UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É falso que relatório de CPI provou que Lula premeditou atos de 8 de janeiro
14.06.2024 - 11h04
João Pessoa - PB
Circula nas redes sociais post afirmando que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tinha conhecimento de que os atos golpistas de 8 de janeiro iriam ocorrer — e que, portanto, o petista teria premeditado o crime. A prova, segundo a legenda, seria o relatório final da CPI dos Atos Antidemocráticos da Câmara Legislativa do Distrito Federal. É falso.
Por WhatsApp, leitores da Lupa sugeriram que esse conteúdo fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação​:
Lula sabia. Lula premeditou tudo. Olha aí pessoal. Saiu o relatório final do 8 de janeiro e a esquerda não gostou
– Legenda de post que circula no WhatsApp
Falso
Não há qualquer evidência de que o presidente Lula tenha premeditado os atos de 8 de janeiro, como alega a legenda enganosa. O relatório da CPI dos Atos Antidemocráticos da Câmara Legislativa do Distrito Federal, divulgado em novembro de 2023, em nenhum momento associa o nome do petista aos ataques ou o coloca entre os indiciados pelo crime.
O vídeo que acompanha a publicação diz que o relatório apresentado pelo deputado distrital Hermeto (MDB) recomendava o indiciamento de quatro pessoas envolvidas na segurança da Praça dos Três Poderes, incluindo o ex-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI), general Gonçalves Dias. O conteúdo afirma que, às vésperas do dia 8 de janeiro, Dias teve acesso a informações de inteligência consideradas necessárias para ajustar os planos de segurança do GSI para proteger o Palácio do Planalto, mas que não as repassou aos órgãos responsáveis. E que, portanto, essa seria a razão de o presidente Lula ter premeditado os atos.
Entretanto, a publicação deixa de mencionar que o nome de Dias foi excluído do pedido de indiciamento durante a votação do relatório final. Além disso, a suposta declaração atribuída ao ex-ministro Gonçalves Dias sobre o governo Lula ter "arquitetado" os atos golpistas não consta no Termo de Declarações nº 1609468/2023, em depoimento dado pelo general à Polícia Federal.
Gonçalves Dias pediu demissão do cargo de ministro-chefe do GSI em 19 de abril de 2023, após a CNN Brasil divulgar vídeos que mostram a invasão ao Palácio do Planalto durante os atos golpistas. A divulgação das imagens foi o estopim para a abertura da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos atos de 8 janeiro, no Congresso Nacional. O relatório do Congresso tampouco afirmou que o presidente Lula premeditou os atos. 
Boatos e teorias falsas de que o governo e aliados “sabiam” dos atos golpistas de 8 de janeiro ou teriam se infiltrado durante a depredação constantemente aparecem nas redes sociais. Um exemplo é a alegação de que o presidente Lula estava em Brasília no momento em que ocorriam os atos. A informação foi desmentida em checagem produzida pela Lupa. 

Nomes indiciados pela Comissão

A lista de nomes indiciados pela CPI dos Atos Antidemocráticos do DF não traz o nome do presidente Lula entre os citados. No total, 135 nomes foram indiciados, dentre eles constam agentes da alta cúpula da Polícia Militar do Distrito Federal, como os coronéis Marcelo Casimiro Vasconcelos Rodrigues e Cíntia Queiroz de Castro, além do ex-secretário-executivo da Secretaria de Segurança Pública (SSP), Fernando de Souza Oliveira. 

Todos os conteúdos da Lupa são gratuitos, mas precisamos da sua ajuda para seguir dessa forma. Clique aqui para fazer parte do Contexto e apoiar o nosso trabalho contra a desinformação.

LEIA TAMBÉM
Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco.
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


17.07.2024 - 16h16
Internacional
É falso que antifa chamado Mark Violets atirou em Donald Trump

Post alega que o Departamento de Polícia de Butler identificou que o homem que atirou em Donald Trump se chama Mark Violets, um membro da Antifa. A publicação é acompanhada de um vídeo que mostra Violets sobre um telhado supostamente morto. É falso. O homem no vídeo é Thomas Matthew Crooks, morto pelo Serviço Secreto norte-americano.

Maiquel Rosauro
17.07.2024 - 15h12
Política
Agente do Serviço Secreto dos EUA não foi impedido de disparar em atirador de Trump

Circula nas redes o relato de um suposto agente do Serviço Secreto dos EUA chamado Jonathan Willis, afirmando que foi impedido de disparar contra o atirador que tentou assassinar o ex-presidente dos EUA Donald Trump. É falso. O Serviço Secreto esclareceu que não tem nenhum agente com esse nome e classificou a história como “categoricamente falsa”.


Gabriela Soares
17.07.2024 - 15h08
Política
É falso que governo confirmou fim do pagamento de R$ 600 no Bolsa Família

Post alega que Lula confirmou o fim do pagamento de R$ 600 no Bolsa Família. A publicação possui um vídeo no qual uma mulher diz que o ministro Fernando Haddad afirmou que haverá cortes para famílias que recebem benefícios sociais. É falso. O governo não confirma a informação. Haddad não disse que haverá cortes para famílias em benefícios sociais.

Maiquel Rosauro
16.07.2024 - 17h29
Internacional
Homem em vídeo viral não é autor de atentado contra Donald Trump

Homem em um vídeo viral alega ser Thomas Matthew Crooks, o responsável por atirar em Donald Trump em um comício, no sábado (13). É falso. Crooks foi morto pelo serviço secreto após os disparos. O homem no vídeo é um usuário do X que tentou fazer uma trollagem. Ele se arrependeu e disse que o vídeo foi um erro.

Maiquel Rosauro
16.07.2024 - 17h03
Eleições nos EUA
Diretor do FBI não revelou que deputado do partido de Biden mandou matar Trump

Circula nas redes post afirmando que o diretor do FBI descobriu que o atirador que tentou matar Donald Trump foi contratado por um deputado democrata para cometer o crime. É falso. Não há qualquer declaração pública sobre esse suposto fato. As investigações ainda estão no início e não há participação de qualquer outra pessoa no crime, diz o FBI.

Ítalo Rômany
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital