UOL - O melhor conteúdo
Lupa
Ministro Silvio Costa Filho erra ao falar sobre militância religiosa do presidente do Republicanos
20.03.2024 - 17h44
Florianópolis - SC
Em entrevista ao programa Roda Viva em 18 de março, o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho (Republicanos-PE), compartilhou dados e números sobre investimentos passados e futuros no setor. Ele anunciou que o programa Voa Brasil, que prevê passagens aéreas mais baratas — sem subsídio do governo —, deverá ser lançado em breve com a oferta feita pelas companhias aéreas participantes de 5 milhões de bilhetes. Num primeiro momento, o projeto priorizará aposentados e estudantes do Programa Universidade Para Todos, o Prouni. 
O ministro errou ao dizer que o atual presidente nacional de seu partido, o deputado federal Marcos Pereira (Republicanos-SP), vice-presidente da Câmara, não mistura religião com política — o que não é verdade. Além disso, Costa Filho não detalhou o contexto correto da primeira concessão aeroportuária do Brasil.
A Lupa checou algumas das declarações do ministro. Confira o resultado:
“Nosso presidente [do partido] Marcos Pereira… Ele é evangélico, mas nunca misturou a relação da sua religião com o Partido Republicanos”
– “Nosso presidente [do partido] Marcos Pereira… Ele é evangélico, mas nunca misturou a relação da sua religião com o Partido Republicanos”
Falso
Em mais de uma ocasião, o deputado federal Marcos Pereira (Republicanos-SP) publicamente misturou política e religião. Pereira é o atual 1º vice-presidente da Câmara e presidente nacional do Republicanos — mesma sigla à qual o ministro Silvio Costa Filho é filiado e pelo qual se elegeu deputado federal por Pernambuco. 
Em outubro de 2019, Marcos Pereira — que também é bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus —  publicou um artigo no site Poder360 defendendo a participação de políticos brasileiros na cerimônia de canonização de Irmã Dulce no Vaticano. No texto, o presidente nacional do Republicanos criticou a ação movida pela Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (Atea), que pedia, na época, devolução aos cofres públicos do gasto com a viagem sob o argumento de violação do princípio do estado laico.
Pereira argumentou, na ocasião, que “família, religião, tradição e direito à propriedade são elementos essenciais para a conservação da sociedade” e ressaltou ainda que os Republicanos devem "manter isso no centro da atuação político-partidária".
Em 2014, quando já atuava como presidente nacional do Republicanos, Pereira participou de uma “oração” na Câmara Municipal da capital paulista. O evento religioso teve a participação de outras lideranças evangélicas de São Paulo. Na ocasião, Pereira reforçou uma fala do bispo da Igreja Universal e ex-deputado federal Antonio Bulhões (ex-PRB-SP, atualmente Republicanos), que criticou uma suposta “ideologia de gênero” no Plano Nacional de Educação (PNE).
Vale ainda pontuar que, em março de 2023, Pereira foi um dos autores de um requerimento na Câmara dos Deputados que pedia a realização de uma Sessão Solene na Casa em homenagem ao Dia Nacional do Evangélico.
Questionado, o ministro não respondeu sobre essa checagem. 
“Já tivemos o primeiro resultado agora em 2023: crescemos 15% [na aviação]. No ano de 2022, nós tivemos 98 milhões de passageiros. Terminamos o ano de 2023 com 112 milhões (...).” 
– “Já tivemos o primeiro resultado agora em 2023: crescemos 15% [na aviação]. No ano de 2022, nós tivemos 98 milhões de passageiros. Terminamos o ano de 2023 com 112 milhões (...).” 
Verdadeiro
Balanço divulgado em janeiro deste ano pelo Ministério de Portos e Aeroportos indicou que o número de passageiros foi de 112,6 milhões no Brasil. De acordo com o painel de estatísticas da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), foram 91,4 milhões de passageiros em voos domésticos e 21,1 em voos internacionais. O dado representa um aumento de 15,3% em relação a 2022, quando o total de passageiros foi de 97,6 milhões (82,2 domésticos e 15,4 internacionais).  
“As concessões aeroportuárias surgiram no governo do presidente Lula (...)”
– Silvio Costa Filho, ministro de Portos e Aeroportos, em entrevista ao programa Roda Viva no dia 18 de março de 2024 
Falta contexto
Naquele ano, o Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, em Natal (RN), foi concedido à iniciativa privada. O leilão, realizado em agosto de 2011, foi vencido na época pelo Consórcio Inframérica e o contrato foi assinado pela ex-presidente Dilma em novembro.
O projeto, na época, foi considerado um modelo piloto. Em 2012, foram leiloados os aeroportos de Guarulhos (SP), Viracopos (Campinas – SP) e Brasília (DF) (página 8).
Em nota, a assessoria de imprensa da pasta afirmou à Lupa que o ministro referia-se às concessões que surgiram no governo do  Partido dos Trabalhadores (PT). 
“No Brasil, o crescimento portuário foi de 6% [de 2022 para 2023] (...)”
– Silvio Costa Filho, ministro de Portos e Aeroportos, em entrevista ao programa Roda Viva no dia 18 de março de 2024
Verdadeiro
Entre janeiro e dezembro de 2023, o setor portuário movimentou 1,303 bilhão de toneladas, um crescimento de 6,9% em relação ao mesmo período de 2022. O balanço (página 4) foi divulgado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e pode ser acessado na página de estatísticas da da Antaq
“Nós saímos de 3 milhões de passageiros [em 2022] a 4 milhões [2023] (...) no [Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro] Galeão (...)”
– Silvio Costa Filho, ministro de Portos e Aeroportos, em entrevista ao programa Roda Viva no dia 18 de março de 2024 
Subestimado
O número de passageiros que circularam pelo Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro - Galeão saltou de 5,8 milhões em 2022 para 7,9 milhões em 2023 — e não 3 a 4 milhões, como mencionou o ministro. O crescimento foi de 36%. 
Procurado, o ministério de Portos e Aeroportos argumentou que o ministro referia-se apenas ao mercado doméstico. Durante a entrevista, contudo, ele não enfatizou esse detalhe. 
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Checagem
Conteúdo de verificação e classificação de uma ou mais falas específicas de determinada pessoa, seguindo metodologia própria.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


01.05.2024 - 19h00
Checagem
Ato de 1º de maio: Lula erra dado da cesta básica e exagera sobre apoio no Congresso

Em ato no dia 1º de maio, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) errou ao afirmar que, com a reforma tributária, todos os alimentos da cesta básica terão isenção total de imposto. Ele ainda exagerou ao dizer que todas as propostas enviadas por seu governo ao Congresso foram aprovadas "de acordo com os interesses de que o governo queria".

Ítalo Rômany
21.04.2024 - 19h00
Checagem
Ato no RJ: Bolsonaro desinforma ao atacar Lula e se contradiz sobre contestar eleições

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) realizou um ato com aliados e apoiadores neste domingo (25), no Rio de Janeiro (RJ). A defesa da liberdade de expressão, com elogios ao empresário Elon Musk, e ataques à oposição e ao Judiciário deram o tom das cerca de duas horas de pronunciamentos. A Lupa checou algumas frases do discurso de Bolsonaro

Carol Macário
19.04.2024 - 14h30
Política
Ministra da Saúde erra ao negar aumento de mortes dos Yanomami sob Lula

Em audiência no Senado, a ministra da Saúde, Nísia Trindade, citou o negacionismo ao explicar a baixa adesão à vacina da dengue no Brasil. Ela errou ao afirmar que o número de óbitos dos Yanomami não cresceu no governo Lula. Confira a checagem completa.

Carol Macário
20.03.2024 - 17h44
Roda viva
Ministro Silvio Costa Filho erra ao falar sobre militância religiosa do presidente do Republicanos

Em entrevista ao Roda Viva, da TV Cultura, o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho (Republicanos-PE), destacou dados e números sobre investimentos no setor. Ele errou ao dizer que o atual presidente nacional do Republicanos não mistura religião com política. A Lupa checou algumas das declarações do ministro.

Carol Macário
12.03.2024 - 20h15
Política
No SBT, Lula exagera dados sobre erradicação da fome e reajuste salarial

Em entrevista ao SBT no dia 11 de março, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) exagerou ao lembrar dados de mandatos anteriores, como a suposta erradicação da fome no país em 2014. Ele também exagerou dados sobre reajustes salariais acima da inflação em 2023. A Lupa checou algumas das declarações do chefe do Executivo.

Carol Macário
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital