UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É falso que idosa mostrada em vídeo ficou 120 dias presa após ataques de 8 de janeiro
01.03.2024 - 08h00
Rio de Janeiro - RJ
Circula nas redes um vídeo gravado no ato bolsonarista de 25 de fevereiro deste ano na avenida Paulista, em São Paulo (SP). Nas imagens, um homem mostra uma idosa que teria ficado 120 dias presa em Brasília após os ataques de 8 de janeiro de 2023. É falso.
Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:
Essa é uma das golpistas do 8 de janeiro. Passou 120 dias na cadeia
– Trecho de legenda em vídeo que circula nas redes sociais
Falso
A mulher que aparece no vídeo, conhecida com irmã Ilda, não foi presa pelos ataques de 8 de janeiro, como a Lupa já mostrou anteriormente. Não foi encontrada nenhuma “Ilda”, “Hilda” ou “Ivanilda” na lista de detidos no ano passado pelos atos, disponibilizada pela Secretaria de Administração Penitenciária do Distrito Federal. Também não foi localizada nenhuma notícia confirmando sua prisão.
Além disso, dois dias após aos atos golpistas, em 10 de janeiro de 2023, a mulher já aparecia em um vídeo compartilhado nas redes sociais. Na publicação, uma mulher não identificada informa que, naquele momento, a idosa estava em Ceilândia, no Distrito Federal.
Essa não é a primeira vez que o boato sobre a prisão da irmã Ilda circula nas redes. Em abril de 2023, a Lupa desmentiu uma publicação que alegava que ela teria, inclusive, falecido, após ter sido detida.   

SAIBA MAIS:



Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


12.04.2024 - 17h28
Eleições
Musk não entregou aos EUA provas de interferência de Moraes nas eleições

Publicação nas redes sociais alega que Elon Musk entregou às autoridades dos Estados Unidos documentos evidenciando a interferência do ministro Alexandre de Moraes, do STF, nas eleições de 2022. É falso. Não há nenhum registro sobre o fato. Além disso, um especialista em Direito Constitucional afirma que tal ação não teria efeito prático no Brasil.

Maiquel Rosauro
12.04.2024 - 17h02
Política
É falso que Elon Musk conseguiu o impeachment de Alexandre de Moraes

Circula nas redes um vídeo do deputado federal Gustavo Gayer (PL-GO), que estaria comemorando o impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, após o empresário Elon Musk pedir o afastamento do magistrado. É falso. O vídeo mostra Gayer comemorando a aprovação da PEC que limita decisões monocráticas no STF.

Catiane Pereira
12.04.2024 - 16h16
STF
É de 2016 vídeo sobre ação da PF que cita Alexandre de Moraes; caso foi arquivado

Circula nas redes um vídeo que mostra que o nome do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes apareceu em documentos apreendidos pela PF de uma empresa investigada em esquema de fraude. Falta contexto. O vídeo é antigo, de 2016. Pagamentos à firma de Moraes foram para honorários advocatícios. O caso foi arquivado.

Ítalo Rômany
12.04.2024 - 15h13
Política
É falso que Moraes tenha ‘censurado’ o jornalista Augusto Nunes

Circula nas redes sociais um vídeo em que um homem alega que o jornalista Augusto Nunes teria sido censurado pelo Supremo Tribunal Federal em um processo liderado pelo ministro Alexandre de Moraes. É falso. A Suprema Corte negou que exista uma decisão desse gênero em vigor.


Evelyn Fagundes
12.04.2024 - 14h21
Política
É antigo vídeo no qual Cármen Lúcia fala sobre liberdade de expressão

Um vídeo no qual a vice-presidente do TSE, Cármen Lúcia, fala sobre ‘censura’ em uma sessão da corte circula com uma legenda que insinua que ela estaria se posicionando contra o ministro Alexandre de Moraes em sua disputa com o empresário Elon Musk. É falso. O vídeo é de 2022. A sessão do TSE tratou sobre desmonetização de canais no YouTube.

Catiane Pereira
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital