UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É falso que o Sol é o principal fator responsável pelo aquecimento global
01.03.2024 - 14h25
Rio de Janeiro - RJ
Uma publicação declara que atribuir o aquecimento global às atividades humanas não têm fundamento científico. O texto sugere  que o aquecimento global seria provocado prioritariamente pelo sol, representando cerca de 95% da sua proporção, enquanto a atividade humana seria responsável por apenas 5% desse fenômeno. É falso
Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:
O aquecimento global depende do motor meteorológico dominado pela potência do Sol. As atividades humanas afetam 5%: 95% depende de fenómenos naturais relacionados com o sol. Atribuir o aquecimento global às atividades humanas é sem fundamentos científicos (...)
– Trecho de imagem que circula pelas redes sociais
Falso
O aquecimento global é resultado principalmente das ações humanas — e não da potência do Sol. Atividades como uso de combustíveis fósseis, desmatamento, queimadas, poluição e agricultura, entre outros, emitem os chamados gases de efeito estufa (GEEs), como dióxido de carbono (CO2), metano e o óxido nitroso.
Essas substâncias são capazes de absorver a radiação refletida pela Terra  após a absorção da luz solar, impedindo que “escapem” para o espaço. Como resultado, a temperatura da superfície da Terra aumenta. O dióxido de carbono (CO2) tem sido lançado em grande quantidade na atmosfera, especialmente a partir da revolução industrial, contribuindo para  a elevação da temperatura e, consequentemente, para o aquecimento global.
Estudos sobre os possíveis efeitos de gases como o CO2 no clima da Terra existem desde o século 19. Mas foi a partir dos anos 1980 que pesquisadores começaram a alertar e a divulgar uma série de evidências sobre os efeitos da atividade humana na temperatura do planeta.
Vale ressaltar que o relatório de síntese mais recente do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), da Organização das Nações Unidas (ONU), apontou que a atividade humana é a “causa inequívoca do aquecimento global”. Além disso, a agência espacial do governo dos Estados Unidos, a Nasa, declara que o atual aquecimento global não pode ser explicado pela irradiação solar.
“A quantidade de energia solar que a Terra recebe seguiu o ciclo natural de 11 anos do Sol, de pequenos altos e baixos, sem aumento líquido desde 1880. Durante o mesmo período, a temperatura global aumentou acentuadamente. É, portanto, extremamente improvável que o Sol tenha causado a tendência de aquecimento da temperatura global observada ao longo do último meio século”, relata a Nasa em seu site. 
Glauber Lopes Mariano, professor do Instituto de Ciências Atmosférica (ICAT) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), ressalta que o Sol é a principal fonte de energia do planeta, e consequentemente dos sistemas atmosféricos e meteorológicos, mas são os componentes do sistema climático (atmosfera, superfície, hidrosfera e criosfera) que interagem e contribuem para que a energia solar fique ou não dentro desse mesmo sistema. 
As mudanças climáticas são causadas, na verdade, pela mudança da composição da nossa atmosfera. A quantidade de energia que chega na superfície oriunda do Sol basicamente não foi alterada. O que foi alterado é a mudança na composição da atmosfera e consequentemente a mudança na saída de energia do sistema. Então, como não sai tanta energia devido a absorção de gases do efeito estufa, ocorre um aumento da temperatura média do planeta. Por isso, atribuímos a atividade humana como principal fator resultante no aquecimento global”
- Glauber Lopes, professor de Meteorologia Ambiental e Climatologia da UFAL. 
A frase circula pelas redes sociais pelo menos desde 2022 e é atribuída ao professor emérito de Física Superior na Universidade de Bolonha, Antonino Zichichi. Ele, na verdade, é um cientista italiano especializado em física nuclear. Atualmente está aposentado, e já trabalhou para a Organização Europeia para a Investigação Nuclear.
Não foram encontrados vídeos dessa suposta afirmação de Zichichi. No entanto, ao buscar pela frase em italiano, foi possível encontrar um artigo de opinião publicado no jornal italiano Il Giornale sobre a ativista ambiental Greta Thunberg. O texto é assinado por Antonino Zichichi.
O site Climateranlti.ti, dedicado a questões climáticas e organizado por cientistas italianos, criticou a posição climática do físico. Em um texto publicado em 2017, dois cientistas negam suas teorias por “parecer claro que a credibilidade do idoso físico nas questões da climatologia é nula, que é evidente a inconsistência das suas críticas à ciência do clima, bem como a presença de inúmeros boatos”. 
Conteúdo similar foi verificado por Observador e Polígrafo
Leia também
Esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


12.04.2024 - 17h28
Eleições
Musk não entregou aos EUA provas de interferência de Moraes nas eleições

Publicação nas redes sociais alega que Elon Musk entregou às autoridades dos Estados Unidos documentos evidenciando a interferência do ministro Alexandre de Moraes, do STF, nas eleições de 2022. É falso. Não há nenhum registro sobre o fato. Além disso, um especialista em Direito Constitucional afirma que tal ação não teria efeito prático no Brasil.

Maiquel Rosauro
12.04.2024 - 17h02
Política
É falso que Elon Musk conseguiu o impeachment de Alexandre de Moraes

Circula nas redes um vídeo do deputado federal Gustavo Gayer (PL-GO), que estaria comemorando o impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, após o empresário Elon Musk pedir o afastamento do magistrado. É falso. O vídeo mostra Gayer comemorando a aprovação da PEC que limita decisões monocráticas no STF.

Catiane Pereira
12.04.2024 - 16h16
STF
É de 2016 vídeo sobre ação da PF que cita Alexandre de Moraes; caso foi arquivado

Circula nas redes um vídeo que mostra que o nome do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes apareceu em documentos apreendidos pela PF de uma empresa investigada em esquema de fraude. Falta contexto. O vídeo é antigo, de 2016. Pagamentos à firma de Moraes foram para honorários advocatícios. O caso foi arquivado.

Ítalo Rômany
12.04.2024 - 15h13
Política
É falso que Moraes tenha ‘censurado’ o jornalista Augusto Nunes

Circula nas redes sociais um vídeo em que um homem alega que o jornalista Augusto Nunes teria sido censurado pelo Supremo Tribunal Federal em um processo liderado pelo ministro Alexandre de Moraes. É falso. A Suprema Corte negou que exista uma decisão desse gênero em vigor.


Evelyn Fagundes
12.04.2024 - 14h21
Política
É antigo vídeo no qual Cármen Lúcia fala sobre liberdade de expressão

Um vídeo no qual a vice-presidente do TSE, Cármen Lúcia, fala sobre ‘censura’ em uma sessão da corte circula com uma legenda que insinua que ela estaria se posicionando contra o ministro Alexandre de Moraes em sua disputa com o empresário Elon Musk. É falso. O vídeo é de 2022. A sessão do TSE tratou sobre desmonetização de canais no YouTube.

Catiane Pereira
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital