UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É golpe publicação no Facebook que promete dar três Toyotas Hilux
21.06.2024 - 16h32
Porto Alegre - RS
Uma página no Facebook alega que irá dar três Toyotas Hilux — que não podem ser vendidas porque estão com alguns amassados e arranhões — para três famílias que comentarem a publicação. Nos comentários do post há um link do autor para um site onde o usuário deve realizar um cadastro. É golpe.
Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:
Para comemorar nosso aniversário de 87 anos #Temos três lindas hilux que não podemos vender porque estão com alguns amassados e arranhões. Como ainda estava em perfeito estado, decidimos dá-lo a 3 famílias sortudas enviaremos aleatoriamente para pessoas que digitarem @ nos comentários e clicarem no destacar. O vencedor será selecionado em 25 de junho de 2024 e a entrega deverá ocorrer em até 3 semanas.
– Texto em post que, até 12h11 do dia 21 de junho de 2024, havia sido compartilhado por 2 mil usuários no Facebook
Falso
A publicação, que parece ser de uma concessionária, é na verdade um golpe. O link nos comentários leva para um site, com o logotipo da Toyota, onde o usuário deve clicar para fazer um registro. O objetivo é roubar informações pessoais. 
O link para registro direciona para um outro site com uma suposta pesquisa onde o usuário deve responder a pergunta: "Quanto você gostaria de ganhar todos os dias?". Há três possibilidades de respostas: "Até R$ 110,00", "Até R$ 220,00" ou "R$ 220,00 e muito mais!". Independentemente da opção selecionada, abre-se um formulário onde o usuário deve registrar dados como nome, senha, e-mail, país e data de nascimento.
Em nota enviada à Lupa, a Toyota confirmou que a campanha não existe. “A Toyota não possui nenhuma concessionária com esse nome e nem realiza esse tipo de ação, relacionada a sorteio de automóveis”, diz a empresa, se referindo à página apócrifa no Facebook.
Esse tipo de golpe chama-se "phishing", que inclui a manipulação de um link direcionado para um site falso de uma empresa, bem parecido com o oficial. "É uma forma de roubo de identidade que leva você a fornecer informações pessoais de forma voluntária sem perceber o que está acontecendo. Esses ataques vêm de pessoas que querem usar suas informações para se beneficiarem de maneira desonesta (por exemplo, invadir seu Facebook, e-mail ou conta bancária)", informa a Central de Ajuda do Facebook.

Todos os conteúdos da Lupa são gratuitos, mas precisamos da sua ajuda para seguir dessa forma. Clique aqui para fazer parte do Contexto e apoiar o nosso trabalho contra a desinformação.

Leia também


Esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


17.07.2024 - 16h16
Internacional
É falso que antifa chamado Mark Violets atirou em Donald Trump

Post alega que o Departamento de Polícia de Butler identificou que o homem que atirou em Donald Trump se chama Mark Violets, um membro da Antifa. A publicação é acompanhada de um vídeo que mostra Violets sobre um telhado supostamente morto. É falso. O homem no vídeo é Thomas Matthew Crooks, morto pelo Serviço Secreto norte-americano.

Maiquel Rosauro
17.07.2024 - 15h12
Política
Agente do Serviço Secreto dos EUA não foi impedido de disparar em atirador de Trump

Circula nas redes o relato de um suposto agente do Serviço Secreto dos EUA chamado Jonathan Willis, afirmando que foi impedido de disparar contra o atirador que tentou assassinar o ex-presidente dos EUA Donald Trump. É falso. O Serviço Secreto esclareceu que não tem nenhum agente com esse nome e classificou a história como “categoricamente falsa”.


Gabriela Soares
17.07.2024 - 15h08
Política
É falso que governo confirmou fim do pagamento de R$ 600 no Bolsa Família

Post alega que Lula confirmou o fim do pagamento de R$ 600 no Bolsa Família. A publicação possui um vídeo no qual uma mulher diz que o ministro Fernando Haddad afirmou que haverá cortes para famílias que recebem benefícios sociais. É falso. O governo não confirma a informação. Haddad não disse que haverá cortes para famílias em benefícios sociais.

Maiquel Rosauro
16.07.2024 - 17h29
Internacional
Homem em vídeo viral não é autor de atentado contra Donald Trump

Homem em um vídeo viral alega ser Thomas Matthew Crooks, o responsável por atirar em Donald Trump em um comício, no sábado (13). É falso. Crooks foi morto pelo serviço secreto após os disparos. O homem no vídeo é um usuário do X que tentou fazer uma trollagem. Ele se arrependeu e disse que o vídeo foi um erro.

Maiquel Rosauro
16.07.2024 - 17h03
Eleições nos EUA
Diretor do FBI não revelou que deputado do partido de Biden mandou matar Trump

Circula nas redes post afirmando que o diretor do FBI descobriu que o atirador que tentou matar Donald Trump foi contratado por um deputado democrata para cometer o crime. É falso. Não há qualquer declaração pública sobre esse suposto fato. As investigações ainda estão no início e não há participação de qualquer outra pessoa no crime, diz o FBI.

Ítalo Rômany
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital