UOL - O melhor conteúdo
Lupa
Vídeo de briga não tem relação com compra de voto em 'Edilene Pezão, do PT'
10.06.2024 - 16h29
João Pessoa - PB
Circula nas redes sociais vídeo que mostra duas mulheres brigando assim que uma delas sai de um carro com um adesivo de campanha no vidro traseiro. A legenda afirma que o fato ocorreu porque uma delas recebeu R$ 100 para votar na vereadora Edilene Pezão, do PT, mas que não cumpriu com o voto. É falso.
Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:
Se você pegou os cem reais com a vereadora Edilene Pezão, do PT, e NÃO votou nela, é melhor se esconder por um tempo
– Legenda de post que circula no WhatsApp
Falso
O vídeo é antigo, e foi gravado em 12 de novembro de 2020, no bairro Nova Marília, no município de Magé (RJ). À época, o vídeo viral foi checado pela Lupa com outra legenda. Entretanto, as investigações feitas pela 65ª DP da Polícia Civil de Magé apontaram que o episódio não tinha qualquer relação com as eleições municipais daquele ano. 
Segundo informações da Polícia Civil, as duas mulheres que aparecem no vídeo são concorrentes comerciais, e uma delas teria feito críticas pessoais à outra nas redes sociais. "O carro estava adesivado com propaganda eleitoral, mas a agressão, segundo as investigações, não tem relação com isso", diz a nota da Polícia Civil de Magé. 
Ao jornal Meia Hora, o então delegado titular da 65ª DP, Ângelo José Lages Machado, deu mais detalhes do caso. Explicou que o desentendimento foi por conta de uma publicidade postada em uma página do Facebook. "As duas mulheres trabalham com vendas de comidas. Uma delas teria postado que a comida da outra estava com gosto de barata e isso gerou toda essa revolta. O vídeo foi gravado na semana passada, mas como ganhou projeção no dia da votação, a frase: 'você postou', passou a ser entendida como 'você votou'. É preciso esclarecer que essa briga não é política", esclareceu. 
No próprio vídeo é possível ouvir que uma das mulheres, ao se dirigir à outra, grita: "Olha aqui no Face, você postou". 
Além disso, não há qualquer indício no vídeo que associe o fato a uma suposta "vereadora Edilene Pezão, do PT". A Lupa buscou pelo nome de Edilene Pezão no buscador de pesquisa do Google, mas não houve retorno. Na Câmara Municipal de Magé, não há qualquer vereadora com esse nome. No Divulgacand, do TSE, tampouco há qualquer candidata registrada como "Edilene Pezão" nas eleições municipais de 2020, em Magé. 
Ademais, o adesivo que aparece estampado no carro de uma das mulheres do vídeo era dos candidatos a prefeito Rogério do Valle e da vereador Silmar Braga (ambos do PL) — ou seja, sem relação com o Partidos dos Trabalhadores (PT). Tampouco há indícios de que a mulher estaria a serviço dos candidatos estampados no adesivo. “Ela [a agressora] foi intimada e compareceu à delegacia, onde prestou esclarecimentos sobre o fato”, disse a 65ª DP, que também informou, em 2020, que a mulher responderia por lesão corporal. 

Todos os conteúdos da Lupa são gratuitos, mas precisamos da sua ajuda para seguir dessa forma. Clique aqui para fazer parte do Contexto e apoiar o nosso trabalho contra a desinformação.

LEIA TAMBÉM
Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco.
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


19.06.2024 - 17h48
Tecnologia
É falso que Starlink controla desde tornozeleiras eletrônicas até GPS

Post alega que a Starlink controla tornozeleiras eletrônicas; GPS; sistemas de navegação por satélites; comunicações e armamentos das Forças Armadas. É falso. A Starlink é uma empresa que oferece conexão à internet via satélite.

Maiquel Rosauro
19.06.2024 - 17h30
Cultura
Performances com terra, tinta e manteiga em vídeo viral não foram financiadas com impostos do Brasil

Post traz um vídeo com cinco apresentações artísticas. A legenda que acompanha a publicação alega que as performances foram pagas com impostos, o que dá a entender que foram realizadas no Brasil. É falso. As cinco cenas foram gravadas no exterior e não tiveram financiamento de leis de incentivo à cultura do país.

Maiquel Rosauro
19.06.2024 - 13h09
Enchentes
Caminhões em vídeo não levavam doações de Bolsonaro para Caxias do Sul

Circula nas redes um vídeo de três caminhões escoltados por carros do Batalhão de Polícia de Choque de Caxias do Sul (RS). Segundo a legenda da publicação, os veículos transportavam mantimentos enviados pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) para a cidade. É falso. Os caminhões transportavam materiais para a Brigada Militar.


Gabriela Soares
19.06.2024 - 12h36
Política
Deputado de PL do Aborto mente sobre venda de fetos para fazer cosméticos

 Em vídeo, o deputado federal Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), que é um dos autores do Projeto de Lei 1904/2024, conhecido como PL do Aborto, afirma que a indústria utiliza fetos humanos na produção de cosméticos. É falso. O deputado utilizou informações falsas para embasar seu argumento.

Gabriela Soares
19.06.2024 - 11h51
Rio Grande do Sul
É falso que barragem rompeu em São Leopoldo, no RS, em maio

Vídeo alega que uma barragem rompeu em São Leopoldo e que prefeituras locais processaram pessoas por alertar contra a catástrofe. É falso. São Leopoldo não possui uma barragem hidrelétrica, mas um sistema de diques. O vídeo mostra um dique que extravasou. A Prefeitura afirma que não processou ninguém sobre avisos quanto às cheias.

Maiquel Rosauro
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital