UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É falso que o governo Lula adquiriu “arroz de plástico chinês”
27.05.2024 - 14h45
Rio de Janeiro - RJ
Circula nas redes um vídeo que mostra a produção sintética de arroz. Segundo a legenda, esse seria o produto adquirido pelo Brasil para suprir o mercado interno. É falso. 
Por WhatsApp, leitores sugeriram que o conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:
Veja só: aí está a fábrica de arroz que o "Nove Dedos" quer empurrar, goela abaixo, no povo brasileiro... Viu? O tal arroz não é plantado, é fabricado na China. Será que este arroz virá com uma nova cepa, para matar mais gente? Fique ligado... ARROZ SINTÉTICO, É UM PLÁSTICO, TRANSGÊNICO E MODIFICADO GENETICAMENTE

– Legenda do vídeo que circula nas redes sociais
Falso
O Brasil não pretende adquirir arroz sintético para suprir o mercado após as enchentes que atingiram lavouras no estado  do Rio Grande do Sul. A Lupa contatou a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e questionou sobre a narrativa que circula nas redes sociais. Segundo a Companhia que é responsável pela mediação e aquisição do produto, as publicações são falsas. 
“Isso é fake news. O edital da Conab prevê que a compra do arroz poderá ter origem em todos os países produtores e exportadores de arroz e as variedades sejam compatíveis ao consumo brasileiro, conforme Instrução Normativa do Ministério da Agricultura e Pecuária n.º 06/2009; a China, juntamente com a Índia, são os maiores produtores e consumidores de arroz do mundo. A China não exporta arroz”, disse a Conab em nota encaminhada à Lupa. A Conab explicou ainda que o país asiático não é um exportador líquido de arroz e não possui relevância no mercado internacional de vendas do cereal, pois não dispõe de um excedente produtivo.
Segundo o edital do leilão de compra do alimento, existem diversos critérios que o produto adquirido precisa seguir para ser aceito pelo controle de qualidade brasileiro. Por exemplo, conforme aponta o documento, o alimento precisa ser o arroz beneficiado tipo 1, ou seja, aquele que já passou pelo processo conhecido como “beneficiamento”, que retira a casca e o farelo do arroz para o consumo. 
Além disso, conforme destaca a instrução normativa citada pela Conab na nota enviada à Lupa, outras características são analisadas nas inspeções, como cor, cheiro e formato. São desclassificados os produtos que apresentam mau estado de conservação; grãos mofados, ardidos e enegrecidos, conforme o subgrupo de ocorrência, igual ou superior a 5%; matérias estranhas e impurezas, segundo o subgrupo, igual ou superior a 3%, e insetos mortos superior a 0,10%.

Vídeo mostra produção de arroz artificial

De fato, o vídeo que circula nas redes mostra a fabricação de um arroz preparado por uma máquina. O produto é feito pela empresa Sunpring, que possui um canal no YouTube onde é exibido como o processo é feito. 
Segundo as informações publicadas no site da empresa, o item que é um “alimento que não é arroz, mas se parece com arroz”, pode ser feito a partir de arroz quebrado, barateando a fabricação e evitando que o produto antes danificado seja vendido por um preço baixo. Ainda de acordo com o produtor, é possível inserir outros nutrientes na massa do alimento artificial.

Importações brasileiras de arroz

Em nota encaminhada à Lupa, a assessoria de imprensa do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) explicou o contexto da compra do arroz. “A deliberação da Câmara de Comércio Exterior (Camex) no último dia 20 de maio, de reduzir a zero o imposto de importação de três tipos de arroz, ocorreu no contexto das enchentes no Rio Grande do Sul, para evitar desabastecimento e possíveis elevações de preços”, afirmou. No entanto, conforme apontou a Conab em comunicado, o leilão de compra está suspenso por enquanto. 
Segundo afirmou a assessoria do MDIC, no passado, em 2023, “99% das importações de arroz feitas pelo Brasil vieram dos países do Mercosul (Paraguai, Uruguai e Argentina)”. Ainda de acordo com a pasta, “o 1% restante se dividiu entre: Tailândia, Guiana, Itália, Suriname, Chile, Vietnã, Bolívia, Paquistão, Espanha, Índia, Camboja, Portugal e Estados Unidos. Estes são os países que normalmente exportam arroz ao Brasil”. 
Este conteúdo também foi verificado por Aos Fatos.
Todos os conteúdos da Lupa são gratuitos, mas precisamos da sua ajuda para seguir dessa forma. Clique aqui para fazer parte do Contexto e apoiar o nosso trabalho contra a desinformação.

Leia mais

Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco.


Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


18.06.2024 - 19h21
Agricultura
Açúcar com fragmentos metálicos é brasileiro, não chinês

Circula nas redes sociais um vídeo que mostra um pacote de açúcar com peças metálicas sendo atraídas por um imã. Segundo a legenda do post, o açúcar em questão seria um produto importado recentemente da China pelo governo Lula (PT). É falso. O vídeo é antigo. Além disso, o açúcar foi produzido no Brasil, não no exterior.

Evelyn Fagundes
18.06.2024 - 17h59
Política
É falso que Giorgia Meloni se negou a abraçar Lula em reunião do G7; vídeo foi editado

Post exibe vídeo que supostamente mostra a primeira-ministra da Itália, Giorgia Meloni, se recusando a abraçar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT)  na chegada à cúpula do G7, na Itália. É falso. O vídeo foi editado e omite o momento em que Meloni abraça Lula e em seguida os dois posam para fotos.

Catiane Pereira
18.06.2024 - 17h20
Fraude
Falsa indenização de R$ 200 milhões da Caixa é usada para aplicar golpe

Circula pelas redes sociais a imagem de uma suposta notícia da CNN afirmando que a Caixa Econômica Federal foi condenada a pagar R$ 200 milhões em indenizações por vazamento de dados. A publicação leva o usuário a um site onde ele pode, supostamente, consultar se tem direito à indenização. É falso, como esclareceu a Caixa em nota à Lupa.


Gabriela Soares
18.06.2024 - 17h11
Política
Piada de Moraes sobre ser ‘ministro comunista’ foi tirada de contexto

Circula pelas redes sociais um vídeo no qual o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirma estar “reconfortado” por não ser mais o “único ministro comunista” da Corte. Na gravação, ele se refere a um “momento socialista” do STF. Falta contexto. Moraes fez a afirmação em tom de piada durante sessão em 12 de junho.

Carol Macário
18.06.2024 - 15h49
Política
É falso que ‘segurança do rei’ mandou Lula descer degrau e se afastar de autoridade

Circula nas redes um vídeo cuja legenda afirma que o presidente Lula, ao se dirigir ao presidente dos Emirados Árabes Unidos, Mohammed bin Zayed al-Nahyan, é alertado pelo "segurança do rei" a se afastar. É falso. A pessoa que aparece nas imagens é o chefe do Banco Mundial, Ajay Banga, que orienta Lula na posição oficial na foto da Cúpula do G7.

Ítalo Rômany
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital