UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É falso que foram destruídas doações para o RS mostradas em vídeo viral
17.05.2024 - 17h30
Rio de Janeiro - RJ
Circula nas redes sociais um vídeo que supostamente mostra doações enviadas para o Rio Grande do Sul sendo destruídas. É falso. Trata-se de um registro de 2023. O conteúdo possui, ainda, outras gravações antigas, descontextualizadas e já verificadas.
Por WhatsApp, leitores sugeriram que o conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:
“Destruindo tudo que vocês mandaram para o pessoal [do Rio Grande do Sul]. Olha o que eles estão fazendo com as doações”
– Transcrição de trecho do vídeo que circula nas redes sociais
Falso
O vídeo que circula nas redes sociais é antigo e não tem relação com as recentes enchentes que atingem o Rio Grande do Sul. Por meio de ferramentas de busca reversa, a Lupa identificou o mesmo conteúdo em notícias publicadas em setembro de 2023 sobre as cheias ocorridas em alguns municípios do estado, mais especificamente em Encantado, onde o vídeo foi gravado. 
Os veículos Agora no Vale e A Hora, por exemplo, publicaram em 22 setembro de 2023 o mesmo vídeo e exibiram a nota da prefeitura de Encantado negando que as doações foram destruídas. Segundo a administração, os donativos estavam sendo movidos para organizar e “aumentar o espaço disponível para o abrigamento de famílias”. A prefeitura ainda afirmou, no comunicado, que o uso da retroescavadeira, ainda que higienizada, pode ter sido um equívoco, mas que foi necessário. 
Na época, a prefeitura de Encantado e o prefeito Jonas Calvi (PSDB) afirmaram em publicação conjunta no Instagram que as doações não foram descartadas.
Em nota encaminhada à Lupa, a prefeitura de Encantado negou que os donativos foram descartados e encaminhou o mesmo vídeo do prefeito explicando o ocorrido. 

Barcos “parados” em Canoas

Na sequência da gravação com a retroescavadeira movendo as doações, o vídeo que circula nas redes sociais mostra outros quatro conteúdos. Um deles é de um homem que afirma que barcos estariam parados por ordem do Exército, que teria impedido o tráfego desses veículos. 
Em contato feito com o Exército, a organização negou a ação. “O Centro de Comunicação Social do Exército esclarece que o vídeo não revela toda a realidade dos fatos e apenas contribui com a desinformação. Naquela ocasião estava sendo realizado um trabalho de controle e de organização das embarcações para que se evitassem acidentes e se comprometesse o trabalho de resgate das vítimas da enchente”, disse, em nota encaminhada para a Lupa. “Neste momento de desolação e tristeza toda colaboração é bem-vinda, assim como as críticas construtivas que visam ajudar nossos irmãos do Rio Grande do Sul.” 
A Lupa já verificou, anteriormente, uma narrativa semelhante, mas com um vídeo que exibia um trecho diferente da situação e atribuia a ação à Brigada Militar. Em publicação no X, antigo Twitter, a corporação disse que não estava notificando nem recolhendo jet skis ou similares por falta de habilitação. 

Doações “paradas” em galpão

Outro trecho incluído no vídeo é uma gravação também antiga, de setembro de 2023. Na época, o registro também foi desmentido pela Lupa. Na gravação, uma mulher afirmava que doações estariam paralisadas, e as pessoas não poderiam receber itens nem distribuí-los até a chegada do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na cidade – o que era falso.
Segundo apuração da Lupa, o registro foi gravado no município de Muçum (RS). Na época, questionada pela reportagem se a entrega de doações seria cessada para a visita de Lula ou Alckmin, a assessoria de imprensa de Muçum disse que a informação não procede e que a distribuição continuava. A mulher que aparece no vídeo também fez uma retratação no seu perfil no Instagram.

Alimentos retidos pela prefeitura de Novo Hamburgo

O penúltimo vídeo mostra pessoas discutindo e uma legenda que acusa a prefeitura de Novo Hamburgo (RS) de reter doações e não distribuí-las para os abrigos necessitados. De acordo com a prefeitura, o vídeo não retrata o que aconteceu de fato. “Alguns voluntários que estavam auxiliando no recebimento das doações resolveram entregar os donativos por conta própria para quem chegava no local solicitando, sem qualquer registro ou verificação de necessidade. A Secretaria de Desenvolvimento Social, então, impediu-os de continuar, explicando o processo legal que deve ser realizado”, afirmou a assessoria de imprensa da prefeitura de Novo Hamburgo.
A nota reforça que os donativos estão sendo entregues. “Todas as doações estão sendo encaminhadas para os abrigos organizados pelo município e também para os abrigos organizados pela comunidade, em igrejas, associações, escolas privadas, através do contato direto com seus coordenadores. Mas isso é feito de maneira organizada e registrada, para posterior prestação de contas à população”, diz a prefeitura.
A Lupa também entrou em contato com três voluntários que têm o nome de usuário do Instagram citado na legenda do vídeo. Apenas uma pessoa respondeu às mensagens e disse que houve um problema com a prefeitura, mas preferia não falar mais sobre o assunto. Em seguida, parou de responder.

Caminhão barrado por falta de nota fiscal

O último trecho do vídeo mostra um caminhão que teria sido impedido de continuar viagem, pois estaria sem a nota fiscal dos alimentos que carregava. É falso. A Lupa fez uma verificação sobre o assunto e apurou que a Bread King, proprietária do caminhão, publicou em seu Instagram uma nota de esclarecimento, afirmando que o veículo foi abordado devido ao excesso de peso no posto de fiscalização, mas não sofreu qualquer autuação.
“Em relação ao vídeo feito por terceiros e que está circulando nas redes sociais, mostrando um caminhão da nossa empresa retido no posto de fiscalização da Receita Estadual em Torres, RS, com donativos destinados aos desabrigados, a Bread King esclarece que o veículo seguiu viagem até seu destino final, entregando os suprimentos aos necessitados ainda durante a madrugada. No posto de fiscalização, o veículo foi abordado devido ao excesso de peso, porém foi liberado sem receber qualquer notificação ou autuação”, disse a empresa.
Conteúdo similar foi analisado pelo Estadão Verifica.
 

Todos os conteúdos da Lupa são gratuitos, mas precisamos da sua ajuda para seguir dessa forma. Clique aqui para fazer parte do Contexto e apoiar o nosso trabalho contra a desinformação.

Leia mais

Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


18.06.2024 - 19h21
Agricultura
Açúcar com fragmentos metálicos é brasileiro, não chinês

Circula nas redes sociais um vídeo que mostra um pacote de açúcar com peças metálicas sendo atraídas por um imã. Segundo a legenda do post, o açúcar em questão seria um produto importado recentemente da China pelo governo Lula (PT). É falso. O vídeo é antigo. Além disso, o açúcar foi produzido no Brasil, não no exterior.

Evelyn Fagundes
18.06.2024 - 17h59
Política
É falso que Giorgia Meloni se negou a abraçar Lula em reunião do G7; vídeo foi editado

Post exibe vídeo que supostamente mostra a primeira-ministra da Itália, Giorgia Meloni, se recusando a abraçar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT)  na chegada à cúpula do G7, na Itália. É falso. O vídeo foi editado e omite o momento em que Meloni abraça Lula e em seguida os dois posam para fotos.

Catiane Pereira
18.06.2024 - 17h20
Fraude
Falsa indenização de R$ 200 milhões da Caixa é usada para aplicar golpe

Circula pelas redes sociais a imagem de uma suposta notícia da CNN afirmando que a Caixa Econômica Federal foi condenada a pagar R$ 200 milhões em indenizações por vazamento de dados. A publicação leva o usuário a um site onde ele pode, supostamente, consultar se tem direito à indenização. É falso, como esclareceu a Caixa em nota à Lupa.


Gabriela Soares
18.06.2024 - 17h11
Política
Piada de Moraes sobre ser ‘ministro comunista’ foi tirada de contexto

Circula pelas redes sociais um vídeo no qual o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirma estar “reconfortado” por não ser mais o “único ministro comunista” da Corte. Na gravação, ele se refere a um “momento socialista” do STF. Falta contexto. Moraes fez a afirmação em tom de piada durante sessão em 12 de junho.

Carol Macário
18.06.2024 - 15h49
Política
É falso que ‘segurança do rei’ mandou Lula descer degrau e se afastar de autoridade

Circula nas redes um vídeo cuja legenda afirma que o presidente Lula, ao se dirigir ao presidente dos Emirados Árabes Unidos, Mohammed bin Zayed al-Nahyan, é alertado pelo "segurança do rei" a se afastar. É falso. A pessoa que aparece nas imagens é o chefe do Banco Mundial, Ajay Banga, que orienta Lula na posição oficial na foto da Cúpula do G7.

Ítalo Rômany
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital