UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É falso que Israel enviou 40 aeronaves para o Rio Grande do Sul
12.05.2024 - 14h39
Rio de Janeiro - RJ
Circula pelas redes sociais um vídeo afirmando que Israel enviou 40 aeronaves para auxiliar nos resgates às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul (RS). É falso
Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:
“40 aeronaves de Israel chega no Rio Grande do Sul”
– Texto em vídeo que circula nas redes sociais
Falso
Não há registro de nenhuma notícia sobre Israel ter enviado 40 aeronaves para auxiliar no resgate às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul. Além disso, o vídeo usa imagens genéricas — o primeiro trecho, por exemplo, circula na internet desde setembro de 2022 (1 e 2) — e um áudio antigo e manipulado sobre a operação de ajuda feita pelos israelenses em 2019, no resgate às vítimas do desastre de Brumadinho (MG). A Se
Na versão editada do áudio, é cortado um trecho em que a narradora cita a cidade de Brumadinho — onde de fato ocorreu a operação de apoio de Israel. É possível confirmar isso ao verificar a reportagem original, publicada no Facebook em 28 de janeiro de 2019, pela página Super Canal.
No conteúdo original, a fala da narradora é a seguinte: “Um grupo de cerca de 130 militares, médicos, engenheiros, bombeiros e técnicos de Israel começou a trabalhar nas primeiras horas desta segunda-feira nas operações de resgate na região de Brumadinho, nos arredores de Belo Horizonte (MG). Os israelenses trouxeram equipamentos modernos para rastreamento, com capacidade de captação de imagens e detectores de vozes e ecos”.
Segundo informações do Comando Militar Sul, atualizadas às 17h da sexta-feira (10), 69 aeronaves estão empregadas na Operação Taquari 2, que coordena as operações de resgate no RS, mas nenhuma foi enviada por Israel. 
Além disso, a Embaixada de Israel não publicou nenhum comunicado informando sobre a suposta ajuda ao RS em seu site oficial ou em suas redes sociais
Em nota à Lupa, a Secretaria de Comunicação de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) informou que o conteúdo é falso e que “oficialmente não há registro de nenhuma manifestação de Israel junto ao governo brasileiro nesse sentido”. O Ministério das Relações Exteriores também não divulgou qualquer apoio de Israel ao Rio Grande do Sul em seus canais oficiais nem nas redes sociais — a Lupa questionou o Itamaraty sobre o tema, mas não teve resposta até a publicação desta verificação. 
Este conteúdo também foi verificado pelo Estadão Verifica.
Todos os conteúdos da Lupa são gratuitos, mas precisamos da sua ajuda para seguir dessa forma. Clique aqui para fazer parte do Contexto e apoiar o nosso trabalho contra a desinformação.

Leia também



Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


17.07.2024 - 16h16
Internacional
É falso que antifa chamado Mark Violets atirou em Donald Trump

Post alega que o Departamento de Polícia de Butler identificou que o homem que atirou em Donald Trump se chama Mark Violets, um membro da Antifa. A publicação é acompanhada de um vídeo que mostra Violets sobre um telhado supostamente morto. É falso. O homem no vídeo é Thomas Matthew Crooks, morto pelo Serviço Secreto norte-americano.

Maiquel Rosauro
17.07.2024 - 15h12
Política
Agente do Serviço Secreto dos EUA não foi impedido de disparar em atirador de Trump

Circula nas redes o relato de um suposto agente do Serviço Secreto dos EUA chamado Jonathan Willis, afirmando que foi impedido de disparar contra o atirador que tentou assassinar o ex-presidente dos EUA Donald Trump. É falso. O Serviço Secreto esclareceu que não tem nenhum agente com esse nome e classificou a história como “categoricamente falsa”.


Gabriela Soares
17.07.2024 - 15h08
Política
É falso que governo confirmou fim do pagamento de R$ 600 no Bolsa Família

Post alega que Lula confirmou o fim do pagamento de R$ 600 no Bolsa Família. A publicação possui um vídeo no qual uma mulher diz que o ministro Fernando Haddad afirmou que haverá cortes para famílias que recebem benefícios sociais. É falso. O governo não confirma a informação. Haddad não disse que haverá cortes para famílias em benefícios sociais.

Maiquel Rosauro
16.07.2024 - 17h29
Internacional
Homem em vídeo viral não é autor de atentado contra Donald Trump

Homem em um vídeo viral alega ser Thomas Matthew Crooks, o responsável por atirar em Donald Trump em um comício, no sábado (13). É falso. Crooks foi morto pelo serviço secreto após os disparos. O homem no vídeo é um usuário do X que tentou fazer uma trollagem. Ele se arrependeu e disse que o vídeo foi um erro.

Maiquel Rosauro
16.07.2024 - 17h03
Eleições nos EUA
Diretor do FBI não revelou que deputado do partido de Biden mandou matar Trump

Circula nas redes post afirmando que o diretor do FBI descobriu que o atirador que tentou matar Donald Trump foi contratado por um deputado democrata para cometer o crime. É falso. Não há qualquer declaração pública sobre esse suposto fato. As investigações ainda estão no início e não há participação de qualquer outra pessoa no crime, diz o FBI.

Ítalo Rômany
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital