UOL - O melhor conteúdo
Lupa
É golpe ferramenta ‘Recupera Fácil’ que promete devolver valores perdidos em fraudes online
10.07.2024 - 14h43
Rio de Janeiro - RJ
Circulam pelas redes sociais anúncios de uma suposta ferramenta chamada “Recupera Fácil”, que promete rastrear e devolver aos usuários os valores perdidos em golpes digitais. As publicações usam a logo do Reclame AQUI, dando a entender que o serviço foi criado pela plataforma. É falso.
Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa​:
“Sabia que se você foi vítima de um golpe na internet, como fazer compras em um site de uma loja que não existe, você pode conseguir reaver o dinheiro do pix que você usou para pagar essa compra? O Recupera Fácil tem uma nova ferramenta, onde você consegue recuperar todo o dinheiro que você perdeu em golpes digitais. Você só precisa acessar a ferramenta e ela vai localizar todos os golpes que você já caiu e o valor total perdido. Depois, é só solicitar reembolso e inserir o seu pix”
– Fala em vídeo que circula nas redes
Falso
Trata-se de um golpe. O Reclame AQUI esclareceu que não criou tal ferramenta e alertou para a fraude: “Esse programa promete a recuperação do dinheiro perdido, no entanto, não passa de uma armadilha para roubar dinheiro dos consumidores”, informou.
Ao clicar no anúncio das redes sociais, o consumidor é levado a um site falso com uma identidade visual semelhante à do Reclame AQUI. Nessa página, é solicitado que o consumidor forneça seu nome e um e-mail para verificar supostos reembolsos pendentes.
A Lupa testou a “ferramenta” a partir de um e-mail inexistente — apesar de o endereço digital nunca ter sido usado, o sistema informou que havia valores para resgate. Na sequência, é solicitado que o usuário forneça uma chave pix e pague uma taxa para “receber” o suposto reembolso. 
No Reclame AQUI, usuários relataram que foram vítimas do golpe, como em maio e julho deste ano. Em todos os casos, os consumidores informaram que, apesar de terem feito o pagamento da taxa, não receberam o dinheiro prometido. 

Depoimentos falsos impulsionam o golpe 

Para convencer as vítimas, os golpistas compartilham depoimentos de falsos clientes no YouTube — estratégia comum na aplicação de fraudes online. Em alguns casos, esses conteúdos são impulsionados em anúncios pagos para aumentar sua circulação na internet.  
Em uma dessas peças enganosas, por exemplo, uma mulher explica como utilizar a ferramenta para recuperar os valores perdidos em golpes digitais e deixa, na descrição do vídeo, o “site oficial” da ferramenta. No entanto, essa “cliente” que aparece no vídeo já foi localizada pela Lupa antes e faz parte de um esquema de comercialização de depoimentos enganosos
Ela, inclusive, possui um canal no YouTube onde explica como realiza a comercialização desses depoimentos falsos. Em geral, os vídeos seguem a mesma estrutura narrativa: a pessoa diz que ela própria ou alguém próximo obteve sucesso com o produto e orienta a compra deles nos sites divulgados na descrição dos vídeos. A mesma tática foi utilizada em vídeos localizados pela Lupa divulgando o “Recupera Fácil”. 

Todos os conteúdos da Lupa são gratuitos, mas precisamos da sua ajuda para seguir dessa forma. Clique aqui para fazer parte do Contexto e apoiar o nosso trabalho contra a desinformação.

Leia também
Esta‌ ‌reportagem‌ ‌faz‌ ‌parte‌ ‌do‌ ‌‌projeto‌ ‌de‌ ‌verificação‌ ‌de‌ ‌notícias‌‌ ‌no‌ ‌Facebook.




Clique aqui para ver como a Lupa faz suas checagens e acessar a política de transparência
A Lupa faz parte do
The trust project
International Fact-Checking Network
A Agência Lupa é membro verificado da International Fact-checking Network (IFCN). Cumpre os cinco princípios éticos estabelecidos pela rede de checadores e passa por auditorias independentes todos os anos.
A Lupa está infringindo esse código? FALE COM A IFCN
Tipo de Conteúdo: Verificação
Conteúdo de verificação de informações compartilhadas nas redes sociais para mostrar o que é falso.
Copyright Lupa. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.

Leia também


17.07.2024 - 16h16
Internacional
É falso que antifa chamado Mark Violets atirou em Donald Trump

Post alega que o Departamento de Polícia de Butler identificou que o homem que atirou em Donald Trump se chama Mark Violets, um membro da Antifa. A publicação é acompanhada de um vídeo que mostra Violets sobre um telhado supostamente morto. É falso. O homem no vídeo é Thomas Matthew Crooks, morto pelo Serviço Secreto norte-americano.

Maiquel Rosauro
17.07.2024 - 15h12
Política
Agente do Serviço Secreto dos EUA não foi impedido de disparar em atirador de Trump

Circula nas redes o relato de um suposto agente do Serviço Secreto dos EUA chamado Jonathan Willis, afirmando que foi impedido de disparar contra o atirador que tentou assassinar o ex-presidente dos EUA Donald Trump. É falso. O Serviço Secreto esclareceu que não tem nenhum agente com esse nome e classificou a história como “categoricamente falsa”.


Gabriela Soares
17.07.2024 - 15h08
Política
É falso que governo confirmou fim do pagamento de R$ 600 no Bolsa Família

Post alega que Lula confirmou o fim do pagamento de R$ 600 no Bolsa Família. A publicação possui um vídeo no qual uma mulher diz que o ministro Fernando Haddad afirmou que haverá cortes para famílias que recebem benefícios sociais. É falso. O governo não confirma a informação. Haddad não disse que haverá cortes para famílias em benefícios sociais.

Maiquel Rosauro
16.07.2024 - 17h29
Internacional
Homem em vídeo viral não é autor de atentado contra Donald Trump

Homem em um vídeo viral alega ser Thomas Matthew Crooks, o responsável por atirar em Donald Trump em um comício, no sábado (13). É falso. Crooks foi morto pelo serviço secreto após os disparos. O homem no vídeo é um usuário do X que tentou fazer uma trollagem. Ele se arrependeu e disse que o vídeo foi um erro.

Maiquel Rosauro
16.07.2024 - 17h03
Eleições nos EUA
Diretor do FBI não revelou que deputado do partido de Biden mandou matar Trump

Circula nas redes post afirmando que o diretor do FBI descobriu que o atirador que tentou matar Donald Trump foi contratado por um deputado democrata para cometer o crime. É falso. Não há qualquer declaração pública sobre esse suposto fato. As investigações ainda estão no início e não há participação de qualquer outra pessoa no crime, diz o FBI.

Ítalo Rômany
Lupa © 2024 Todos os direitos reservados
Feito por
Dex01
Meza Digital