UOL - O melhor conteúdo
Lupa
Ato em SP: Bolsonaro erra dados e ignora contextos ao lembrar seu governo
25.02.2024 - 19h45
João Pessoa - PB
Jair Bolsonaro discursa durante ato na avenida Paulista
O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) reuniu neste domingo (25) aliados e apoiadores na Avenida Paulista com o objetivo de se defender das investigações sobre tentativa de golpe de Estado quando estava à frente da Presidência. 
Em seu discurso, Bolsonaro adotou um tom mais ameno em relação a falas anteriores. Afirmou que não planejou qualquer tipo de golpe, mas insistiu em "abuso por parte de alguns, que trazem a insegurança para todos nós". Ele também se contradisse ao dizer que ninguém pode ganhar uma eleição "afastando os opositores do cenário político" – em 2018, Bolsonaro contestou a candidatura do então ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que foi declarado inelegível pela Justiça Eleitoral. 
Bolsonaro também defendeu seu governo durante o discurso na Avenida Paulista, mas citou dados fora de contexto sobre auxílio emergencial e errou ao citar a redução no preço do etanol em São Paulo.
Um dos seus principais aliados, o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), também participou do ato. Mas, ao defender o governo do ex-presidente, ele fez declarações fora de contexto sobre a idealização do PIX e sobre o superávit primário deixado por Bolsonaro. 
A Lupa checou algumas frases dos discursos de Jair Bolsonaro e de Tarcísio de Freitas. Veja, a seguir, o resultado da checagem:

JAIR BOLSONARO (PL)

Aprovamos o Bolsa Família [...] pagamos 600 reais com responsabilidade fiscal
– Jair Bolsonaro, ex-presidente da República, durante ato realizado na Avenida Paulista em 25 de fevereiro de 2024
Falta contexto
Em agosto de 2021, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) enviou uma Medida Provisória ao Congresso que criava o Auxílio Brasil, em substituição ao Bolsa Família. O valor mínimo proposto na época, entretanto, foi de R$ 400. O governo só decidiu aumentar o valor do auxílio para R$ 600 em junho de 2022, no que foi considerada uma estratégia para atrair os eleitores mais pobres tendo em vista a disputa presidencial. 
Deixamos um saldo de R$ 54 bilhões [em 2022]. O ano passado tivemos déficit na casa dos R$ 180 bilhões
– Jair Bolsonaro, ex-presidente da República, durante ato realizado na Avenida Paulista em 25 de fevereiro de 2024
Falta contexto
De fato, o Brasil apresentou superávit primário de R$ 54,1 bilhões em 2022. Apesar de o  país registrar déficit primário de R$ 230,5 bilhões em 2023 — e não “na casa de R$ 180 bilhões” —, Bolsonaro deixa de mencionar que seu governo já previa que, ano passado, o país teria um rombo nas contas públicas de R$ 63,7 bilhões, como constava na proposta de orçamento que enviou ao Congresso.
Esse valor estimado ficou ainda maior em dezembro de 2022, ainda durante o governo de Bolsonaro, após o Congresso aprovar a PEC da Transição e apresentar o relatório final com a previsão de um déficit de R$ 231,5 bilhões. Essa proposta foi oficialmente aprovada no dia 22 de dezembro de 2022.
É o Parlamento quem decide se o presidente pode ou não editar um decreto de estado de sítio
– Jair Bolsonaro, ex-presidente da República, durante ato realizado na Avenida Paulista em 25 de fevereiro de 2024
Verdadeiro
Segundo a Constituição Federal, em seu artigo 137, o presidente da República deve antes ouvir o Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional para, em seguida, solicitar ao Congresso Nacional autorização para decretar estado de sítio. 
Há duas situações para que isso ocorra: em casos de comoção grave de repercussão nacional e em declaração de estado de guerra. A Constituição também prevê no mesmo artigo que cabe ao Congresso Nacional aprovar a medida para ela ser validada.
Em São Paulo, no final de 2022, (...) o [preço do] etanol ficou na casa dos R$ 2,50"
– Jair Bolsonaro, ex-presidente da República, durante ato realizado na Avenida Paulista em 25 de fevereiro de 2024
Falso
Levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) mostra que, na última semana de 2022, o preço médio do etanol hidratado em São Paulo, tanto no estado quanto na capital, estava acima do valor citado por Bolsonaro.
Na capital, o preço médio de revenda estava em R$ 3,83. No estado, o etanol custava em média, na época, R$ 3,78. Ambos os valores registrados pela ANP e mencionados nesta checagem pela Lupa não estão corrigidos pela inflação.
Demos auxílio emergencial para 68 milhões de pessoas. E as mulheres, mães, recebiam o dobro desse valor
– Jair Bolsonaro, ex-presidente da República, durante ato realizado na Avenida Paulista em 25 de fevereiro de 2024
Verdadeiro
Cada beneficiário do auxílio emergencial recebia R$ 600 mensais, mas uma das regras previa que mulheres provedoras de família monoparental (mães solteiras) tinham direito ao dobro do valor (R$ 1,2 mil).
Vale ressaltar, entretanto, que a primeira proposta do auxílio emergencial feita pelo governo de Bolsonaro previa que o benefício deveria ser de R$ 200. O valor subiu para R$ 600 após aprovação na Câmara, a partir de emenda do deputado federal Vitor Hugo (então no PSL-GO), líder do governo na época. 
Não podemos pensar em ganhar as eleições afastando os opositores do cenário político
– Jair Bolsonaro, ex-presidente da República, durante ato realizado na Avenida Paulista em 25 de fevereiro de 2024
Contraditório
Apesar de defender que não haja o afastamento de opositores na disputa política, a  campanha de Jair Bolsonaro, em 2018, contestou a candidatura do então ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sob a alegação de que o petista estaria inelegível por conta da condenação do caso do Triplex na Lava Jato. 
À época, os pedidos de impugnação foram feitos ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). No documento, a campanha afirmou que Lula vinha “adotando uma postura de vítima de um sistema judicial que considera parcial e perseguidor, levantando dúvidas acerca da legitimidade do processo que culminou com a sua condenação".
Chegamos a ter em 2022 três meses de deflação
– Jair Bolsonaro, ex-presidente da República, durante ato realizado na Avenida Paulista em 25 de fevereiro de 2024
Verdadeiro
Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que, em meados de 2022, o país teve três meses seguidos de inflação negativa: julho (-0,68%), agosto (-0,36%) e setembro (-0,29%). 

TARCISIO DE FREITAS (REPUBLICANOS)

Preciso lembrar aqui do nosso presidente Bolsonaro, do seu legado. (...) Tanta coisa boa aconteceu (...) Quem lembra do Pix? (...) Isso mudou a vida das pessoas
– Tarcísio de Freitas (Republicanos), governador de São Paulo,  durante ato realizado na Avenida Paulista em 25 de fevereiro de 2024
Falta contexto
O meio de pagamentos instantâneos, embora tenha sido lançado durante a gestão de Bolsonaro, foi idealizado pelo Banco Central (BC) em 2018, quando o presidente da República era Michel Temer (MDB).
A instituição criou, em maio de 2018, um grupo de trabalho para desenvolver o sistema. Em dezembro do mesmo ano, o BC emitiu um comunicado informando que havia aprovado os "requisitos fundamentais para o ecossistema de pagamentos instantâneos brasileiros". O PIX foi lançado em novembro de 2020 pelo BC, e não pelo governo federal.
Quando empresas iam quebrar [por conta da pandemia], veio o Pronampe
– Tarcísio de Freitas (Republicanos), governador de São Paulo,  durante ato realizado na Avenida Paulista em 25 de fevereiro de 2024
Verdadeiro
O Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) foi lançado em maio de 2020 para auxiliar financeiramente os pequenos negócios e, ao mesmo tempo, manter empregos durante a pandemia de Covid-19. Em junho de 2021, Bolsonaro sancionou lei que tornou permanente o Pronampe. 
Um presidente [Bolsonaro] que [...] entregou o Brasil com superávit
– Tarcísio de Freitas (Republicanos), governador de São Paulo,  durante ato realizado na Avenida Paulista em 25 de fevereiro de 2024
Falta contexto
De fato, o país apresentou superávit primário de R$ 54,1 bilhões em 2022. Entretanto, Tarcísio de Freitas (Republicanos) deixou de mencionar em sua fala que o governo de Jair Bolsonaro (PL) já previa que, em 2023, o país teria um rombo nas contas públicas de R$ 63,7 bilhões, como constava na proposta de orçamento que enviou ao Congresso.

LEIA MAIS
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Checagem
Conteúdo de verificação e classificação de uma ou mais falas específicas de determinada pessoa, seguindo metodologia própria.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


01.05.2024 - 19h00
Checagem
Ato de 1º de maio: Lula erra dado da cesta básica e exagera sobre apoio no Congresso

Em ato no dia 1º de maio, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) errou ao afirmar que, com a reforma tributária, todos os alimentos da cesta básica terão isenção total de imposto. Ele ainda exagerou ao dizer que todas as propostas enviadas por seu governo ao Congresso foram aprovadas "de acordo com os interesses de que o governo queria".

Ítalo Rômany
21.04.2024 - 19h00
Checagem
Ato no RJ: Bolsonaro desinforma ao atacar Lula e se contradiz sobre contestar eleições

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) realizou um ato com aliados e apoiadores neste domingo (25), no Rio de Janeiro (RJ). A defesa da liberdade de expressão, com elogios ao empresário Elon Musk, e ataques à oposição e ao Judiciário deram o tom das cerca de duas horas de pronunciamentos. A Lupa checou algumas frases do discurso de Bolsonaro

Carol Macário
19.04.2024 - 14h30
Política
Ministra da Saúde erra ao negar aumento de mortes dos Yanomami sob Lula

Em audiência no Senado, a ministra da Saúde, Nísia Trindade, citou o negacionismo ao explicar a baixa adesão à vacina da dengue no Brasil. Ela errou ao afirmar que o número de óbitos dos Yanomami não cresceu no governo Lula. Confira a checagem completa.

Carol Macário
20.03.2024 - 17h44
Roda viva
Ministro Silvio Costa Filho erra ao falar sobre militância religiosa do presidente do Republicanos

Em entrevista ao Roda Viva, da TV Cultura, o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho (Republicanos-PE), destacou dados e números sobre investimentos no setor. Ele errou ao dizer que o atual presidente nacional do Republicanos não mistura religião com política. A Lupa checou algumas das declarações do ministro.

Carol Macário
12.03.2024 - 20h15
Política
No SBT, Lula exagera dados sobre erradicação da fome e reajuste salarial

Em entrevista ao SBT no dia 11 de março, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) exagerou ao lembrar dados de mandatos anteriores, como a suposta erradicação da fome no país em 2014. Ele também exagerou dados sobre reajustes salariais acima da inflação em 2023. A Lupa checou algumas das declarações do chefe do Executivo.

Carol Macário
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital