catiane Pereira
16.04.2024 - 17h22
Política
Homem que acusa governo brasileiro de solicitar dados de usuários do X não é diretor da rede

Circula nas redes um vídeo no qual um homem alega que o governo brasileiro teria solicitado aos líderes do X, antigo Twitter, informações pessoais dos usuários. Segundo a legenda do post, o homem seria o diretor da plataforma. É falso. A pessoa que aparece no vídeo é um jornalista estadunidense que levantou as tais suposições em uma reportagem.

Evelyn Fagundes
16.04.2024 - 16h27
Política
É falso que Polícia Federal realizou busca e apreensão na casa de Elon Musk

Post alega que a Polícia Federal realizou uma busca e apreensão na casa do empresário Elon Musk, no Vale do Silício, nos Estados Unidos. É falso. A imagem que acompanha o post foi registrada durante a Operação Narcobroker, da Receita Federal, PF e MPF, em novembro de 2020. Além disso, a PF não tem autonomia para atuar em solo estrangeiro.

Maiquel Rosauro
16.04.2024 - 15h18
Política
É falso que dívida da Petrobras nos EUA causou “holocausto econômico” no Brasil

Mensagem diz que teria sido decretado o “holocausto econômico brasileiro”. Segundo o texto, a situação se desencadeou por uma ação nos Estados Unidos contra a Petrobras que gerou uma dívida na casa do trilhão. É falso. O valor é exagerado. Em nota, a empresa contestou o número e disse que suas obrigações judiciais nos EUA já foram cumpridas.

Evelyn Fagundes
16.04.2024 - 14h20
Redes Sociais
É falso que Felipe Neto recebia ordens de Moraes para pedir remoção de posts

Circula nas redes vídeo cuja legenda afirma que Felipe Neto recebia ordens do ministro do STF Alexandre de Moraes para pedir a dirigentes de plataformas no Brasil para banir posts de opositores. É falso. Não há provas que mostrem que Felipe Neto recebia ordens de Moraes ou de que o influenciador teria influência para remover posts

Ítalo Rômany
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital