UOL - O melhor conteúdo
Lupa
Índia não processou OMS por bloquear o uso da ivermectina contra Covid-19
21.06.2024 - 10h38
Rio de Janeiro - RJ
Circulam pelas redes sociais publicações afirmando que o governo da Índia teria solicitado a pena de morte para cientistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) por “bloquearem” o acesso à ivermectina no tratamento da Covid-19. É falso.
Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:
“A Índia pediu pena de morte para cientistas da OMS que bloquearam o acesso à ivermectina [no tratamento de Covid-19]”
– Texto em imagem que circula nas redes
Falso
É falso que a Índia tenha processado cientistas da OMS por bloquearem o acesso à ivermectina ou pedido “pena de morte para cientistas” da organização. Não há nenhuma notícia sobre a suposta ação, nem publicações a respeito do tema no site da OMS ou na página oficial do governo indiano. Em nota, a OMS esclareceu que não recebeu qualquer notificação contra Soumya Swaminathan — cientista-chefe da entidade entre 2019 e 2022, que aparece na imagem viral —, ou qualquer outro pesquisador do órgão.
Atualmente, a OMS não recomenda a ivermectina no tratamento da Covid-19. Além disso,   o Therapeutics and COVID-19: Living guideline, publicado pela OMS em novembro de 2023 (páginas 6 e 140 a 149), faz uma forte recomendação contra o uso de ivermectina para pacientes com COVID-19 não grave, devido à probabilidade muito baixa de benefício — com base nas evidências de ensaios —, e ausência de uma base biológica que justifique qualquer efeito plausível sobre o vírus e ao risco provável de danos. E indicou que fosse adotada em casos graves apenas em ensaios clínicos — investigações científicas em humanos para desenvolver novos tratamentos.
A ivermectina é um antiparasitário amplamente utilizado para diversas doenças parasitárias, mas sua eficácia no tratamento da Covid-19 nunca foi confirmada. A bula do medicamento também não traz nenhuma recomendação de seu uso para o tratamento da doença.  

Boato antigo

A história que circula nas redes sociais é baseada em um boato que surgiu em 2021, e na época, foi desmentido por veículos como Estadão Verifica e G1. Em junho daquele ano, a organização não-governamental Indian Bar Association (“Ordem dos Advogados da Índia”, em português) publicou um documento acusando a OMS de ter espalhado desinformação para desencorajar o uso de ivermectina no tratamento contra Covid-19. Apesar da emissão do documento, a OMS informou que não recebeu nenhuma petição judicial
É importante ressaltar que, apesar de a organização se descrever como a “Ordem dos Advogados da Índia”, ela não é equivalente à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que regulamenta a profissão no país. Na Índia, o órgão equivalente é o Bar Council of India  — este sim, ligado ao governo federal indiano. 

Todos os conteúdos da Lupa são gratuitos, mas precisamos da sua ajuda para seguir dessa forma. Clique aqui para fazer parte do Contexto e apoiar o nosso trabalho contra a desinformação.

Leia também
Esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.




Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


17.07.2024 - 16h16
Internacional
É falso que antifa chamado Mark Violets atirou em Donald Trump

Post alega que o Departamento de Polícia de Butler identificou que o homem que atirou em Donald Trump se chama Mark Violets, um membro da Antifa. A publicação é acompanhada de um vídeo que mostra Violets sobre um telhado supostamente morto. É falso. O homem no vídeo é Thomas Matthew Crooks, morto pelo Serviço Secreto norte-americano.

Maiquel Rosauro
17.07.2024 - 15h12
Política
Agente do Serviço Secreto dos EUA não foi impedido de disparar em atirador de Trump

Circula nas redes o relato de um suposto agente do Serviço Secreto dos EUA chamado Jonathan Willis, afirmando que foi impedido de disparar contra o atirador que tentou assassinar o ex-presidente dos EUA Donald Trump. É falso. O Serviço Secreto esclareceu que não tem nenhum agente com esse nome e classificou a história como “categoricamente falsa”.


Gabriela Soares
17.07.2024 - 15h08
Política
É falso que governo confirmou fim do pagamento de R$ 600 no Bolsa Família

Post alega que Lula confirmou o fim do pagamento de R$ 600 no Bolsa Família. A publicação possui um vídeo no qual uma mulher diz que o ministro Fernando Haddad afirmou que haverá cortes para famílias que recebem benefícios sociais. É falso. O governo não confirma a informação. Haddad não disse que haverá cortes para famílias em benefícios sociais.

Maiquel Rosauro
16.07.2024 - 17h29
Internacional
Homem em vídeo viral não é autor de atentado contra Donald Trump

Homem em um vídeo viral alega ser Thomas Matthew Crooks, o responsável por atirar em Donald Trump em um comício, no sábado (13). É falso. Crooks foi morto pelo serviço secreto após os disparos. O homem no vídeo é um usuário do X que tentou fazer uma trollagem. Ele se arrependeu e disse que o vídeo foi um erro.

Maiquel Rosauro
16.07.2024 - 17h03
Eleições nos EUA
Diretor do FBI não revelou que deputado do partido de Biden mandou matar Trump

Circula nas redes post afirmando que o diretor do FBI descobriu que o atirador que tentou matar Donald Trump foi contratado por um deputado democrata para cometer o crime. É falso. Não há qualquer declaração pública sobre esse suposto fato. As investigações ainda estão no início e não há participação de qualquer outra pessoa no crime, diz o FBI.

Ítalo Rômany
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital