UOL - O melhor conteúdo
Lupa
Vídeo viral não mostra incêndio provocado pela extrema-esquerda francesa após 1º turno das eleições
09.07.2024 - 17h34
Porto Alegre - RS
Publicação nas redes sociais alega que a extrema esquerda vandalizou as ruas da França após a derrota no primeiro turno das eleições legislativas. O post diz que os primeiros incêndios ocorreram em Bobigny. A postagem é acompanhada de um vídeo que mostra um local em chamas. É falso
Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:
AGORA: Extrema-esquerda começa a vandalizar ruas após ser derrotada no primeiro turno das eleições legislativas
Segundo relatos, os primeiros incêndios eclodiram em Bobigny.
– Texto em vídeo que circula nas redes sociais
Falso
O incêndio mostrado no post ocorreu em Bobigny, cidade situada no departamento de Seine-Saint-Denis, na área metropolitana de Paris. Contudo, a Prefeitura de Seine-Saint-Denis informou no X que o incêndio não está relacionado ao resultado das eleições. O incidente aconteceu no dia 30 de junho — mesmo dia do primeiro turno das eleições legislativas —, porém, às 17h30. A votação foi encerrada às 18h. E os primeiros números do pleito começaram a ser divulgados por volta das 20h
O jornalista Antoine Forestier, do canal frânces BMF TV, informou no X que o incêndio ocorreu em um depósito de lixo. Ele também explicou que o caso não possui ligação com o resultado da eleição, já que o fogo começou depois das 17h30 e as primeiras estimativas eleitorais foram divulgadas apenas duas horas e meia depois.
Em 30 de junho, o partido de extrema direita Reunião Nacional (RN) venceu o primeiro turno das eleições legislativas na França, o que gerou protestos em Paris. No segundo turno, em 7 de julho, ocorreu uma reviravolta. A Nova Frente Popular, que reúne os principais partidos de esquerda, venceu as eleições legislativas.
No total, a Nova Frente Popular conquistou 182 assentos do parlamento. O Juntos (coalizão governista, de centro) fez 168 cadeiras e o Reunião Nacional terminou com 143 parlamentares. Neste momento, a esquerda discute uma aliança com o centro para governar o país.
Esse conteúdo também foi verificado por Maldita, Newtral e Les Observateurs.

Todos os conteúdos da Lupa são gratuitos, mas precisamos da sua ajuda para seguir dessa forma. Clique aqui para fazer parte do Contexto e apoiar o nosso trabalho contra a desinformação.

Leia também


Esta‌ ‌verificação ‌foi sugerida por leitores através do WhatsApp da Lupa. Caso tenha alguma sugestão de verificação, entre em contato conosco.
Editado por
Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


17.07.2024 - 16h16
Internacional
É falso que antifa chamado Mark Violets atirou em Donald Trump

Post alega que o Departamento de Polícia de Butler identificou que o homem que atirou em Donald Trump se chama Mark Violets, um membro da Antifa. A publicação é acompanhada de um vídeo que mostra Violets sobre um telhado supostamente morto. É falso. O homem no vídeo é Thomas Matthew Crooks, morto pelo Serviço Secreto norte-americano.

Maiquel Rosauro
17.07.2024 - 15h12
Política
Agente do Serviço Secreto dos EUA não foi impedido de disparar em atirador de Trump

Circula nas redes o relato de um suposto agente do Serviço Secreto dos EUA chamado Jonathan Willis, afirmando que foi impedido de disparar contra o atirador que tentou assassinar o ex-presidente dos EUA Donald Trump. É falso. O Serviço Secreto esclareceu que não tem nenhum agente com esse nome e classificou a história como “categoricamente falsa”.


Gabriela Soares
17.07.2024 - 15h08
Política
É falso que governo confirmou fim do pagamento de R$ 600 no Bolsa Família

Post alega que Lula confirmou o fim do pagamento de R$ 600 no Bolsa Família. A publicação possui um vídeo no qual uma mulher diz que o ministro Fernando Haddad afirmou que haverá cortes para famílias que recebem benefícios sociais. É falso. O governo não confirma a informação. Haddad não disse que haverá cortes para famílias em benefícios sociais.

Maiquel Rosauro
16.07.2024 - 17h29
Internacional
Homem em vídeo viral não é autor de atentado contra Donald Trump

Homem em um vídeo viral alega ser Thomas Matthew Crooks, o responsável por atirar em Donald Trump em um comício, no sábado (13). É falso. Crooks foi morto pelo serviço secreto após os disparos. O homem no vídeo é um usuário do X que tentou fazer uma trollagem. Ele se arrependeu e disse que o vídeo foi um erro.

Maiquel Rosauro
16.07.2024 - 17h03
Eleições nos EUA
Diretor do FBI não revelou que deputado do partido de Biden mandou matar Trump

Circula nas redes post afirmando que o diretor do FBI descobriu que o atirador que tentou matar Donald Trump foi contratado por um deputado democrata para cometer o crime. É falso. Não há qualquer declaração pública sobre esse suposto fato. As investigações ainda estão no início e não há participação de qualquer outra pessoa no crime, diz o FBI.

Ítalo Rômany
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital