UOL - O melhor conteúdo
Lupa
Não é do RS vídeo viral de enchente que invade estrada; imagens são do Japão
21.05.2024 - 18h50
Rio de Janeiro - RJ
Circula nas redes sociais um vídeo que mostra carros desviando de uma enxurrada que alaga uma estrada e casas sendo levadas por uma inundação. A legenda afirma: “enchente capturada por câmera de segurança, 04/05/2024 - Rio Grande do Sul”. É falso
Por WhatsApp, leitores sugeriram que o conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:
Enchente capturada por câmera de segurança
04/05/2024 Rio Grande do Sul - RS
Enchente na cidade
Alexandre Garcia tem razão!

– Legenda do vídeo que circula nas redes sociais
Falso
O vídeo que circula nas redes sociais não tem qualquer relação com as enchentes que afetam o Rio Grande do Sul desde o fim de abril. A Lupa verificou, por meio de ferramentas de busca reversa, que o vídeo não é atual e nem foi gravado no Brasil, mas em 2011 no Japão, quando o leste do país sofreu um terremoto seguido de um tsunami
A Lupa identificou as mesmas imagens em um site que abordou o ocorrido e encontrou os registros em um vídeo publicado no YouTube em 2013 no canal SoraNews24, que intitulou as gravações como “imagens de câmera de vigilância do tsunami de 2011 no Japão”. 
A descrição da publicação afirma, ainda, que o filme mostra o desastre que se passou em algumas cidades japonesas, como a província de Iwate, uma das mais afetadas. “Este é um compilado de vídeos feitos por câmeras nas estradas em três locais ao longo da costa de Iwate que registram claramente o tsunami que atingiu a cidade”. 
O desastre ocorreu no dia 11 de março de 2011 e deixou mais de 18 mil mortos, segundo os Centros Nacionais de Informações Ambientais dos Estados Unidos (NCEI). A ocorrência também desencadeou um acidente nuclear, pois a usina Fukushima 1 foi atingida pelas águas e houve vazamento de material radioativo. O terremoto registrou a magnitude 9,1 na escala Richter, ainda de acordo com os NCEI.
Os vídeos oficiais do desastre podem ser conferidos, também, no site do Ministério de Terras, Infraestrutura, Transporte e Turismo do Japão. Os mesmos trechos que aparecem no conteúdo desinformativo são exibidos neste vídeo de 2011 divulgado pelo governo.
É possível notar, no vídeo desinformativo, que frases foram inseridas em locais estratégicos para camuflar a legenda no idioma original que está presente no conteúdo.
À esq., captura do vídeo desinformativo; à dir., imagem extraída do vídeo oficial de 2011.
No vídeo original, a legenda inferior diz, em japonês, “Osawa”, em referência ao nome do local em que foi registrada a gravação. Acima, no lado superior à direita, está escrito “Departamento de Desenvolvimento Regional de Tohoku”, nordeste do Japão.

Vídeo já foi utilizado em outras desinformações

Em 2018, o mesmo vídeo foi utilizado nas redes sociais em publicações que alegavam que o registro teria sido feito na Indonésia, no dia 28 de setembro de 2018. Em outubro daquele ano, a AFP desmentiu a desinformação
A Agência também apurou que o vídeo foi feito no Japão e resgatou imagens do Google Street View que apontam que as gravações foram feitas em Yamada, onde é localizado o bairro Osawa. Yamada faz parte da província de Iwate.

Todos os conteúdos da Lupa são gratuitos, mas precisamos da sua ajuda para seguir dessa forma. Clique aqui para fazer parte do Contexto e apoiar o nosso trabalho contra a desinformação.

Leia mais

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco.


Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


18.06.2024 - 15h49
Política
É falso que ‘segurança do rei’ mandou Lula descer degrau e se afastar de autoridade

Circula nas redes um vídeo cuja legenda afirma que o presidente Lula, ao se dirigir ao presidente dos Emirados Árabes Unidos, Mohammed bin Zayed al-Nahyan, é alertado pelo "segurança do rei" a se afastar. É falso. A pessoa que aparece nas imagens é o chefe do Banco Mundial, Ajay Banga, que orienta Lula na posição oficial na foto da Cúpula do G7.

Ítalo Rômany
18.06.2024 - 13h25
Meio Ambiente
É falso que pesquisa da Nasa desmente ambientalistas

Circula pelas redes sociais que um estudo da Nasa teria mostrado que a agricultura brasileira ocupa apenas 7,6% do território nacional. Esse dado seria uma forma de desmentir ambientalistas e provar que existe “pressão e manipulação” no setor agro do país. É falso. A pesquisa é antiga e não considera as áreas de pastagens.

Carol Macário
18.06.2024 - 13h22
Política
É falso que vídeo mostra ‘ministro de Lula’ roubando dinheiro em culto

Post traz um vídeo no qual um homem aparentemente retira dinheiro de uma sacola durante coleta de ofertas em um culto. A legenda diz que o homem seria um ‘ministro de Lula’. É falso. O vídeo foi invertido e está sendo exibido de trás para frente. Além disso, quem aparece nas imagens é o ex-presidente do Paraguai Horacio Cartes.

Catiane Pereira
17.06.2024 - 18h12
Política
Condenação anulada pelo TSE não permite que Bolsonaro concorra em 2026

Circulam nas redes sociais publicações afirmando que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anulou uma condenação contra Jair Bolsonaro (PL). Falta contexto. Embora isso tenha ocorrido, o ex-presidente continua inelegível até 2030 devido a outras duas condenações na Corte.


Gabriela Soares
17.06.2024 - 17h28
Polícia
É falso que polícias emitiram alerta por ‘saidinha’ de 50 mil presos

Post alega que as polícias estão alertando as pessoas para andarem com carros fechados, vidros travados, evitar passear a pé com crianças e não andar com celular na mão porque 50 mil presos saíram da prisão na "última saidinha”. É falso. Nenhuma força de segurança dos estados divulgou alerta sobre saída de presos. 

Maiquel Rosauro
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital